fbpx

MVP: O que é e como utilizar

Uma das primeiras missões do empreendedor é colocar seu produto no ar e colher o feedback dos usuários. E é aí que a maioria dos empresários e startups falham, muitos não conhecem o conceito de MVP.

É muito comum no mundo dos negócios, empresas demorarem meses ou até anos para lançarem seu produto. Porém, se você conhece um pouco de startups, sabe que se demorar todo esse tempo para lançar um produto é o mesmo que declarar a morte do seu negócio.

Nesse mundo, precisamos “validar” o nosso negócio o mais rápido possível e é aí que entra o termo “fail fast”, ou seja, quanto antes você lançar o seu produto, antes receberá as críticas (falhas) e antes poderá melhorá-lo.

Lembre-se, antes do MVP você não sabe o que o seu cliente quer, você tem hipóteses. Inclusive, as vezes nem mesmo o cliente tem certeza do que quer.

Mas ai é que está a ciência do negócio, para lançarmos um produto digital o mais rápido possível para os nossos clientes, precisamos definir o que é MVP.

Nesse artigo, vou te explicar um pouco mais o que significa esse conceito e como utiliza-lo.

O que significa e qual a função do MVP

Para começar, você precisa entender, qual o menor passo que você pode dar, para lançar seu produto e começar a receber feedbacks de clientes.

A sigla MVP significa Minimum Viable Product (Produto mínimo viável), a tradução já diz muita coisa.

Pense qual a versão do seu produto que é minimamente viável. Sabe essa lista gigante de funcionalidades que você tem aí? Quais você pode cortar para lançar o seu produto em 4 a 8 semanas?

Eu sei que você vai me responder: “Mas Gabriel, todas as funcionalidades que listei são essenciais para meu usuário, sem elas meu produto não vai pro ar!!“. Será mesmo?

Um bom exercício antes de desenvolver seu MVP é pensar nas seguintes perguntas:

  • Como seu usuário resolve os problemas sem o seu produto hoje?
  • Ele vive sem essa funcionalidade hoje, não vive? Será que não pode viver mais algumas semanas ou meses sem?
MVP do jeito certo!

Para realmente sabermos o que o seu usuário quer nada melhor do que oferecer o produto e deixar ele utilizar.

Importante lembrar que MVP não é o sinônimo de um produto ruim e sim de um produto em desenvolvimento.

A experiência do usuário tem de ser um valor fundamental de qualquer produto, mesmo que seja em sua fase de validação.  

Dicas para desenvolver um MVP

Antes de começar a definir um MVP, é necessário ter algumas perguntas respondidas.

  • Você tem uma proposta de valor definida?
  • Tem um Business Model Canvas?

Se não, temos dois artigos (Proposta de valor e Business Model Canvas) que serão essenciais para você.

Após definir esses dois tópicos você pode continuar e começar a pensar em seu MVP.  

Entrevistas

Google forms, um grande aliado na construção de um MVP!

Antes de sair criando um produto, vá para a rua, pergunte para os seus clientes se eles usariam seu produto, quanto pagariam, qual a verdadeira dor que eles têm hoje.

Acredite, parece simples, mas você verá o quão diferente é a realidade do mercado do que pensamos.

Nesse aspecto, o Google Forms pode ser um grande aliado.  

Analise a necessidade de um programador de imediato

Pense se você não consegue validar o seu produto através de um formulário.

Por exemplo o fundador da Easy Taxi, Tallis Gomes, validou sua ideia através de um formulário na internet.

Quando o cliente acessava esse formulário e pedia um táxi, chegava um e-mail para os fundadores, e os mesmos ligavam para companhias de táxi agendando corridas.

Esse é um bom exemplo de MVP sem precisar gastar nem 1 real com programação. Nesse artigo do Medium tem vários exemplos de MVP feitos assim (MVP Concierge).  

Quais funcionalidades realmente são essenciais para seu cliente nesse MVP?

Backlog vs MMF vs MVP

Não é atoa que a grande habilidade de empreendedores de sucesso é o foco.

Nesse momento de MVP é necessário ter muito, pois vamos precisar cortar muitas funcionalidades e lançar o que realmente precisamos para testar a proposta e valor.

A maioria cai na cilada de desenvolver tudo o que os clientes pedem, no anseio de vender. Porém no longo prazo você fica com um produto “Frankenstein”, que tem muitas funcionalidades mas não resolve nenhum problema de fato.

Pense detalhadamente no processo que seu cliente faz para sanar seu problema hoje e quais funcionalidades são realmente essenciais para que ele possa realizar esse mesmo processo com seu produto.

Utilize Landing Pages e anúncios

Muitos fundadores utilizam Landing Pages para validar se seu produto tem aderência ao mercado.

Faça esse experimento, construa uma Landing Page eficaz e anuncie no adwords, por exemplo. Analise métricas e com elas você vai ter uma boa noção se vale investir em um produto ou não. 

O mesmo vale para fan pages, tente construir uma página no Facebook ou Instagram e meça o engajamento do seu público com elas.

Quanto custa um MVP

E por fim, essa é a mais frequente das perguntas que recebemos aqui na ez.devs e a resposta é simples: depende.

No livro Startup Enxuta, Eric Ries fala muito sobre os riscos de desenvolver um produto com custo e prazo assertivos, mas que ninguém usa.

Foque em realmente validar seu negócio, se for terceirizar o desenvolvimento, certifique-se de estar em um projeto com contrato de escopo aberto. Pois dessa maneira você tem flexibilidade de realizar mudanças em tempo hábil.

E agora você que você sabe o que é MVP, tá na hora de começar a fazer o seu! Lembre-se que o mais importante é validar se a proposta de valor é valida e se seus usuários estão dispostos a pagar.

Nos próximos artigos iremos continuar falando sobre produtos digitais. Fiquem ligados 🙂