fbpx

Contratação de desenvolvedores: tudo para não errar na escolha

Poucos fatores são tão impactantes para o sucesso de um negócio quanto a captação de talentos. Buscar pelos melhores profissionais é um objetivo de todas empresas de sucesso e quando falamos em contratação de desenvolvedores não é diferente. Afinal, essa figura vem se tornando cada vez mais importante dentro dos negócios. Por isso, aqui você entenderá o que precisa pensar na hora de contratar esse especialista.

Entenda seu negócio

Antes de mais nada, é preciso levar em consideração alguns fatores internos. Qual é a estrutura da sua empresa? Quantos destes profissionais sua operação necessita? Como fazer a alocação? Responder todas essas perguntas e conhecer profundamente suas demandas é o primeiro passo para encontrar os desenvolvedores certos.

Tudo isso é importante para determinar como a procura de talentos vai ocorrer. Preencher ou criar uma vaga nova para um profissional de TI depende, antes de mais nada, da avaliação das suas necessidades. Por isso, reconheça o que sua empresa precisa. Depois disso, encontrar a pessoa certa para a vaga será muito mais fácil.

Se tratando de um mercado tão competitivo e com alta procura por profissionais, saber que tipo de desenvolvedor você está buscando pode facilitar todo o processo. Com um perfil em mente, compreendendo quais são as características a procurar, certamente você encontrará alguém a altura. Por isso, entenda a seguir o que considerar durante a busca por um desenvolvedor. 

Características do profissional

Formação teórica

Apesar de ser um fator cada vez menos decisivo, ele não deve ser ignorado. Um profissional formado por boas universidade não é garantia de excelência, é claro. Ainda assim, possuir uma graduação em uma instituição reconhecida é um fator de segurança. Afinal, isso significa que este profissional ao menos possui bom embasamento.

Experiência prática

Se uma formação superior é um indício de um bom profissional, seu currículo é a prova. Muito dificilmente uma pessoa que já atuou em boas empresas e possui vasta experiência será um mau colaborador. A atuação deste desenvolvedor no mercado não mostrará apenas seu know-how, mas também sua resiliência no ambiente de trabalho.

Reconhecimento

Por mais que a experiência profissional de um desenvolvedor seja um ponto chave para a sua contratação, é importante saber como ele é avaliado no mercado. Profissionais que sejam reconhecidos pela sua comunidade muito provavelmente serão uma boa escolha. Uma boa recomendação de colegas e lideranças é um grande indício de capacidade técnica e profissional.

Especialização

Programadores são profissionais da área de tecnologia. Isso, naturalmente, já é uma especialização. Contudo, sua vida profissional ou instrução podem fazer com que ele tenha familiaridade com áreas específicas do mercado. Esse fator não deve ser único, mas pode ser um ponto levantado no momento de tomar a decisão.

Contratação de desenvolvedores

Depois de definir quais características devem ser avaliadas em um desenvolvedor, é o momento de começar a buscar. A demanda por esses profissionais é cada dia mais alta. Essa é uma consequência natural da utilização cada vez maior de recursos tecnológicos dentro das empresas.

Essa alta busca por desenvolvedores, em conjunto com uma quantidade baixa de profissionais torna o processo de contratação muito mais difícil. Por isso, é importante traçar boas estratégias de cooptação. No caso de um processo seletivo, por exemplo, é importante buscar meios para aumentar a adesão.

Além disso, é essencial estar sempre atento ao mercado e manter a mente aberta. A indicação de um bom desenvolvedor pode vir de dentro da sua própria empresa, por meio de um colaborador. Levar em conta as recomendações que surgirem é sempre importante.

Outsourcing

Uma ótima opção para preencher uma vaga de desenvolvedor é o outsourcing. Basicamente, esse serviço funciona como a terceirização dos serviços de programação. Esse negócio é especialmente interessante considerando que a empresa contratada já terá a expertise necessária para alocar um desenvolvedor.

O outsourcing ainda é uma alternativa para empresas que possuem demandas de desenvolvimento mas não possuem uma estrutura capaz de comportar os profissionais. Esse tipo de serviço descarta também a necessidade de processos seletivos, por exemplo.

Hora de contratar

Como você pôde ver, não faltam opções quando o assunto é contratação de desenvolvedores. Estar ligado nas melhores características e no mercado são a saída para fazer uma boa escolha. Esse profissional é cada vez mais valioso para uma empresa e, por isso, não há tempo a perder.

Learn scrum on the go: Introduction

How to use scrum on the go? And how can we apply it on our work effectively?

If you work with project management or software development, you have certainly heard about Scrum. And probably about some of the famous success cases with your application, like for example, the Spotify storie.

Although we always see the scrum defined as “a simple framework for managing complex projects”. In fact is that it is quite prescriptive, and it takes time for the team to adjust to all of its practices. But we can certainly achieve good results with.

In this article I will talk about the concepts of this framework. This will be the first of a path that I will write, which will go from theory to scrum in practice. Let’s go!

PILLARS 

Transparency

All the time you can and should have access to all information related to the project. The idea is for information to be shared, so that managers, customers and stakeholders can access it at any time.

That is why it is important for the team to define which tools they will use to communicate, and which documents they will generate during the process. Since this is not defined by Scrum, which leaves this part up to its own time, so that you can do the best.

A tool that can help with this, originated from another agile methodology or kanban board. Which can give the answers of how all the tasks of the team are.

Inspection

Both the development of activities and the execution of the process itself can be inspected at any time. The inspection intent is that everyone is always aligned on the project situation. But this inspection should not be excessive in the point of hindering or in the development of activities, or in micro-management as people.


In terms of development there are two events to carry out the inspection part, they are the “Daily Scrum” and the “Sprint Review”. The process, on the other hand, can be inspected during a “Sprint Retrospective”. All of these events will be explained below.

Adaptation

The last pillar, guarantee that the Scrum process will always be adapted when necessary. The same is true for the product guidelines, which have shorter cycles of interaction with the customer, also have the possibility of being adapted more easily.

ROLES 

Product Owner (P.O.)

Responsible for directing the product, it is he who defines which features will be developed. It also prioritizes them for the team. In addition, he must always make it clear what the objectives of that project are and pass the product on to his team.

Scrum Master (S.M.)

It is the team member who must master Scrum practices. Known as a facilitator, he always assists and ensures that the team is performing the process correctly.

Development Team

Is who develops the product in fact, and has the power to decide the best way to do this. In Scrum, the development team has the autonomy to choose how to develop their tasks, to achieve the project’s objectives. The team must be self-organized and multifunctional.

EVENTS

Sprint Planning

At this meeting, the dev team talks about the items in the product backlog and selects what will enter the sprint backlog. Always respecting the prioritization order defined by the P.O.

In addition, the team also takes the opportunity to debate how the demand will be developed, and at that time the P.O. can explain the requirements and objectives of that user story. Thus, the team will be able to have a clearer understanding, and will be able to jointly define the best way to meet the demand.

Daily Scrum

Meeting that must take place daily so that the whole team is aligned on the progress of the project. It should be done with all members standing, as it needs to be something fast, lasting a maximum of 15 minutes.

Usually developers answer 3 questions:

What was done yesterday?

What do you plan to do today?

Was there or is there any impediment?

Sprint Review

Held at the end of every sprint, this meeting serves to assess whether all work items are in accordance with what the customer expects. Here the team presents what was developed for the P.O., and he will rate the delivery.

In this meeting, the participation of product stakeholders is usual. It is also there that we can keep the product backlog updated.

Sprint Retrospective

Held after the review, the retrospective meeting serves for the team to assess how it is working with the framework itself. That is, how they are using the scrum in practice and what the results are.

Some articles talk about raising negative and positive points of the sprint. But I prefer the authors who suggest using the following questions:

What did we do good?

What do we need to improve?

And for everything that needs to be improved, the team must define an action plan.

ARTIFACTS

Product Backlog

List of product features is created, prioritized and maintained by the P.O., used by the team during the sprint planning.

Sprint Backlog

Functionalities selected from the product backlog, by the development team during planning. Ideally, this list of items should be delivered at the end of the sprint.

Incremental Deliveries

At the end of every sprint, the team must increase the product with a functional delivery.

This was the first article on the “Scrum on the go” path. I gave an introduction to the concepts of this framework. In the second article, you can see how the scrum flow works.