fbpx

Conheça as melhores práticas de segurança digital para 2021

O mundo moderno depende mais do que nunca da tecnologia para funcionar: de aplicativos de delivery até videoconferências e aulas remotas, a pandemia demonstrou como a tecnologia moderna tem o poder de transformar fundamentalmente nosso cotidiano e, em muitos casos, sustentar ou criar novas indústrias. A verdade é que o aumento da inclusão digital, os novos modelos de negócios, e a necessidade da quarentena tornaram 2020 e 2021 anos marcantes para a migração de diversas atividades para o mundo digital.

As vantagens do trabalho digital são inúmeras, a agilidade e comodidade do mundo conectado pela internet permite uma produtividade sem paralelos. O problema é que, ao mesmo tempo, diversas empresas e funcionários estão saltando para o mundo do trabalho digital sem conhecer os perigos e riscos que a mesma tecnologia pode nos trazer, e com isso, diversas dores de cabeça e até danos financeiros se tornaram comuns. No Brasil, por exemplo, o número de ataques de ransomware cresceu em 600%, com resultados devastadores para diversas empresas. Mas não se preocupe, este artigo separou as melhores práticas de segurança digital para implementar em casa e no trabalho, vamos conferir.

1.   Protegendo a conexão com a internet

Ao elaborar uma estratégia de boas práticas em segurança digital nosso primeiro ponto de atenção deve ser a conexão com a internet: da mesma forma que a rede mundial permite o acesso instantâneo aos colegas de trabalho, amigos e família, ela também expõe nosso computador a um universo de agentes desconhecidos de todo o mundo. Por isso, é fundamental seguir algumas orientações:

VPN

Um programa de VPN aplica a técnica da criptografia para impedir que os dados que são enviados ou recebidos em nossa rede possam ser lidos por terceiros. Além disso, o programa otimiza o caminho de cada pacote, ajudando a combater os travamentos e a lentidão em videoconferências. Um programa de VPN bem configurado pode impedir até o vazamento do endereço IP da máquina.

Configurações do roteador

O roteador de internet é o dispositivo que age como “porteiro” da rede, indicando para onde cada dado deve ser enviado e funcionando como primeira linha de defesa entre o mundo externo e o computador ou smartphone utilizado. Para otimizar a segurança, precisamos acessar a página de configurações do roteador e realizar alguns ajustes:

●  Desabilite o WPS: o recurso WPS possui vulnerabilidades conhecidas que permitem a conexão à rede Wi-Fi sem conhecer a senha, expondo a rede.

●  Escolha uma senha forte: um truque para criar uma senha forte é a escolha de 3 palavras desconexas separadas por hífen, ex: “elefante-púrpura-magnésio”

●  Ative o modo WPA2-PSK: o modo WEP é extremamente antigo e vulnerável, deixando a rede em risco.

●  Habilite o modo 5GHz: se disponível, habilite o sinal de 5GHz para melhorar o desempenho em videoconferências.

2.   Protegendo o computador

Uma vez que a conexão com a internet esteja segura, podemos migrar nossa atenção para as práticas de segurança que garantem a integridade do computador e seus documentos. A alta dos ataques de ransomware no Brasil destaca a importância de tomar alguns instantes para melhorar a segurança de nossos dispositivos:

Criptografia para arquivos

Se na etapa anterior protegemos a conexão com a internet usando a criptografia, podemos expandir ainda mais a técnica e proteger o disco rígido ou arquivos específicos usando uma camada de criptografia: dessa forma, apenas quem possuir a senha será capaz de acessar o conteúdo. Isso impede que em caso de roubo ou perda os dados possam ser acessados por alguém não autorizado.

No Windows a criptografia de disco pode ser ativada através do recurso BitLocker no aplicativo de Configurações. Já no macOS, basta ativar o recurso FileVault em um disco formatado como APFS. Já para proteger arquivos específicos com uma camada extra de segurança, podemos utilizar programas de terceiros como o TrueCrypt, VeraCrypt ou AxCrypt.

Backup e sincronização na nuvem

Os programas de sincronização em nuvem são fundamentais para o fluxo de trabalho digital em segurança: enviar ou receber arquivos através de anexos de email é pouco seguro, e sem uma estratégia automática de backup corremos o risco de perder dados importantes. Softwares como o Google Drive, iCloud Drive, OneDrive ou Dropbox sincronizam automaticamente os arquivos para uma pasta na nuvem que pode ser acessada em qualquer lugar, e permitem que arquivos sejam enviados e recebidos em segurança. Em alguns casos, é possível até mesmo trabalhar simultaneamente no mesmo arquivo juntamente com outras pessoas, ideal para projetos grandes.

Configurações adicionais

Por fim, é importante realizar alguns ajustes no computador e verificar alguns recursos para garantir o máximo de proteção para o cotidiano:

●  Ative o firewall: o firewall monitora as conexões feitas por cada programa, e impede que um vírus possa se comunicar secretamente com um servidor de ataque.

●  Ative um programa antimalware: os programas antivírus modernos, como o Windows Defender, consomem poucos recursos da máquina e são capazes de reconhecer diversos vírus.

●  Atualize o sistema: mantenha todos os programas e o próprio sistema atualizados para a versão mais recente, já que correções de vulnerabilidades são comumente distribuídas nas atualizações.

●  Desinstale plugins antigos: o Adobe Flash Player e a extensão do Java para navegadores são exemplos de plugins descontinuados que ameaçam a segurança e estabilidade do sistema.Agora você já conhece as principais dicas para elevar suas práticas de segurança digital, e pode trabalhar remotamente sem dores de cabeça. Confira também como gerenciar uma equipe por métodos online.