fbpx

Employer Branding: Como a sua cultura pode atrair devs

Você já parou para pensar que sua empresa pode estar afastando os talentos ao invés de atraí-los? Em um período onde a busca por qualidade de vida é mais importante do que uma remuneração alta, investir no Employer Branding pode ser a melhor (ou única) opção para o seu negócio.

Mas, o que significa Employer Branding? 

Para explicar este termo cada vez mais utilizado no setor de Recursos Humanos, é necessário trazer à tona o conceito que o originou: o Employer Brand, que em uma tradução livre significa “marca empregadora”. De modo bem resumido, o conceito surge como a união do marketing com o RH, assim como o Inbound Recruiting, já abordado aqui no blog da EZ.

Quando falamos de marca empregadora, estamos falando que sua empresa precisa ser um lugar capaz de atrair os talentos e fazer com que eles pensem no seu negócio como a oportunidade dos sonhos. Mas, não basta atraí-los, como também é preciso fazer com que eles queiram ficar. Afinal, nenhuma organização pensa em contratar diversos profissionais para depois despedi-los, não é mesmo?!

As estratégias para construir uma boa marca empregadora, são denominadas Employer Branding. Ou seja, Brand é o conceito e Branding é a sua aplicação. Assim fica fácil de entender!

O Employer Branding basicamente se resume à construção da relação entre as empresas e seus colaboradores, que começa muito antes do processo seletivo e se estende até o momento em que ele deixará (ou não) de fazer parte da instituição. 

A Importância do Employer Branding

Com isso em mente, te convido a refletir sobre como está a reputação da sua empresa como ambiente empregador. É necessário pensar em estratégias que mantenham a imagem positiva do seu negócio, pois uma alta remuneração já não é o bastante para garantir que os talentos continuem trabalhando para você. 

Profissionais que reconhecem seus talentos e seu potencial, não querem desperdiçar nem tempo e nem saúde mental trabalhando em ambientes que não os valorizam. Por isso, é preciso pensar em estratégias para sair desse “lugar comum” no qual muitas empresas se encontram. 

A visão de um profissional em relação à uma empresa começa desde o momento em que ele se interessa por uma vaga. Arrisco dizer que ela pode começar até mesmo antes disso, através do contato com outras pessoas próximas que trabalham para determinado local, por exemplo. 

Por isso, quando se fala em Employer Branding, não basta pregar uma cultura forte. Ela precisa se consolidar entre os profissionais que já estão empregados e aqueles que ainda nem pensaram na possibilidade de fazer parte do seu negócio, mas que um dia irão pensar. E terão uma experiência incrível. 

Quando abrangemos o setor de tecnologia, a construção da sua marca empregadora é ainda mais importante, já que na incansável corrida das empresas em busca de talentos, é necessário se destacar da concorrência. Nesse caso, contar com a ajuda dos próprios colaboradores para divulgar a empresa que trabalham é uma excelente estratégia, afinal, o time que você tem mostra a empresa que você é.

O pontapé inicial

Garantir o sucesso na consolidação da sua empresa como uma excelente marca empregadora exige dos gestores uma visão bem ampla sobre o conceito, já que existem inúmeras possibilidades a serem exploradas.

Apesar de o setor de recursos humanos funcionar como peça chave para a aplicação das estratégias definidas pela empresa, para que todo esse projeto se consolide, é necessário que estas práticas atinjam todos os colaboradores, do operacional à liderança. Só assim é possível ter a certeza de que seu negócio é baseado em uma cultura forte e muito alinhada aos valores de cada talento que integra a organização.

Para Letícia Godoi, Head de RH aqui na EZ.devs, empresas que almejam o sucesso devem humanizar mais suas relações de trabalho. Assim, geram bons resultados e, consequentemente, consolidam seu Employer Brand. 

Ela ainda afirma que é imprescindível que as startups tenham uma cultura que preza por ações capazes de estimular a sensação de pertencimento nos talentos, para que todos sintam que são uma parte importante dentro da empresa e não apenas “números”.

Como você conferiu ao longo do artigo, traçar boas estratégias de Employer Branding não é algo simples, mas que deve ser construído e consolidado ao longo do tempo, através de ações diárias.