fbpx

Mitos do trabalho remoto com equipes de tecnologia

Anos atrás, era muito difícil pensar que o trabalho remoto seria uma possibilidade e, até mesmo, prioridade para diversas empresas. No entanto, mesmo antes da pandemia de Covid-19, esse novo jeito de trabalhar ganhou força no mercado, principalmente no setor de tecnologia. 

A ideia de trazer os escritórios para dentro de casa foi intensificada, é claro, pela obrigatoriedade do isolamento social em 2020, que mudou todos os planos dos gestores de um dia para o outro e hoje, o trabalho longe dos escritórios é uma grande solução para manter diversas empresas funcionando. 

Trabalhar em casa, em um café, parque ou até mesmo viajando o mundo não é mais um sonho tão distante assim para os talentos de tecnologia no Brasil. A possibilidade de converter as horas no trânsito em mais tempo de sono, preparar suas próprias refeições frescas sem depender de restaurantes e, maior do que tudo isso, poder trabalhar em empresas ao redor do mundo sem nem precisar sair de casa é algo que atrai, e muito os profissionais. 

Quando entendemos que atualmente, pela falta de mão-de-obra qualificada de tecnologia no país, são os talentos que ditam as regras de como uma empresa precisa agir se quiser atrair os melhores profissionais, passamos a pensar em alternativas que fazem com que essas pessoas brilhem os olhos com a possibilidade de se tornar um colaborador no seu negócio. E uma dessas alternativas é, com certeza, o trabalho remoto.

Para muitos, o trabalho remoto ainda é um tabu

Com o fortalecimento desta ideia de trabalhar fora dos escritórios, expandem-se também os mitos relacionados ao trabalho remoto, que não são poucos. Infelizmente, ainda existem gestores presos ao passado que, ao pensar na possibilidade de adotar este modelo de trabalho permanentemente, colocam à frente diversos obstáculos (muitas vezes mentirosos) que os impedem de enxergar todos os benefícios que ele pode trazer, para todos os envolvidos, não apenas aos colaboradores.

Com a finalidade de romper com essas ideias erradas e oferecer um novo ponto de vista em relação ao trabalho remoto, elencamos neste artigo alguns dos inúmeros mitos que circulam ao redor do trabalho longe dos escritórios. Confira a seguir!

  1. Falta de produtividade

“Funcionários que trabalham em casa não são nada produtivos”. Você realmente ainda acredita nisso? Se a resposta for sim, vou te explicar porque isso é considerado um mito, apesar de ser uma ideia muito comum entre aqueles que têm receio do trabalho remoto. 

Um estudo da Harvard Business Review, aponta que muitas empresas observaram um aumento de 13,5% da produtividade de todos os seus colaboradores quando ofereceram a eles a possibilidade de trabalho remoto ou até mesmo do home office

Isso porque quando se está trabalhando sozinho ou em algum lugar mais silencioso, que permite mais concentração, evitamos as distrações que vira e mexe aparecem em escritórios com um grande número de funcionários trabalhando ao mesmo tempo e no mesmo ambiente. Em casa ou em um parque, por exemplo, não há pausa para os “cafézinhos” que rendem longos minutos de bate-papo nos corredores da empresa ou qualquer outra distração que você já sabe que acontece.

  1. Ruídos e falta de urgência na comunicação

Outro mito muito comum quando se trata de trabalho remoto é o de que neste regime não há uma comunicação clara, sem ruídos, o que impede que as informações sejam transmitidas uns aos outros como deveriam. 

Na verdade, é possível sim, que haja uma boa comunicação e alinhamento de expectativas, tarefas e resultados mesmo que os funcionários estejam em lugares diferentes (até mesmo com outros fuso horários). Para que isso aconteça, é imprescindível que a ideia de trabalho remoto esteja muito bem consolidada em todos os colaboradores.

Muitas empresas que já estruturaram a cultura remota, como o nós da EZ.devs, prezam pelo pensamento assíncrono, onde a comunicação é estruturada de modo com que a comunicação e a interação entre os colaboradores não precise acontecer de maneira instantânea, respondemos quando for possível.

E é exatamente isso o que nos possibilita trabalhar em qualquer lugar do mundo, além de ter mais flexibilidade no trabalho. E sim, a comunicação é clara, objetiva e com o mínimo de ruídos possível, porque temos as ferramentas certas para que isso aconteça.

Saber estabelecer os melhores métodos de comunicação, criar o senso de confiança e colaboratividade entre os membros, além de definir muito bem quais ferramentas serão usadas para que ela aconteça são alguns dos itens mais importantes, senão os mais importantes, em qualquer empresa que deseje atuar remotamente.

  1. A solidão do home office

Engana-se quem pensa que trabalhadores remotos são solitários. Para explicar porque a solidão não, necessariamente, se faz presente no dia a dia desses talentos, é preciso compreender que trabalho remoto é bem diferente de home office

Como o próprio nome já sugere, home office significa escritório em casa, o que significa que você deve trabalhar de dentro da sua casa. No entanto, o trabalho remoto não precisa ser exatamente em casa, mas sim de qualquer lugar, como já citei várias vezes anteriormente. Seja na praia, no shopping ou até debaixo d’água, o importante é estar conectado. Você só trabalha dentro de casa se quiser. 

Portanto, você é livre para trabalhar com outras pessoas ao seu lado, sejam elas da mesma empresa ou não. Ficar sozinho é uma opção apenas para aqueles que a desejam. 

  1.  Perda da cultura organizacional

Seu negócio preza por uma cultura de interação entre os membros, abertura para o debate de ideias, confraternizações de corredor, entre outras atividades desse tipo? Não se preocupe, isso não se perderá no modelo remoto se você cuidar muito bem dos valores da sua empresa. 

Nem só de festas surpresa no escritório vive uma cultura organizacional. A cultura de liberdade, diversidade e valorização do trabalho pode e deve ser demonstrada de outras formas. Os seus gestores e lideranças no geral precisam ter em mente que todos merecem ser reconhecidos e isso pode, sim, ser aplicado em um dia a dia remoto.

Mostre aos seus colaboradores o quanto eles são importantes para você, bata um papo com eles através de algum meio de comunicação, promova atividades de interação e descontração ao longo da rotina e assim, sua cultura estará a salvo!

  1. Carga excessiva de trabalho

Por último, mas não menos importante, é necessário que deixemos de lado a ideia de que pessoas que trabalham fora do escritório pensam no trabalho o dia todo e nunca descansam. Não é porque os funcionários não “batem ponto” que eles estão disponíveis para o trabalho o tempo todo. Isso só acontece se você permitir. 

Quem trabalha em casa, mesmo que algumas coisas sejam diferentes na rotina, a carga horária de trabalho deve ser mantida e por isso, os gestores precisam cuidar para que os seus talentos consigam manter uma rotina saudável e evitar um possível burnout coletivo dos seus desenvolvedores.

Se você se preocupa com o bem-estar dos seus colaboradores, deixe muito claro que eles podem fazer seus próprios horários e que devem equilibrar a área profissional com as demais partes da vida. 

Escute os seus funcionários e busque sempre meios para melhorar as suas rotinas de trabalho. Assim, você terá consigo profissionais sempre dispostos a dar o seu melhor para atingir os resultados esperados. 
Esses foram apenas alguns, dos tantos mitos que permeiam o mundo do trabalho remoto com equipes de tecnologia. Se você deseja trabalhar remotamente com os talentos, mas ainda não sabe como, nós podemos te ajudar! Entre em contato conosco e nós buscaremos entender um pouco mais sobre as necessidades do seu negócio!