3 coisas para aprender antes de fazer um MVP funcional

Negócios

Ao longo do processo de tirar uma Startup do papel, é necessário montar um Mínimo Produto Viável funcional. Para isso, é essencial reunir algumas informações sobre seu cliente, o problema que ele possui e suas principais necessidades.

Por esse motivo, reunimos uma lista com 5 coisas que você deve aprender antes de construir um MVP funcional:

1 – Identificar o Early Adopter

O Early Adopter é o cliente que está disposto a testar seu produto mesmo quando você ainda está na sua primeira versão, cheia de bugs e bastante incompleta.

A importância de identificar quem é esse cliente está em conseguir construir a priorização das funcionalidades que devem ser implementadas na sua solução. Vou te dar um exemplo:

Imagine que você deseja criar uma solução que auxilia na entrega de comissão para vendedores. Ainda dentro desta solução, é possível compreender qual vendedor teve melhor desempenho e acompanhar também quais clientes são mais engajados com sua loja.

Ao ter essa ideia, chegou a hora de compreender a necessidade dos nossos clientes:

  1. Lojas com apenas uma unidade e um vendedor não sentiram a necessidade do produto. Não há razão de pagar mais caro para avaliar o valor da comissão de um vendedor e elas já utilizam um CRM gratuito;
  2. Lojas com 5 vendedores sentiram a necessidade do produto, pois o gerente não consegue acompanhar os resultados de todos os vendedores e medir o desempenho deles da melhor forma. Ainda sim, não é uma prioridade;
  3. Fábricas com vendedores de porta em porta sentiram a necessidade do produto. Precisavam acompanhar o desenvolvimento dos vendedores e a gestão das comissões estava ficando bastante complexa;
  4. Lojas com mais de uma unidade queriam, além da avaliação dos vendedores, a avaliação de desempenho por ponto.

Assim, fica claro que:

  1. Lojas com 1 vendedor não são clientes pagantes, mas podem crescer e se tornar cliente potencial;
  2. Lojas com 5 vendedores podem ser clientes, mas precisarão ser educadas a respeito da importância de cuidar de comissões;
  3. Fábricas com vendedores e representantes comerciais tendem a ser ótimos clientes iniciais;
  4. Lojas com mais de uma unidade exigem uma funcionalidade extra.

Logo, seu Early Adopter tendem a ser as fábricas. Você terá menos esforço em educar esse cliente e vender sua solução

Powered by Rock Convert

2 – Identificar Necessidades

Identificar quais tarefas seus clientes precisam cumprir e como melhorar seus resultados. Isso permitirá que você acompanhe a performance dos seus clientes e perceba se realmente está entregando valor.

Parece algo bobo, mas a maioria dos empreendedores superestimam o conhecimento que possuem sobre o próprio cliente.

Para identificar necessidades, pode ser importante fazer uma entrevista de persona.

3 – Identificar envolvidos

Quem mais está envolvido no problema do seu cliente? Quem mais ajuda ele a entregar as tarefas que precisa? Entender isso ajuda a compreender quais requisitos outros stakeholders podem possuir para considerar uma entrega válida. Se você está lidando com soluções B2B, fintechs, ou legal techs, conhecer esses requisitos e necessidades de pessoas adjacentes ao problema pode ser essencial para ter uma solução realmente válida no mercado.

Por fim

Conhecer essas informações são a base para começar a construir uma solução relevante no mercado. Apesar disso, este ainda é o processo de entender quais são os desafios de seus clientes e usuários.

Para construir algo realmente relevante, ainda existe o próximo passo: como avaliar se meu cliente realmente está encontrando as funcionalidades que precisa dentro do que eu construí? Como garantir que estou entregando uma boa experiência para ele?

Essas perguntas devem ser respondidas ao longo dos primeiros testes com seu produto.

Que tal? Gostou do conteúdo? Este conteúdo foi feito em parceria com a Tudo Sobre Startups. Comente e compartilhe com sua equipe para que possam tomar melhores decisões!

Entre com seus dados para a ligação.