A arte do Gerenciamento de Conflitos

Buscar pelo gerenciamento de conflitos na sua equipe de desenvolvimento pode ajudar no crescimento da sua scale-up. Isso porque, ambientes conturbados podem diminuir a produtividade do time e também afetar na entrega de resultados para seus clientes, diminuindo a qualidade e aumentando o tempo de produção.

Pensando em te ajudar neste momento, nós preparamos um artigo que detalha quais as causas principais desses conflitos acontecerem e quais os métodos mais utilizados para resolvê-los. Confira a seguir.

Porque os conflitos acontecem?

Falhas de comunicação

Um dos principais fatores que levam aos conflitos nas equipes é a falta de comunicação entre membros ou entre gestores. Na maioria das vezes isso acontece por falta de experiência de gestão de pessoas das lideranças da empresa, ou por achar que está no controle da situação, deixando outros profissionais perdidos sobre o andamento dos projetos. Embora isso possa ser bom para o líder responsável, manter as coisas vagas pode ser altamente prejudicial para aqueles que trabalham ao seu redor.

Além disso, a falha na comunicação leva à ambiguidade e a incerteza das pessoas se seu trabalho está sendo bem executado, podendo criar tipos de conflitos que se manifestam de algumas formas. A primeira delas é o reconhecimento de que você, como líder, não está deixando clara a função de trabalho de cada profissional. Isso faz com que a insegurança de cada um aumente no decorrer dos dias. Outro problema que pode acontecer são os mal entendidos entre colegas em razão de criarem expectativas sobre o trabalho executado por outra pessoa, aumentando, assim, a desconfiança.

Como já mencionado em artigos anteriores aqui do nosso blog, a cultura do feedback tem papel importantíssimo na produtividade dos profissionais de qualquer empresa. Deixar de fornecê-lo ou não ser claro ao fazer isso pode dar a impressão de que você não se importa com sua equipe e com o papel que ela desempenha.

Tratamento desigual entre profissionais

Outro fator que pode desencadear em alguns problemas de relacionamento é o tratamento desigual entre profissionais de uma mesma equipe. Se nem todos da sua empresa estão tendo o mesmo acesso a oportunidades de treinamento, desenvolvimento ou promoção, isso prejudica a questão da meritocracia no ambiente de trabalho e leva à frustração do profissional.  

Além disso, não fornecer aos profissionais ferramentas, recursos e treinamento corretos para fazer seu trabalho de maneira adequada é bastante injusto no momento de alguma cobrança. Esse fator também pode levar ao conflito por conta da insatisfação.

Ambiente conturbado

Dentro de qualquer empresa um ambiente conturbado e desorganizado pode aumentar – e muito – a necessidade do gerenciamento de conflitos. Fatores como: ambiente de trabalho ruim, confronto entre profissionais sobre questões de trabalho, choque entre personalidades e estresse são alguns desses pontos.

Além disso tudo, a questão do esgotamento também é comum, principalmente no ambiente da tecnologia. Com a correria do dia a dia, algumas situações como estresse e excesso de trabalho nas sprints de desenvolvimento podem desencadear situações graves em que o profissional não conseguirá seguir com seu trabalho, afetando o clima interno.

Má gestão

Talvez o indicador mais recorrente do porquê acontecem conflitos internos seja a má gestão. Deixar de gerir as pessoas de forma adequada, ter um complexo de superioridade, ser um gerenciador micro ou estar tão distante que você é apenas um líder pelo nome do cargo e não na ação, podem despertar sentimentos negativos que podem se espalhar por toda a equipe.

Além disso, a falta de planejamento com cronogramas, reuniões, prazos também são problemas que precisam ser solucionados. Outro fator importante é na montagem da equipe. Em razão da exigência de trabalho de cada setor de um time de tecnologia, é super importante que a organização do seu squad aconteça de forma com que as necessidades encontradas na produção do seu produto sejam sanadas pela equipe.

Para que a produtividade seja alta, seu time de tecnologia precisa ter profissionais responsáveis por diferentes áreas, que, em conjunto, consigam concluir todas as etapas presentes no backlog. Por isso, na hora de contratar busque profissionais com perfis diferentes e que tenham perfil criativo, proativo e com capacidade de liderar.

Modelos para gerenciamento de conflitos

A fim de evitar as consequências graves na sua equipe, você como líder precisa de algumas ferramentas para resolver os conflitos rapidamente e de forma eficaz. Felizmente, existem alguns modelos diferentes de resolução que podem te ajudar nesse momento. Embora um funcione melhor do que o outro, os modelos não são independentes e devem ser usados ​​juntos para encontrar uma maneira mais eficaz de superar o conflito.

Comunicação não-violenta

Aplicar a comunicação não-violenta no seu time de desenvolvimento é um dos principais métodos de gerenciamento de conflitos. Criado por Marshall Rosenberg, o objetivo da comunicação não-violenta é encontrar um acordo comum entre as partes opostas e não um compromisso. Nessa abordagem, não há uma solução unilateral. Em vez disso, o gestor facilita a conversa e encoraja as pessoas a serem abertas, mas também a ouvir e ouvir o que a outra pessoa deseja e precisa. Dessa maneira, é possível encontrar um modo de solucionar que possa agradar ambos os lados.

Abordagem racional

Outra maneira de solucionar problemas entre membros da equipe é utilizar uma abordagem racional. Para que isso seja feito da melhor maneira possível, algumas atitudes como: separar os envolvidos do problema, concentrar sua ação nos interesses dos envolvidos e não em seus cargos, aprender a administrar as emoções dos profissionais e saber dar feedbacks constantes, podem ajudar na resolução dos conflitos internos.

Usar o poder e a autoridade com sabedoria

Embora a autoridade seja necessária em determinados momentos, e em toda empresa, se exercida incorretamente, ela pode ser a maior fonte de incidência dos conflitos. A liderança pode ser dividida em dois tipos: autoridade formal, dada por alguém de confiança dentro da empresa, e a informal, conquistada pelo profissional na sua carreira.

Durante todo esse processo é importante garantir que, em ambos os casos, seja demonstrada uma boa liderança, confiança e responsabilidade para que a equipe confie no líder e trabalhem juntos para minimizar os problemas internos.

Autogestão

Por último, mas não menos importante, a autogestão pode te ajudar. Esta forma de processo de resolução de conflitos inclui mecanismos como a discussão individual, mediação entre profissionais e mediação por equipe. Algumas organizações autogerenciadas também usam coaching para lidar com conflitos. Alguns processos importantes que podem ser executados:

  • Na primeira fase, as duas pessoas se sentam juntas e tentam resolver o problema em particular.
  • Se não conseguirem encontrar uma solução que agrade a ambos, nomeiam um colega em que ambos confiam para atuar como mediador. O mediador não impõe uma decisão. Em vez disso, ele ou ela apóia os participantes na busca por suas próprias soluções.
  • Se a mediação falhar, uma equipe de colegas pode ser convocada. 
  • Se uma resolução não for encontrada, o líder ou gestor pode ser chamado ao problema para aumentar o peso moral do das escolhas da equipe, mas, novamente, sem impor uma solução.

Dessa maneira, o índice de sucesso no gerenciamento de conflitos tende a aumentar na sua empresa, sem que você precise tomar todas essas responsabilidades para si próprio, demandando um tempo extra que você poderia utilizar em atividades fundamentais para o crescimento do seu negócio.

Compartilhar:

Victor
Último artigo
Cultura organizacional: O que é e como mantê-la alinhada dentro da empresa
Próximo artigo
The Art of Conflict Management