Alocação de desenvolvedor: Remoto ou presencial?

Gestão

Você com certeza já ouviu falar dos benefícios de ter um time remoto, inclusive aqui nesse blog, já falamos algumas vezes.

Porém, será que a alocação de um desenvolvedor remoto é sempre a melhor opção? Será que não existem benefícios em se ter um time presencial?

É exatamente sobre esse assunto que vou falar nesse artigo, qual o melhor modelo de alocação de desenvolvedor. Vamos lá?

Quando alocar um desenvolvedor remoto

Na maioria dos casos. É fato que o mundo está indo para o remoto, empresas que ainda não adotaram ou não estão pelo menos cogitando ter um time remoto ou algum modelo híbrido estão atrasadas.

Não ter limites físicos para contratação talvez seja o maior dos benefícios de um time remoto.

Enquanto com um time presencial, você fica preso a cidade da sua empresa, com um time remoto você pode contar com profissionais do mundo todo.

Outro benefício é a redução de custos, quando contratamos presencialmente, precisamos bancar todo o espaço que o time estará, além de energia, água e etc…

Outro ponto é que existem cidades que estão com valores de salários cada vez mais altos para desenvolvedores, com um time remoto você consegue contratar pessoas de cidades que tem um custo de vida menor e consequentemente o custo do dev é menor também.

Além desses benefícios, existem muitos outros, que não vamos nos aprofundar pois já citamos nesse artigo.

Quando alocar um desenvolvedor presencial

Sim, existem vários benefícios em ter um time remoto, mas não podemos ser hipócritas. Também existe uma série de benefícios em se ter um time alocado presencialmente.

Ter uma pessoa do lado quando acontece um problema, ou até em um momento de comemoração ainda não tem comparação se tratando de “tato” em relação a um time remoto.

Com um time inteiro no mesmo lugar é muito mais fácil gerenciar questões como comunicação, relação entre as pessoas e engajamento do time.

Momentos quando o time precisa de muita velocidade (como a escala de uma startup) é recomendado que o time esteja todo envolvido presencialmente.

Além de que para um time remoto funcionar é importante que uma cultura remota esteja implantada.

O que mais acontece são empresas que testam o modelo de time remoto com apenas uma ou duas pessoas, mantendo o resto do time presencial.

Dessa maneira, isso é uma das piores coisas que você pode fazer, se o time não tiver bem o conceito de remote-first, as pessoas remotas vão ficar isoladas e não vão se sentir parte do time, e dessa maneira o resultado não vai ser positivo. Invalidando o resultado do testo, o que chamamos de falso negativo.

Não existe bala de prata

O ponto principal que quero atingir com esse artigo é que não existe bala de prata.

Considere o momento do seu negócio e a característica do seu time para tomar uma decisão que vai trazer mais resultado do seu negócio.

A minha sugestão é que você dê sim uma chance para uma alocação remota, mas da maneira correta, com foco na cultura e com uma gestão correta.

E aí, na sua opinião qual é o melhor modelo? Deixa ai nos comentários!