fbpx

Como é ser um talento de tecnologia no ecossistema Ez.devs?

Transformar negócios de todo o mundo através de pessoas, cultura e tecnologia. Esse é o principal objetivo de um Ezer. Apesar de sempre ouvirmos por aí que o setor de tecnologia está em uma constante crescente, mesmo com a pandemia e outras diversas crises e que esta é uma excelente área para aqueles que buscam o sucesso. 

No entanto, quando eles decidiram seguir carreira no ramo de tecnologia, por mais que seja algo essencial, não era apenas nas grandes oportunidades de emprego ou nos salários atrativos que estavam pensando. Mais do que isso, um propósito os reuniu em um mesmo lugar: a vontade de mudar o mundo através da inovação. 

Afinal, quem são eles? Que lugar é esse?

Drielly Sena, Cristiano DeLucca e Rafael Barbieri. Três talentos de tecnologia que pertencem ao ecossistema da Ez.devs. 

Que a cultura da Ez é a nossa maior fixação e que as pessoas são nosso principal motor de transformação, você já sabe. Mas, o que nos faz ser diferentes de tudo o que os talentos já viram? 

Assim como você, nós também tivemos o desejo de saber estas respostas, e não há melhor forma para entender isso que não seja ouvindo aqueles que fazem tudo isso acontecer. Por isso, recolhemos as opiniões dos nossos talentos sobre o que fez com que eles embarcassem nessa jornada completamente diferente de tudo o que já viram e o que acontece no dia a dia de quem passa a fazer parte do nosso ecossistema. 

Dá só uma olhada em tudo o que eles disseram!

Por que a área de tecnologia?

A cada dia que passa, observamos nossas rotinas serem transformadas pela tecnologia. O desenvolvimento de novos softwares e de novos dispositivos, por exemplo, impactam diretamente o nosso dia a dia, estando presentes em diversas áreas do conhecimento importantes para o desenvolvimento da sociedade, como a saúde, a mobilidade urbana e até mesmo a cultura. 

Isso explica porque muitos talentos escolhem impactar realidades através da tecnologia. E foi exatamente pela possibilidade de transformar o mundo, inclusive os seus próprios, através da inovação, que Drielly Sena adentrou para o setor de tecnologia e hoje é Product Owner na Quero Delivery através da Ez.devs.

Rafael Barbieri, desenvolvedor na Quero Delivery, também enxerga na tecnologia a capacidade de mais do que transformar, agregar valor à sociedade através de informação em tempo real e aumentar a nossa capacidade de lermos o mundo. 

Já Cristiano DeLucca, desenvolvedor na Interep, nos contou que antes de trabalhar como programação, tinha como opção cursar Engenharia Eletrônica, mas descobriu na faculdade uma maior identificação por Engenharia de Software. 

“Durante a graduação fiz estágio em um provedor de internet e fui efetivado em seguida. Trabalhei na área de suporte, na infraestrutura e finalmente no desenvolvimento, onde realmente me identifiquei”, diz o profissional. E ao olhar esta trajetória, ele conclui que estar em constante evolução, aprendendo e criando soluções é o que mais lhe motiva a trabalhar com tecnologia.

Cultura e vivências que motivam

Buscamos entender o que significa pertencer à Ez para estes talentos e também o que os mantém motivados a continuar no nosso ecossistema e, mais uma vez, a fixação pela cultura se fez presente, além das experiências únicas que preenchem a bagagem de cada um destes profissionais. 

Para Drielly e Rafael, o jeito Ez de ser, o olhar para as pessoas e a inteligência por trás dos times são os itens que fazem toda a diferença no dia a dia de trabalho. “A transparência e a ajuda que todos que compõem o time proporcionam a nós no dia a dia, fazendo que possamos respirar mais tranquilos”, nos conta Rafael. 

Cristiano DeLucca, acredita que, além da cultura, o contato diário com tecnologias modernas e profissionais de alto nível fazem com que a experiência do ecossistema Ez.devs seja agradável e impulsione seu crescimento profissional. O trabalho remoto também não poderia deixar de aparecer em seu relato, já que ele se sente satisfeito por estar mais próximo de sua família e auxiliá-la, quando necessário, algo que não é possível em outros modelos de trabalho. 

A alocação e o ecossistema

Se você acompanhou alguns dos nossos conteúdos sobre a cultura Ez, provavelmente já se deparou com um dos nossos propósitos: agregar valor aos talentos e fazer com que eles sejam o centro das relações de trabalho, conectando-os aos negócios do mundo todo.

Para aqueles que fazem parte do nosso ecossistema, o foco no desenvolvimento profissional dos talentos é uma das características mais evidenciadas. De acordo com os três talentos tech que ouvimos, o acompanhamento, com muito foco no desenvolvimento profissional, o alinhamento de expectativas e os aprendizados constantes são uma inovação em ecossistemas de tecnologia.

Isso porque, muito mais do que ter um bom plano de carreira traçado, dentro do ecossistema os talentos têm a oportunidade e o apoio para se desenvolverem pessoal e profissionalmente através dos desafios técnicos adequados e da colaboração de todos os que fazem parte do dia a dia de trabalho de cada um. 

Para entender mais sobre a experiência do ecossistema, trazemos a experiência do Cristiano, que está em sua segunda alocação e evidencia, além do desenvolvimento profissional, a flexibilidade e a comunicação como dois pontos fortes da nossa cultura. Já Rafael, ressalta que aqui na Ez o lado humano vem à frente de qualquer coisa, o que torna o ambiente de trabalho muito mais alegre.

“Gosto muito da abertura a novas ideias, na constante busca por expansão com boas práticas e no espírito jovem; algo muito necessário no campo da tecnologia e que vemos mais presente nas culturas organizacionais das empresas tech de fora do país”.

– Drielly Sena, Product Owner na Quero Delivery

Mais do que construir um ambiente de trabalho agradável, é necessário fazer com que os talentos consigam se desenvolver profissional e pessoalmente, através de oportunidades adequadas aos seus planos de carreira para que, assim, possam impactar o mundo da maneira que desejam.

E, se você busca por tudo isso, encontrará aqui no nosso ecossistema, de um jeito mais fácil do que imagina. Basta se cadastrar na nossa página de talentos e se preparar para transformar negócios ao redor do mundo com a Ez.devs.

Liderança no trabalho remoto: Como exercê-la em times de tecnologia

Há mais de um ano em um cenário de pandemia, o mercado de trabalho encontrou diversos desafios, tanto no Brasil como no restante do mundo. Um destes desafios, o qual podemos até arriscar dizer que foi o maior para as empresas, foi a implementação de rotinas de trabalho fora do escritório, das sedes e das instituições (físicas) como um todo, já que não era possível manter a saúde dos funcionários em um lugar que não fosse suas próprias casas.

Para os negócios que já buscavam implementar o trabalho remoto a longo prazo, o ano de 2020 foi o momento de acelerar esta ideia. Mas, assim como toda grande mudança, mudar o local de trabalho dos colaboradores exige muitos recursos, tanto de infraestrutura, como de capacitação dos profissionais para que os processos e resultados acontecessem.

E, se no ano passado esta ideia de funcionar remotamente parecia um tanto arriscada, hoje já podemos identificar negócios que transformaram seus processos para manter este modelo de trabalho. Isso porque muitos gestores perceberam os benefícios do trabalho remoto, tanto para a empresa, como para os colaboradores. 

Mas, para garantir o bom funcionamento dos processos e o bem-estar dos colaboradores no trabalho remoto, um conceito importante deve estar sempre em evidência na sua startup: boa liderança. A qualidade na hora de conduzir os talentos e as atividades é fundamental para que os negócios cheguem aos lugares esperados. 

Uma boa liderança é essencial em qualquer modelo de trabalho e até mesmo antes da explosão do “home office”. Mas é preciso entender que no trabalho remoto, ela não pode acontecer da mesma maneira que funciona em uma empresa presencial. Afinal, quando os funcionários estão longe das dependências da empresa, acima de tudo, é importante fornecer autonomia para os talentos. Assim, será possível notar a presença de alguns pontos importantes no dia a dia do time, como o senso de colaboração e responsabilidade. 

Existem diversas maneiras de exercer boas lideranças no trabalho remoto e por isso, neste artigo vamos te ajudar a entender quais são as suas principais dificuldades na hora de liderar times remotos de tecnologia e mostrar porque você deve manter estas equipes produtivas e engajadas. Continue a leitura para saber mais!

Principais desafios da liderança no trabalho remoto?

Transformar a cultura da empresa em uma cultura remota não é uma tarefa fácil, já que envolve o investimento em diversos recursos, tanto de infraestrutura, como computadores, boa conexão de internet, além de capacitações para os membros a fim de que exerçam boas lideranças. 

Quando esses líderes não têm recursos ou até mesmo não sabem como conduzir um time de tecnologia remotamente, podem se deparar com alguns dos desafios abaixo. 

Times sem sinergia

Um dos desafios mais comuns em lideranças que não são capacitadas para guiar times remotos é a falta de sinergia no time, provocada pela incapacidade daqueles que estão conduzindo a equipe em delegar muito bem as tarefas, repassar todas as informações, objetivos e resultados para os demais. 

Um time remoto que funciona, é um time engajado, sinérgico e que sabe exatamente o que vem acontecendo na empresa. Quando todos sabem onde estão e onde desejam chegar, desenvolve soluções mais assertivas e faz com que os resultados se tornem mais palpáveis.

Para isso, os líderes devem oferecer total apoio e autonomia aos membros e os recursos necessários para que eles executem suas tarefas da melhor forma. Além disso, devem colocar todos os colaboradores na mesma página, mostrar os resultados do trabalho que estão executando e ouvir o que o time tem a dizer.

Falta de pensamento assíncrono

Não adianta apostar em uma cultura remota sem que ela esteja acompanhada de uma rotina de trabalho o mais flexível possível. Quando trabalhamos em casa, existem diversas outras obrigações ao nosso redor e, por isso, as empresas devem garantir aos funcionários a possibilidade de executarem seus trabalhos no momento em que se sentirem melhor, mais produtivos e mais focados nas suas responsabilidades.

No início da pandemia, não era possível sair de casa e, por isso, o trabalho remoto se tornou sinônimo do “home office”, mas em cenários normais, isso não é uma regra. Trabalhar remotamente significa que os colaboradores podem estar em qualquer lugar, seja em um café, na praia ou até mesmo em um coworking e tudo isso se torna impossível quando os horários de expediente são engessados. 

Por isso, é importante manter sempre o pensamento assíncrono, tanto das lideranças como dos demais colaboradores. Isso significa que a empresa deve ter sempre em mente que nem todos estão trabalhando no mesmo momento, e por isso, a comunicação deve acontecer no offline, isto significa que quanto menos reuniões e conversas instantâneas, melhor.

Sabemos que este não é um conceito muito simples de se pensar e aplicar, mas você pode ficar sabendo mais sobre este assunto através de um conteúdo onde explicamos o que significa ser uma empresa remote-first, basta clicar aqui.

Comunicação ruim

Quando uma empresa remota não exerce o pensamento assíncrono a comunicação interna, que é tão importante, se torna muito ruim e não há nada pior do que uma má comunicação somada a funcionários distantes fisicamente. 

Mas, é preciso entender que quando falamos em comunicação interna, não se trata apenas de garantir que os funcionários estejam sabendo de tudo o que está acontecendo com a empresa, isso é o mínimo. Em um trabalho remoto, não conseguimos manter contato físico com os colegas de trabalho e este isolamento pode ser muito prejudicial se as lideranças não investirem em atividades que promovam a aproximação dos colaboradores. 

As pausas para um “cafézinho” na empresa são tão essenciais quanto o próprio trabalho em si, já que se trata de seres humanos e não de robôs que pensam unicamente em realizar suas demandas. Por isso, promover ações para promover a descontração e integração dos membros é essencial para obter mais engajamento da equipe e, consequentemente, melhores resultados. 

Microgerenciamento

Por último, mas não menos importante, uma atitude que os líderes devem banir da rotina do trabalho remoto em times de tecnologia é o microgerenciamento. A necessidade de estar a todo momento no controle do que os colaboradores estão realizando, é extremamente prejudicial para a produtividade da equipe.

Quando se trata de trabalho remoto, é necessário ter confiança naquilo que o seu time executa e cobrar, não os processos, mas sim os resultados alcançados. Líderes que gerenciam a todo o momento o que os seus talentos estão executando fazem com que o ambiente do trabalho remoto seja cada vez mais estressante e assim, a empresa começa a se deparar com métricas negativas, como o aumento do turnover e do burnout dos profissionais, por exemplo. 

Por que manter a equipe produtiva e engajada?

Nem sempre o trabalho remoto será fácil. Haverão dias onde os líderes irão se deparar com o baixo engajamento e motivação dos profissionais da equipe, o que é absolutamente normal quando se trata de um cenário completamente diferente do que éramos acostumados, onde estamos trabalhando sem ter o contato presencial com outras pessoas no dia a dia. 

A melhor forma de lidar com isso, é através de lideranças humanizadas que não se preocupam apenas com as metas, a produtividade e os resultados, mas sim com o principal motor de transformação das empresas: os talentos. Bons líderes apoiam e acolhem as suas equipes e buscam os melhores métodos para que os profissionais executem seus trabalhos e ainda assim, tenham qualidade de vida. 
Levando em conta a saúde mental dos colaboradores, será muito mais fácil manter o engajamento dos times e garantir um ambiente de trabalho saudável. E, se precisar de ajuda com isso, pode contar com a gente!

Alinhando oportunidades de trabalho aos seus objetivos de carreira em tecnologia

O mercado de tecnologia sempre foi considerado um ramo em ascensão, tendo em vista as inúmeras inovações e a sua presença cada vez maior no dia a dia das pessoas. Por isso, quando estamos dando os primeiros passos na vida profissional e volta e meia pesquisamos as melhores carreiras para seguir, a tecnologia sempre, ou quase sempre, aparece nas listas.

O crescimento do setor de tecnologia se tornou tão expressivo, que a cada dia que passa, a demanda por talentos qualificados na área também aumenta. Tudo isso em um ritmo muito acelerado e, por vezes, quase impossível de se acompanhar. 

Somado às inovações, a pandemia de COVID-19 foi um acontecimento que acelerou o processo de implementação de tecnologia nas mais diversas atividades do dia a dia humano, mostrando que a era digital veio para ficar e que os negócios precisam se adaptar. 

O último ano mostrou que, ao contrário de outras áreas do mercado, a Tecnologia se manterá em crescente, mesmo com uma crise mundial. A prova disso é que, de acordo com dados, no próximo ano (2022) será possível que mais de 400 mil talentos de tecnologia sejam necessários para que as demandas do mercado sejam atendidas, isso apenas no Brasil. Dentre os profissionais mais requisitados do mercado, estão as pessoas desenvolvedoras, que podem atuar em diversos segmentos da tecnologia.

Pensando nessa crescente, é necessário que, aqueles que desejam se destacar no mercado, tenham seus objetivos bem definidos para, assim, conquistarem as oportunidades dos sonhos nas carreiras em tecnologia.  

Tenha um plano de carreira

Todo profissional, não importa a área, deve ter em mente os seus objetivos profissionais bem traçados, e isso não seria diferente para aqueles que desejam seguir carreira na tecnologia. Isso porque, com inúmeras possibilidades de atuação e oportunidades que chamam a nossa atenção, acaba sendo muito comum desviar o foco para o que realmente almejamos para a nossa vida profissional. 

E um plano de carreira em tecnologia bem estruturado é a ferramenta ideal para que você, talento, encontre mais do que uma grande quantidade de vagas, mas sim as oportunidades certas para te fazer chegar onde deseja. 

Para explicar melhor o que significa um plano de carreira, podemos entendê-lo como uma estratégia que te auxilia e orienta em relação a sua vida profissional, acompanhando seu desenvolvimento e te mostrando os caminhos a serem percorridos para que você alcance seus objetivos profissionais. 

Geralmente, os planos de carreira são desenvolvidos pelas próprias empresas de acordo com as expectativas de cada colaborador. No entanto, não é porque esta é uma estratégia dos negócios, que você deixará de pensar sobre o assunto e delinear os seus próprios objetivos. Pelo contrário, quando você depende unicamente do plano formulado pela empresa onde está trabalhando, pode ficar refém daquilo que a corporação espera de você, esquecendo-se dos seus próprios desejos, que às vezes nem envolvem a empresa.

Um bom plano de carreira aumenta as suas chances de sucesso na carreira. Por isso, não o negligencie!

Como estruturar um plano de carreira

Cada pessoa tem seus objetivos particulares e, por isso, o plano de carreira ideal deve estar alinhado com aquilo que você, e somente você, deseja para a sua vida profissional. Se você não sabe por onde começar, separamos algumas dicas que podem te nortear na hora de construir o seu plano de carreira ideal.

Você já parou para pensar onde quer estar daqui a cinco ou dez anos? Provavelmente alguém já te fez esta pergunta, e eu te direi que ela é um dos princípios mais importantes para a construção de um bom plano de carreira. Saber onde você está e onde quer chegar é o primeiro exercício a se fazer, algo que não necessariamente será fácil, pois não basta apenas listar seus desejos e sim estipular prazos, metas e micrometas para que eles sejam cumpridos. 

Além de conhecer seus objetivos, é necessário o autoconhecimento. Você sabe quais são seus pontos fortes e fracos? Quais são suas principais habilidades? Através deste autoconhecimento você conseguirá destacar os seus pontos fortes e trabalhar para melhorar os pontos fracos e assim, conseguir se posicionar no mercado frente às melhores oportunidades.

Outras formas de consolidar o seu plano de carreira envolvem a vontade constante de aprender e se manter atualizado, já que o setor de tecnologia é extremamente dinâmico, bem como fortalecer sua rede de contatos e os laços com outros profissionais. Estar em contato com outras pessoas que seguem carreiras em tecnologia dará a você novas experiências e abrirá portas para grandes oportunidades.

Nós podemos te ajudar

Sabemos que não é fácil traçar tais objetivos e que nem sempre, as chances que aparecem estão relacionadas com aquilo que você realmente deseja. E tudo se torna ainda mais difícil quando as empresas estão apenas preocupadas com o que você pode oferecer ao time, esquecendo-se das metas particulares dos colaboradores.

E é exatamente por isso que estamos aqui. No nosso ecossistema, você conta com uma cultura de customer success que compreende os seus propósitos profissionais e te ajuda a encontrar oportunidades que sejam alinhadas com o seu plano de carreira em tecnologia. 

Desafios técnicos precisam ser condizentes com a sua realidade profissional e te fornecer os recursos necessários para que você se desenvolva profissionalmente. Através de reuniões particulares, as one on ones, com o time de Customer Success, conseguimos identificar o que está funcionando ou não no seu dia a dia e no negócio em que está alocado. Assim, se algo não estiver saindo como você espera, iremos traçar novas estratégias ou até mesmo encontrar novas oportunidades onde você se sinta realizado ou realizada profissionalmente.

Se você curtiu saber um pouco mais sobre planos de carreira em tecnologia e como eles funcionam aqui na EZ.devs, não deixe de se cadastrar na nossa página de talentos, basta clicar aqui. Até a próxima!

A importância de ter um RH estratégico na sua empresa

O setor de Recursos Humanos é uma das áreas mais importantes de qualquer empresa e que também vem sofrendo diversas mudanças com o passar do tempo, visando atender as necessidades de crescimento dos negócios. 

Esse crescimento é cada vez mais expressivo e por isso, notou-se a urgência em fazer muito mais do que lidar com processos burocráticos, mas também participar ativamente dos negócios, e dessa forma, surge o que conhecemos como RH Estratégico.

Com os mercados cada vez mais exigentes, em especial o de tecnologia, o time de RH das empresas precisa aumentar sua abrangência dentro da empresa e alterar, ao menos um pouco, o seu escopo. 

Além de triar currículos, pagar os funcionários e organizar diversas burocracias, os profissionais de Recursos Humanos passam a participar ativamente de decisões importantes dentro de um negócio, apoiando-as, mantendo a cultura organizacional através de ações e, assim, impactando a vida de todos os colaboradores, sejam eles líderes ou não.

O que é um RH Estratégico?

Como o próprio nome já nos sugere, quando uma empresa diz que possui um RH Estratégico, significa que ela tem um time que influencia diretamente nas estratégias do negócio para que este alcance as metas traçadas, indo além das suas atividades convencionais. 

Em um RH Estratégico, busca-se otimizar o máximo possível das funções já executadas pelo time, mas ainda mantendo a qualidade. Feito isso, é hora de fazer com que este setor participe ativamente das tomadas de decisões da sua startup, com base em dados e experiências anteriores, planejando as rotas a serem seguidas e gerenciando muito mais o tempo gasto em cada processo. Tudo isso, acontece com o auxílio de um item extremamente importante para as empresas atualmente: a tecnologia.

Falando agora mais especificamente das funções exercidas pelos times estratégicos de Recursos Humanos, podemos considerar que elas estão relacionadas à manutenção da cultura organizacional de forma que ela mantenha sempre a sinergia, o comprometimento e a produtividade de toda a empresa. Além disso, é o RH Estratégico o principal responsável pelo desenvolvimento profissional de todos os colaboradores.

Qual a diferença entre o RH tradicional e o estratégico?

O que faz o setor de RH da sua empresa ser estratégico ou não está na forma como as funções do time são executadas. Isto é, se a sua empresa faz triagem de currículos no estilo convencional, não se baseia em dados para tomar decisões importantes, não possui um processo seletivo concreto e eficiente e não procura melhorar constantemente, com certeza esse time não é estratégico.

Ser estratégico não significa abandonar os processos antigos, mas melhorá-los a ponto de tornar possível a execução de outras tarefas, o aumento do escopo, sem desgastar os profissionais da sua empresa. Quando uma empresa investe na otimização de tarefas, ela ganha tempo para que o time possa se desenvolver por completo. 

Outra característica que diferencia um time de RH convencional de um RH estratégico é que um time de alta performance, que age pela estratégia, preza pela manutenção de quatro pilares essenciais para o desenvolvimento da equipe e da empresa como um todo. Tais pilares são, segundo INSERIR SITE: a comunicação, a liderança, a visão de processos e a tecnologia.

A comunicação, no caso de um RH Estratégico, funciona como uma ponte que liga todos aqueles que fazem parte da empresa, desde os colaboradores até as lideranças. Esta tarefa é executada através da promoção e manutenção da cultura organizacional, ato que possibilita a sensação de pertencimento e valorização de todos os membros. Este pilar, além de fortalecer o employer branding contribui também para a imagem da empresa em relação à mídia e a sociedade.

Pode parecer óbvio, mas o perfil de liderança é uma das características essenciais para o desenvolvimento de um time estratégico, justamente porque um bom líder é aquele que reconhece as necessidades da sua equipe e consegue alinhar os valores de cada membro à cultura da sua startup, fazendo com que todo o trabalho gere resultados que serão realmente importantes para levar os negócios ao destino certo.

Um RH estratégico também possui uma boa visão de processos, ou seja, tem um conhecimento completo de como a empresa funciona, o que a move e onde ela quer chegar, além de entender como os processos funcionam no dia a dia de cada setor e também quais são as principais dificuldades dos colaboradores. Isso tudo possibilita uma maior sinergia entre os times, fazendo com que os processos também fluam melhor e com o máximo de entrosamento possível.

Por fim, assim como em outras áreas da empresa, agregar a tecnologia ao setor de recursos humanos não se resume a automatizar atividades do dia a dia, tornando-as mais rápidas e executáveis. Agregar a tecnologia ao RH significa que será possível analisar resultados e atividades através de dados, que permitem ao time tomar decisões e gerenciar crises através de informações completas e não mais por achismos. 

Qual a diferença entre o RH tradicional e o estratégico?

Acredito que você já tenha conseguido observar, ao longo deste conteúdo, algumas vantagens em adotar um time de RH Estratégico na sua empresa. Mas vou trazer, bem resumidamente, mais alguns benefícios obtidos por empresas que prezam por esta característica na equipe.

Com um time de RH Estratégico, seu negócio consegue:

  • Aumentar a produtividade do time e da empresa como um todo;
  • Mais assertividade nas tomadas de decisão;
  • Melhor gerenciamento de tempo, realizado de maneira inteligente;
  • Mais foco nos resultados e nos processos para alcançá-los;
  • Mais agilidade em atividades burocráticas, que geralmente demandam muito tempo ;
  • Mais assertividade nas contratações e, consequentemente, a redução do turnover.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre como um RH Estratégico se comporta dentro de uma empresa e quais vantagens ele pode trazer para o seu negócio, chegou a hora de colocar tudo em prática e assim, contar com a ajuda dos profissionais certos. 
E se precisar de ajuda para encontrar os melhores talentos de tecnologia para a sua startup, pode contar com a gente. Basta entrar em contato por aqui e ficaremos felizes em ajudá-lo.

O que nos move? Conheça os pilares da cultura da EZ

Atualmente os profissionais ativos no mercado de trabalho têm buscado e priorizado estar em oportunidades que possuem os valores e a cultura organizacional alinhados com os propósitos nos quais acreditam ao invés de outros benefícios oferecidos pelas empresas, como os altos salários.

Isso está acontecendo pois já se percebe que o trabalho funciona também como um tipo de relacionamento, onde precisa existir identificação entre as partes envolvidas para que tudo flua da melhor maneira possível. Nesse caso, os envolvidos são os talentos e as empresa.

E no mercado de tecnologia o cenário não é diferente, tanto os negócios como os talentos buscam incansavelmente pelo match perfeito.

Mas, não há como saber se determinada oportunidade é realmente a chance dos seus sonhos sem antes conhecer tudo o que você puder sobre a cultura organizacional desta empresa. Os negócios precisam expor seu modo de ser dentro do mercado e se posicionar em relação ao que acreditam.

Nós aqui da EZ, por exemplo, sempre explicamos porque fazer parte do nosso ecossistema é algo diferente de tudo o que você já imaginou para a sua carreira. Mas hoje, a nossa ideia é mostrar neste artigo tudo aquilo que faz os nossos colaboradores se sentirem parte de algo muito maior. 

Por isso, estamos abrindo o nosso coração e mostrando à você os pilares que sustentam toda a nossa cultura organizacional, e também destacar os valores nos quais acreditamos.

Nossos pilares

O marketplace da EZ é sustentado por três pilares principais, que refletem também no nosso modo de ser perante o mercado de trabalho e a sociedade de modo geral, e são eles: As pessoas, a nossa cultura e, é claro, a tecnologia.

Pessoas

Clichês à parte, sabemos que os negócios são, acima de tudo, influenciados pelas pessoas que fazem parte deles. Por isso, nosso principal motor de transformação na empresa são as pessoas. 

Acreditamos que os melhores resultados estão em fazer aquilo que você ama em um ambiente agradável para que possa dar o melhor de si. Isso justifica a sensação de pertencimento, presente em todos os nossos colaboradores, e a certeza de que estamos ajudando a transformar a sociedade junto a negócios inovadores.

Você, talento, é a peça chave do nosso quebra-cabeça e, foi exatamente por isso que desenvolvemos nosso modelo de negócios: pensando no melhor caminho para você alcançar tudo aquilo que almeja para a sua carreira. Portanto, fazer parte do nosso ecossistema não pode ser diferente disso. Como um Ezer, você passa a ser o centro das relações de trabalho. E temos muito orgulho de tudo o que estamos construindo.

Cultura

Nossa cultura é o que nos move e por isso somos muito criteriosos quando falamos nela. Aqueles que se tornam Ezers precisam realmente passar pelo crivo do nosso time, que busca identificar determinados valores nos possíveis novos membros.

A cultura EZ é subdividida em outros quatro pilares, que se alinham aos valores dos quais acreditamos, e são eles: Transparência, liberdade, responsabilidade e a maestria. 

1. Transparência 

Para nós, transparência significa compartilhar boas e más notícias, grandes resultados ou resultados desanimadores. Se algum problema acontece, se passamos por qualquer dificuldade, todos os colaboradores ficam sabendo. 

A cultura do feedback é muito presente, já que acreditamos que todos nós precisamos evoluir sempre. Então, estimulamos todos os membros a realizarem feedbacks assertivos para que possamos criar um ambiente de confiança e alto desempenho, sempre prezando pela força da nossa equipe.

2. Liberdade

Muito além de poder trabalhar de onde quiser e quando quiser, liberdade significa para nós poder ser quem você realmente é e acreditar no que acredita sem ter medo de expor suas ideias e opiniões. Aqui, a diversidade está presente em todos os sentidos, e acreditamos muito nos benefícios que ela traz ao nosso time através das diferentes visões de mundo.

Por isso, o respeito é o principal fundamento na hora de construir um ambiente de liberdade, flexibilidade e segurança para os nossos membros conseguirem sempre dar 100% do seu potencial.

3. Responsabilidade 

Grandes poderes implicam em grandes responsabilidades e, por isso, é preciso considerá-la como um pilar que auxilia o de liberdade. Acreditamos que resultados são mais importantes do que horas trabalhadas e deixamos com você a responsabilidade de fazer seus próprios horários e até mesmo decidir qual será seu local de trabalho. 

Uma palavra que não entra aqui é microgerenciamento. Nunca iremos controlar seu dia a dia no trabalho de forma micro. Você é responsável pelas suas próprias decisões. O que buscamos com isso é impactar e transformar negócios através de pessoas comprometidas e com vontade de fazer tudo acontecer.

4. Maestria

A maestria vem para resumir tudo aquilo que buscamos realizar em uma simples frase: queremos ser os melhores naquilo que nos comprometemos a fazer. 

No mercado de tecnologia os desafios acontecem a todo momento e precisamos aprender a cada dia. No entanto, estes obstáculos não podem nos desanimar e por isso temos o anseio de melhorar a cada dia, dando 100% de nós sempre.

Seja para aprender algo novo, para resolver algum problema, as tentativas e erros nos fazem melhores a cada dia. Por isso, focamos em errar rápido e tirar lições de tudo aquilo que não deu certo.

A EZ é o lugar daqueles que não têm medo de arriscar, errar e aprender com os desafios!

Tecnologia 

Por último, mas não menos importante, o terceiro motor de transformação dentro da EZ é a tecnologia. Por sermos um marketplace de talentos tech, pode parecer óbvio que a própria tecnologia seria um elemento que nos move. No entanto, acreditamos que ela não é importante para empresas deste segmento, mas sim para todas aquelas que buscam inovação. 

E, você, talento que acredita no poder da tecnologia para transformar negócios e realidades, encontrará na EZ um local que alinha os desafios técnicos do dia a dia aos seus objetivos profissionais e às oportunidades que vão realmente acrescentar na sua trajetória. 

Agora que você já conhece um pouco mais sobre nós, o que acha de embarcar nesta jornada incrível? Estamos esperando por você no nosso time e, para dar o primeiro passo, basta acessar a nossa página de talentos! 

Por que é importante investir em diversidade na hora do recrutamento?

O mercado de trabalho tem cada vez mais abordado questões relacionadas à diversidade e do quanto é importante implementá-la cada vez mais nas empresas. É fato que somos completamente distintos uns dos outros, mas quando se fala no mundo corporativo, geralmente almejamos as mesmas conquistas. 

Tornar a diversidade algo real, é uma tarefa essencial para empresas que buscam pelo alto crescimento e também pela construção de um ambiente de trabalho agradável. 

Para auxiliar a sua tomada de decisão em implementar a diversidade entre os seus colaboradores, trouxemos neste artigo os principais benefícios de se investir em um público diverso na hora do recrutamento e seleção de novos profissionais. Continue a leitura para conferi-los!

O que a diversidade representa dentro de uma empresa 

Diversidade significa tudo aquilo que representa a pluralidade. A diversidade social pode ser entendida como as diferenças entre os indivíduos ou grupos envolvidos em determinada comunidade. 

Tais diferenças podem abranger, por exemplo, classes sociais, crenças e religiões, culturas e etnias, gêneros, orientações sexuais, idades, bem como deficiências físicas ou intelectuais. Assim como o próprio nome já diz, há uma série de fatores a serem levados em consideração quando se fala em diversidade. 

No entanto, do ponto de vista corporativo, não se trata apenas de reunir pessoas diferentes no mesmo ambiente de trabalho, isto é um conceito muito superficial. Investir em um processo de recrutamento diverso significa construir a sua empresa através de experiências e conhecimentos variados, que só agregam para o crescimento da corporação.

O Recrutamento de um time diverso significa investir naquilo que é o motor de transformação do seu negócio: as pessoas. Quando uma empresa investe nas pessoas, ela passa a investir em seu próprio crescimento.

Isso porque, ao estabelecer políticas que demonstram a inclusão de todos, essas empresas passam a ser respeitadas e evidenciadas pela sociedade, já que também contribuirão para um ambiente social mais igualitário.

Mas, incluir a diversidade no recrutamento não deve ser apenas uma estratégia para ganhar mais visibilidade no mercado e ser destaque para concorrentes. Pensar na diversidade é, antes de tudo, agir com respeito e proporcionar dignidade aos seres humanos, duas coisas que todos nós buscamos. 

Uma empresa que demonstra estar preocupada com a diversidade, além de garantir bons resultados, se torna uma peça importante na sociedade.

Benefícios de priorizar a diversidade nas empresas 

Agora que você já conhece sobre o impacto social da inclusão no recrutamento de profissionais para a sua empresa, é hora de identificar quais os maiores benefícios proporcionados pela implementação de políticas de diversidade à sua empresa. 

  1. Conflitos minimizados e aprendizado

O primeiro benefício em se ter um time diverso de colaboradores dentro da sua empresa é a promoção de uma cultura de redução de conflitos e constante aprendizado, já que os profissionais lidarão com as diferenças no dia a dia de uma forma baseada no respeito. 

Quando o respeito às diferenças está presente, as discordâncias se tornam debates saudáveis e permitem a construção de novas maneiras de ver o mundo de acordo com a vivência de cada membro.

  1. Fortalecimento do employer branding

Se um dos grandes objetivos da sua empresa é ser considerada como uma boa marca empregadora (conhecida também como employer branding), processos de recrutamento e seleção pautados na diversidade são uma excelente forma de demonstrar que na cultura do seu negócio a diversidade é bem vinda. 

Com uma boa visibilidade da sua marca, torna-se um pouco mais fácil atrair grandes talentos para o seu negócio, pois hoje em dia, a cultura organizacional tem sido, muitas vezes, mais importante do que altos salários. 

Mas, é preciso ter cuidado na hora de divulgar sua marca empregadora inclusiva, já que não basta pregar a diversidade “da boca para fora”, ela deve estar realmente presente no dia a dia de trabalho de todos os colaboradores. Só assim, as pessoas sentirão vontade de pertencer à sua startup. 

  1. Ambiente de trabalho agradável

Falando sobre pertencimento, pessoas que se sentem parte de algo importante, de um lugar que preza por uma cultura de respeito, diversidade e inclusão conseguem dar o melhor de si e contribuir para que os negócios alcancem bons resultados. 

Isso acontece porque sua empresa passará a ser mais do que um simples local de trabalho, mas também um ambiente seguro e acolhedor para que todos possam ser quem realmente são e demonstrar sua melhor versão.

  1. Melhores resultados e maior engajamento dos membros

Colaboradores que trabalham felizes são mais produtivos e, consequentemente, geram melhores resultados. Quando se tem abertura e a atenção dos demais colegas de trabalho e lideranças para expor seus conhecimentos e opiniões na hora de solucionar problemas, é onde a empresa coloca em prática a cultura do respeito e inclusão.

Além disso, ao explorar as mais variadas vivências, torna-se possível traçar diversos caminhos e soluções para a resolução de um problema tendo como base a experiência de cada um dos colaboradores. E é exatamente nesse momento em que as ideias inovadoras aparecem para transformar a sua empresa. 

  1. Mais visibilidade para a empresa 

Por último, mas não menos importante, o investimento em recrutamentos e seleções inclusivos está diretamente ligado à construção da imagem da sua empresa, tanto para os concorrentes como, é claro, para os clientes, que ultimamente estão muito mais preocupados em adquirir produtos ou serviços de marcas que possuem um propósito e um posicionamento claro em relação à questões sociais.

Se você busca por uma maior valorização da sua empresa, deve adotar atitudes conscientes e responsáveis para com a sociedade de modo geral. Responsabilidade social não é brincadeira e tem se tornado um assunto cada dia mais importante. 

Agora que você já conhece a importância e os benefícios de se ter processos seletivos mais inclusivos no seu negócio, é preciso implementá-los! 

Mas lembre-se, colocar a diversidade em pauta não é algo simples e rápido, pois requer muito estudo, comprometimento e a consciência de contratar as pessoas principalmente pelas suas habilidades e não apenas para preencher uma cota social dentro da empresa.

É preciso analisar com sinceridade se a diversidade é realmente um pilar importante na sua empresa e, se ela não for, comece a repensar neste assunto sob uma nova perspectiva. Garanto que não vai se arrepender!Ah, e se precisar da nossa ajuda para encontrar os melhores talentos de tecnologia de um jeito rápido e eficiente, pode contar conosco! Basta entrar em contato por aqui.

Angular: um framework de destaque no desenvolvimento front-end

Assim como o Node.js, tema de um dos nossos últimos artigos, o framework Angular é uma das tecnologias mais utilizadas atualmente quando se fala em JavaScript, principalmente por facilitar diversos processos que otimizam muito o dia a dia dos programadores front-end.

A tecnologia angular já existia antes de outros frameworks de JavaScript bem conhecidos hoje em dia, como o React e o Vue.js, mas, grandes inovações o fizeram ocupar um espaço considerável no mercado do desenvolvimento web (e mobile). 

Este artigo não tem o objetivo de explicar como a tecnologia funciona, e sim mostrar porque pessoas desenvolvedoras que atuam na área de JavaScript devem considerá-lo como uma skill importante para se destacar no mercado. Para saber mais, basta continuar a leitura!

Como o Framework Angular surgiu

O framework Angular surgiu em 2009, através de Misko Hevery e Adam Abrons, motivados pela ideia de tornar o desenvolvimento de aplicações web mais fácil. Anos depois da criação da tecnologia, Misko se tornou um colaborador do Google e, através de um desafio, conseguiu implementar e consolidar o Angular.

O desafio era o seguinte: trabalhar no Google Feedback, um projeto que já possuía mais de 17 mil linhas de código!

Depois de atuar por meses neste extenso projeto, o programador fez uma aposta desafiadora com seu gerente, que consistia em reescrever todas estas linhas de código em duas semanas, utilizando a tecnologia que desenvolveu anos atrás.  

O desafio foi cumprido com uma semana de atraso mas, o que antes eram 17 mil linhas, agora eram 1.500. Essa drástica mudança possibilitou a implementação do Angular em outros projetos da empresa e, posteriormente, por todo o mundo da programação.

Mas, engana-se quem pensa que o Angular do qual falamos hoje é o mesmo framework criado por Misko e Adam. Para atender as necessidades atuais da tecnologia, a ferramenta precisou passar por uma série de mudanças que, praticamente, criaram um framework novo: este o qual vos falo.

Anteriormente conhecida por Angular 2.0, o relançamento de 2016 é hoje denominado apenas “Angular” e possui o objetivo de otimizar e até mesmo facilitar o desenvolvimento de páginas únicas (Single-page Applications – SPA), oferecendo as ferramentas essenciais para que as pessoas programadoras desenvolvam seus projetos.

Baseado na linguagem HTML, o framework Angular não se limita a apenas criar páginas únicas, mas também menus e projetos dinâmicos, além da obtenção de uma sincronização automática de modelos e visualizações Tudo isso através de um recurso denominado two-way-data-binding.

O que explica o sucesso do Angular?

Para explicar o sucesso do framework Angular, primeiro precisamos ressaltar que ele possui um software open source com uma comunidade extensa, além de muitos materiais e documentações disponíveis para que os seus usuários possam aperfeiçoar seus conhecimentos. 

Como já abordado anteriormente, o recurso two-way-data-binding também é uma das vantagens da tecnologia e além dele, os programadores que se especializam em Angular encontram diversas possibilidades e inovações de para o desenvolvimento client-side de aplicações mobile.

O Angular utiliza a linguagem TypeScript, compilando os códigos escritos em TS e gerando um código JavaScript para a sua execução no browser. E, falando em linguagens de programação, o framework permite a criação de códigos limpos quando realiza uma combinação entre JavaScript e HTML que otimiza muito tempo dos profissionais na hora de desenvolver ou corrigir bugs de um projeto.

Quem não gosta de um código limpo, não é mesmo? E, através do Diagrama de Aplicação Angular os programadores conseguem quebrar o código em várias seções, tornando-os mais simples, compreensíveis e aplicáveis, além de possibilitar que os profissionais usufruam de todas as funções da tecnologia e consigam se organizar muito melhor.

Por último, mas não menos importante, o mercado de trabalho para Angular tem se tornado muito promissor, já que diversas empresas estão adotando este framework nos seus projetos de tecnologia mas acabam encontrando uma gama pequena de profissionais que dominam tal tecnologia.

Então, se você se interessou por todos os recursos que o Angular oferece, pode ser uma excelente ideia se aprofundar nestes conhecimentos. Existem diversos cursos sobre Angular na internet, indo  desde o básico ao avançado, que podem ser um bom ponto de partida se você ainda não sabe por onde começar. 

Agora, se você já trabalhou ou é um especialista no framework, e está buscando as oportunidades mais alinhadas com a sua carreira, recomendo que dê uma olhada no nosso ecossistema, clicando aqui. Garanto que não vai se arrepender!

Até a próxima tecnologia!

Onboarding Tech: as melhores práticas para esse momento

Chegar em um ambiente novo, se comunicar com pessoas que você ainda não conhece e aprender novos processos é sempre algo desafiador para grande parte dos talentos, que buscam causar uma boa primeira impressão quando entram em uma nova organização. Mas, proporcionar uma experiência de boas-vindas agradável é dever de toda a empresa que preza por um ambiente de trabalho agradável.

A integração inicial, onde os novos profissionais são apresentados à empresa, é denominada onboarding, do inglês “embarcar”, e tem como objetivo introduzir os ingressantes à rotina de trabalho, aos colaboradores já atuantes e passar mais conhecimentos sobre a empresa de modo geral. 

De modo geral, um bom processo de onboarding é capaz de proporcionar bons resultados ao longo de toda a trajetória dos colaboradores dentro da sua empresa, já que interfere diretamente no engajamento dos novos profissionais. Isso porque é a partir do onboarding que o talento passará a ter contato com os processos e com a cultura da empresa de forma integral. Por esse motivo, ele precisa ser efetivo.

Existem diversas técnicas para aplicar bons onboardings dentro das empresas e, para explicar um pouco mais sobre estas boas práticas, contamos com a ajuda do time de Recursos Humanos daqui da EZ.devs. Para saber mais, continue a leitura!

A importância do onboarding para novos colaboradores

Como abordado anteriormente, os processos de onboarding têm relação direta com a produtividade e entrega dos membros. Olhando para os números para medir o impacto dessas recepções no dia a dia da empresa, vemos que, de acordo com a Glassdoor, a retenção dos membros pode aumentar em até 82% com bons processos de onboarding. 

Isso acontece porque, com bons processos de recepção, os ingressantes recebem todas as informações necessárias para começar a trabalhar, já que ele será apresentado a tudo e a todos. Assim, reduzimos, e muito, medos comuns nestes primeiros dias, fazendo com que as pessoas se sintam livres para expressar quem elas realmente são.

Além disso, os onboardings são importantes para estreitar as relações entre a empresa e os colaboradores e fornecem uma carga a mais de motivação àqueles que estão embarcando em uma nova rotina, algo essencial quando pensamos em atingir bons resultados. 

A Head de RH da EZ.devs, Letícia Godoi, aponta que o onboarding funciona como a porta de entrada das empresas, onde se constroem as primeiras impressões sobre a organização. Portanto, se algo não ocorre bem ali, automaticamente os talentos podem se sentir desmotivados ou experienciar algum sentimento negativo sobre a empresa. 

Onboardings remotos

Não estar fisicamente próximo quando se vai recepcionar alguém pode ser algo muito difícil para muitos. No entanto, quando uma empresa possui uma cultura remota, é necessário que seu time de RH esteja preparado para garantir o máximo de integração possível para que a pessoa, mesmo que à distância, sinta-se próxima de quem o está recepcionando.

Para tornar este conceito mais palpável, deve-se apostar na estruturação de grupos de suporte e acompanhamento ao novo membro e sempre estar em contato com a pessoa, através de mensagens, por exemplo, para saber como ela se sente e  se precisa de algo.

Outras formas de se fazer presente mesmo estando distante fisicamente é se esforçar para garantir o acolhimento desse novo colaborador, convidando-o para as ações de integração e eventos internos da empresa.

Boas práticas

Tanto para o modelo remoto, como para o presencial, existem algumas práticas indispensáveis para o seu time de RH executar durante os onboardings, e falaremos delas nesta seção.

  1.  Contextualização da empresa

Primeiro de tudo, é necessário garantir que os novos talentos saibam exatamente onde estão. Isso porque, quando falamos de onboarding, falamos diretamente de cultura organizacional. Um conceito não existe sem o outro e é por isso que os seus onboardings devem, acima de tudo, mostrar a cultura da sua empresa aos novos colaboradores.

Para isso, seu time de onboarding ou de RH pode contar como a empresa surgiu e a sua trajetória, quais eram os objetivos e processos iniciais e aqueles que estão presentes hoje. Aqui, seu único dever é cativar o novo colaborador, portanto, faça isso da maneira mais empática e verdadeira possível.

  1. Tour (virtual) pela empresa

Nos modelos presenciais, é possível realizar um tour pelas dependências da empresa. Mas, quando estamos de forma remota, o que é possível fazer? Nós te respondemos!

Esta é a hora em que você pode (e deve) mostrar aos colaboradores todos os canais de comunicação, plataformas e softwares utilizados pela empresa, bem como todos os materiais necessários para que os processos sejam executados. No entanto, tome cuidado para não assustar os novos membros com o excesso de informações que, dificilmente, serão absorvidas na hora.

O tour pela empresa, mesmo que virtual, não deve se limitar à materiais e canais, mas também mostrar quem são os rostos que fazem tudo acontecer: apresente estes novos membros aos colegas de trabalho, às lideranças e explique como funcionam as relações de trabalho dentro da empresa, além de todas as atividades internas que envolvem os ingressantes.

  1. Se mostrar aberto para ajudar

Por último, mas não menos importante, os responsáveis pelos onboardings, assim como toda a empresa, devem se mostrar receptivos e abertos para ajudar, deixando claro que os novos profissionais terão todo o suporte e apoio da empresa nesse início e ao longo de toda a sua trajetória. 

Para esta etapa de auxílio inicial, construa meios práticos para esse suporte. Aqui na EZ.devs, por exemplo, fazemos uso dos “Onboarding Buddy”, que são grupos de acompanhamento e suporte aos ingressantes. Esta é uma maneira de estar sempre em alerta se os novos membros estão participativos, e se não estiverem, buscamos formas de incentivar a sua participação.

É possível também criar um cronograma de adaptação, através de um roteiro de estudos, guias das plataformas e ferramentas e, ao longo do período de adaptação, realizar chamadas de vídeo ou até mesmo enviar vídeos já gravados para passar as atividades das quais estes membros estão responsáveis por executar.

Se você chegou até aqui, já está preparado para estruturar um projeto de onboarding dentro da sua empresa e garantir que os colaboradores saibam onde realmente estão e se sintam motivados a colaborar com o time diariamente.
Se você precisar de ajuda para escalar seu time de tecnologia de maneira eficiente, saiba que pode contar sempre conosco, basta entrar em contato!

Saiba que é Customer Success e por que ele é importante para o seu negócio

O foco na experiência dos clientes tem se tornado cada vez mais importante em todo o setor de negócios, não importa o segmento. Por isso, você provavelmente já ouviu alguém falar sobre customer success. Mas, se os conceitos sobre esta estratégia ainda não estão muito claros, fique tranquilo, após este artigo você já vai saber por onde começar, basta continuar a leitura!

De acordo com a HubSpot, customer success nada mais é do que um setor da empresa responsável pela experiência dos clientes em relação à sua empresa ou produto que você vende. O intuito do customer success é proporcionar a melhor experiência aos clientes e, para que isso aconteça, este setor deve andar em conjunto com suas estratégias de marketing e de vendas. 

A ideia central disso tudo é fazer com que as entregas sejam maiores do que aquilo que você oferta. O que significa que sua empresa precisa se preocupar em fornecer muito mais do que simples produtos ou serviços, mas proporcionar também uma experiência única (e positiva, claro) aos consumidores.

Diferentemente de Serviços de Atendimento ao Consumidor (SAC) ou de suportes no geral, é que o trabalho de customer success é garantir que o cliente esteja satisfeito com a experiência que teve em relação à sua empresa, algo que é feito com base na jornada do cliente

Já os serviços de suporte e de reclamação estão disponíveis para oferecer as mais diversas informações aos clientes e, principalmente, resolver problemas técnicos com os produtos ou serviços adquiridos. 

Mais importante do que o lucro obtido com cada venda, é garantir que somente o seu negócio pode oferecer aquilo que os clientes procuram da maneira que procuram. Mostrar que você se preocupa com as dores do seus clientes é o principal fator de fidelização dos consumidores e isso é tarefa para bons profissionais de customer success.

Estratégias de customer success e a jornada do cliente

Como abordado anteriormente, os profissionais que trabalham com customer success precisam garantir que os clientes estejam satisfeitos com tudo o que a empresa oferece e traçar maneiras de driblar as dificuldades encontradas por aqueles que contratam os seus serviços ou produtos.

Para isso não podemos deixar de lado um conceito muito importante: a jornada do cliente, que consiste em todo o caminho percorrido pelo consumidor, a partir do momento em que ele conhece a sua empresa até depois que ele adquire aquilo que você oferece. 

Ao longo de todo este percurso, diversas experiências são incluídas na bagagem dos seus clientes e são nelas que os profissionais de customer success precisam estar atentos. 

Dentro da jornada do cliente, os analistas de customer success ou customer success managers precisam se dedicar a dois momentos importantíssimos, que são o Onboarding e o Ongoing, que acontecem tanto em modelos de negócio business to business (B2B), como em business to client (B2C). 

O processo de Onboarding consiste na etapa de direcionamento do cliente e de suas expectativas, onde você assegurará que a solução que você oferece é exatamente aquilo que o cliente busca para que, assim, sua empresa possa gerar valores. 

Já o processo de Ongoing, consiste em todo o restante da trajetória do cliente, até o pós-venda. É nesse momento em que as expectativas são alinhadas constantemente para garantir ao máximo a satisfação do cliente. 

Como trabalhamos com CS aqui na EZ

Existem diversas maneiras de aplicar as estratégias de customer success (CS) no dia a dia da sua empresa. Pegando como exemplo a EZ.devs, podemos perceber que este é um setor que deve se adaptar muito bem ao seu modelo de negócio. Como o nosso objetivo é conectar empresas que desejam crescer e impactar realidades à talentos que buscam as oportunidades mais alinhadas com seus objetivos profissionais, atuamos com duas frentes de customer success. 

A primeira, voltada para os talentos, onde buscamos saber se as oportunidades em que eles estão alocados são realmente condizentes com as suas expectativas. A segunda é, claro, volta para os negócios parceiros, onde buscamos saber mais sobre como estão sendo as suas experiências com o marketplace e no que podemos trabalhar para que esta parceria seja ainda mais otimizada.

Por que as empresas precisam investir em Customer Success?

Se você chegou até aqui, provavelmente já percebeu a importância de investir em customer success na sua empresa. No entanto, vale trazer novos pontos para se pensar. 

Como abordado ao longo de todo este conteúdo, a experiência dos clientes tem se tornado muito mais importante do que adquirir os produtos ou serviços em si. Hoje em dia os consumidores estão cada vez mais críticos em busca de um propósito forte na hora de comprar e o customer success é o que vai permitir que sua empresa proporcione esta “experiência” da melhor maneira possível.

Além disso, com um time de customer success bem consolidado, é muito mais fácil divulgar a sua marca através dos próprios clientes, que promoverão o seu negócio através de indicações a terceiros. 

Se você busca garantir a satisfação dos seus clientes, mostrando a eles que as suas soluções ou produtos são exatamente o que eles precisam e, consequentemente, aumentar a credibilidade e confiabilidade da sua marca no mercado, não deve deixar as estratégias de customer success para trás!
Para saber mais sobre a experiência de fazer parte de um marketplace de talentos de tecnologia, não deixe de entrar em contato conosco!

Como usar o algoritmo do Linkedin para ser encontrado na rede?

O que seria do mundo dos negócios sem o LinkedIn, atualmente, não? Uma rede social capaz de unir empresas e profissionais do mundo todo. Quantas oportunidades de emprego não foram encontradas pelo LinkedIn… Tudo com a ajuda dele: o algoritmo.

O fato é que sem os algoritmos, as redes sociais e os serviços que consumimos através da internet, como os streamings de conteúdo audiovisual, dificilmente seriam tão revolucionários como são. Mas, assim como os filmes e séries que você gosta aparecem na sua televisão como um passe de mágica, a vaga perfeita pode chegar até você facilmente.

Quando sabemos utilizar o LinkedIn, ele pode ser uma ferramenta e tanto na hora de construirmos nosso perfil profissional, estabelecer networking, mostrar as nossas habilidades e conhecimentos, além de trocar diversas experiências com pessoas de todo o mundo.

Para isso, basta que você seja visto. E isso só é possível quando remamos à favor do algoritmo do Linkedin e conhecemos o território no qual estamos adentrando. Este é o objetivo deste artigo: conhecer como esse algoritmo funciona e como podemos nos favorecer dele para conquistar as melhores oportunidades.

Como o algoritmo do Linkedin trabalha?

Assim como em outras redes sociais, como o Instagram, o algoritmo do LinkedIn dá mais prioridade aos conteúdos que julga mais interessantes aos usuários da plataforma. Além disso, o fator tempo também é muito levado em consideração ao rankear as postagens. Ou seja, publicações mais recentes têm mais chance de aparecerem para os usuários se comparadas àquelas muito antigas.

O algoritmo funciona como uma espécie de um filtro, que analisa e seleciona todos os conteúdos publicados na rede. A primeira análise pode parecer óbvia, mas é importante ser levada em consideração. Ela consiste em certificar de que determinado conteúdo não é um spam, e considera como tal todas as postagens que possuem links suspeitos, solicitação e divulgação de dados pessoais e até mesmo de dinheiro. 

Você já deve imaginar que este não é um processo feito por humanos e sim por robôs, também conhecidos como bots. No entanto, existe sim, uma curadoria feita por seres humanos, que analisam as postagens que devem ou não aparecer para os usuários do LinkedIn. 

É claro que esta segunda revisão não acontece com todas as publicações, acredito que isso seria – humanamente – impossível. No entanto, conteúdos que receberam um grande número de interações, como comentários, curtidas e compartilhamentos, merecem sim, uma atenção redobrada, que verifica se tal postagem deve continuar aparecendo nos feeds.

Resumidamente, é dessa maneira que as publicações são avaliadas, mas também existem alguns requisitos no seu perfil a serem preenchidos para que você e o seu conteúdo consigam alcançar mais pessoas. Dentre estes requisitos estão: o nível do seu perfil, sua atividade na rede, suas conexões e sua área de atuação, bem como a sua localização.

Com todas estas informações em mente, é hora de pensar em como você pode usá-las a seu favor. Confira abaixo!

O que você pode fazer?

Quem está a procura de novas oportunidades no mercado de tecnologia, o LinkedIn pode ser uma ferramenta e tanto. Contudo, é preciso saber muito bem como os algoritmos funcionam para que seja possível se destacar entre os demais profissionais de uma mesma área. 

Por isso, é necessário seguir algumas regras básicas de como devemos nos comportar dentro da plataforma. A partir do momento que as colocamos em prática, nossos perfis se posicionam entre os primeiros resultados. 

Complete seu perfil

O primeiro passo para remar a favor dos algoritmos é completar o seu perfil com todas as informações relevantes para a rede social. Isso até pode parecer óbvio, mas muitos usuários não o executam.

A primeira impressão é sempre a que fica. Portanto, invista em uma boa foto de perfil, com caráter profissional. Você não precisa estar com roupas sociais, mas ela precisa demonstrar como você é no trabalho. 

Além da foto, é necessário que você invista em um bom resumo sobre quem você é, personalize sua URL e, acima de tudo, mantenha suas informações sempre atualizadas. Ou seja, se você está empregado, relate o cargo em que ocupa e a empresa que trabalha, se não está, deixe à mostra que você encontra-se aberto a novas oportunidades.

Acerte nas palavras-chave

Mais do que contar sobre suas experiências profissionais, você precisa investir em palavras-chave, senão, você não será encontrado nem quando pesquisarem por assuntos dos quais você se relaciona e todas essas informações não vão adiantar nada. 

O LinkedIn é também uma rede que conecta as pessoas, o que permite que recrutadores de diversas empresas entrem em contato com o seu perfil ao realizarem as buscas. Quando você otimiza o seu perfil com palavras-chave, há mais chances do seu perfil aparecer como resultado das buscas.

Por exemplo, se você é um desenvolvedor web-full stack que trabalha com React, é necessário que estas palavras apareçam na descrição do seu perfil. Se não está empregado no momento, não coloque que você “busca por recolocação profissional”, ou “novas oportunidades”, mas sim evidencie suas habilidades e cargos dos quais deseja ocupar no futuro. Isto é, partindo do mesmo exemplo anterior, podemos trabalhar da seguinte forma: Desenvolvedor Full-stack | Especialista em React | … , entre outros itens que julgar relevantes.

Crie bons conteúdos

Conteúdos relevantes são mais atrativos para os usuários e têm mais chances de um maior alcance. Por isso, quando for divulgar um curso que você fez recentemente, por exemplo, contar sua experiência, quem ministrou as aulas e o que você aprendeu após os estudos, pode ser bem interessante.

Você também pode dar dicas relacionadas aos assuntos que você domina, contar sobre os projetos em que trabalhou ou trabalha, entre outras possibilidades. O importante neste caso, é pensar sempre na linguagem que você utiliza, e na escrita dos conteúdos, que precisa ter qualidade, obedecer às regras gramaticais e ortográficas e prender a atenção dos usuários. Mas, acima de tudo, estas publicações precisam demonstrar a sua personalidade.

Seja ativo na rede

Quanto mais você é ativo no LinkedIn, mais você ganha relevância no seu nicho. E a atividade não se resume às postagens e conteúdos produzidos por você. Como também sobre o quanto você interage com os seus outros colegas de profissão e demais pessoas da sua rede. 

Interaja nos comentários quando achar pertinente, responda às mensagens privadas o mais rápido possível, compartilhe conteúdos e insights dos quais você considera interessante para outras pessoas do seu segmento, entre outras atividades.

A princípio, estes são os primeiros passos para que você consiga utilizar o algoritmo do LinkedIn ao seu favor e, assim, construir uma boa marca pessoal para ser conectado às melhores oportunidades. 

Se você está em busca de projetos inovadores, com desafios técnicos alinhados com seu perfil profissional  e que, com certeza, transformarão a sua carreira, não deixe de conferir a nossa página de talentos e conhecer mais sobre o nosso ecossistema!