fbpx

Vaga javascript sênior: 4 dicas para ter sucesso na sua entrevista

Em busca de novas oportunidades, cansados dos mesmos processos? Encontrou a vaga JavaScript sênior ideal para o seu perfil e quer mandar bem no processo seletivo? 

Sabemos o quão diferentes são as realidades de profissionais que acabaram de entrar no mercado de trabalho e daqueles que já atuam há um bom tempo e conquistaram experiência nas mais diversas oportunidades. E, por mais que exista uma gama de conteúdos relacionados a processos seletivos em tecnologia, a grande maioria das dicas e instruções encontradas são direcionadas a candidatos de nível iniciante, mais especificamente juniores. 

Mas a Ez pensou em você, pessoa desenvolvedora sênior! Neste conteúdo, convidamos nossos especialistas em recrutamento tech para te dar algumas dicas de como atingir o sucesso nas entrevistas.

Assim como guiamos você sobre como funciona o processo seletivo no nosso ecossistema, te ajudaremos agora a se dar bem em uma das etapas mais conhecidas e também mais temidas de toda e qualquer seleção (até mesmo fora do mercado tech): a entrevista. 

Continue a leitura e fique por dentro das nossas dicas!

O que o nosso time de Talent conta?

Conversamos com Beatriz Ereno, Head de Talent Acquisition aqui na Ez.devs e com Audrey Galeli, nossa Tech Recruiter. Ambas relatam a importância da boa comunicação e de trazer as experiências para o momento da entrevista. Veja como você pode fazer isso! 

Demonstre uma boa comunicação

De acordo com a Head de Talent, saber se comunicar bem é imprescindível. Isso porque o perfil sênior é aquele que, por possuir um conhecimento técnico amplo, será um dos responsáveis em gerenciar possíveis crises e solucionar problemas de modo geral. 

Mas para além disso, este talento precisa ser capaz de repassar e ensinar os seus conhecimentos técnicos para pessoas com menores níveis de experiência. E, por mais que algumas pessoas de nível sênior não desejem ocupar cargos de liderança no futuro, permanecendo em cargos mais técnicos, elas sempre serão os profissionais de referência. 

E, para demonstrar esta soft skill no momento da entrevista você pode contar aos recrutadores determinadas situações problema vivenciadas, explicando como conseguiu direcionar o time até a resolução. Além disso, é interessante contar sobre os seus aprendizados ao longo do seu processo de evolução e no que eles contribuíram para que você alcançasse o nível sênior.

E, para reforçar esta ideia, Audrey Galeli aponta que é sempre importante que os talentos de tecnologia relatem sobre sua trajetória com foco nas tecnologias utilizadas em cada projeto no qual colaboraram ou estão colaborando no momento.

Demonstre conhecimento técnico através de exemplos

A segunda dica está relacionada ao domínio de tecnologias e o aprendizado rápido. Uma pessoa desenvolvedora sênior não é definida apenas pelo conhecimento de diversos frameworks e linguagens de programação, mas sim por alguém que tem um excelente domínio do conhecimento técnico de base e, assim, consegue aprender algo novo de uma forma muito mais rápida. 

Para Beatriz, a dica é a seguinte: “Quando o talento estiver respondendo perguntas ou contando sobre a trajetória profissional, ele deve trazer o conhecimento mais aprofundado nesse sentido, através de exemplos de quando precisou se adaptar a uma nova tecnologia e como foi esse processo”. 

Mas é necessário ter atenção. Esta não se trata de uma entrevista totalmente técnica, então não é interessante focar somente em responder ou contar sobre características específicas de uma certa linguagem ou framework. 

Além disso, é válido ressaltar que um talento de nível sênior que tem um bom domínio, por exemplo, sobre questões de qualidade de código ou padrões de código como orientação a objetos, muito provavelmente se dará bem em diversas linguagens, pois várias delas usam esses mesmos conceitos.

E qual é o veredito do nosso CTO?

Além das excelentes dicas que o time de Talent nos trouxe, fomos em busca de mais ajuda para você, desenvolvedor que está se preparando para uma oportunidade ou vaga JavaScript sênior.

Cuidado com o tempo…

Wellington Santana, CTO da Ez, conta que é importante lembrar que geralmente as entrevistas têm uma duração aproximada de uma hora e, por isso, nem sempre você terá tempo suficiente para contar todas as suas experiências nos mínimos detalhes. Por isso, selecione as experiências em que mais encontrou desafios e aborde-as de acordo com as dicas anteriores. 

Selecionar as experiências que mais teve desafios (lembre-se a call geralmente é de 1h)

Sinceridade sempre!

Assim como você não pode mentir no currículo, também não pode fazê-lo durante a entrevista. Isso pode até soar óbvio para quem busca uma oportunidade ou vaga sênior, mas não custa nada ressaltar. 

Mais do que não mentir sobre suas habilidades, de acordo com o CTO, é não ter medo de dizer que você não tem conhecimento o suficiente em determinado assunto. Isso acontece mesmo com talentos de nível sênior, já que a tecnologia abrange uma área muito vasta de conhecimentos e está em constante inovação.

Agora que você já anotou todas as dicas para se dar bem na concorrência por uma vaga JavaScript sênior, o que acha de conhecer as oportunidades do ecossistema Ez.devs? Não deixe de se cadastrar na nossa plataforma e dar início à melhor fase de toda a sua carreira através de grandes oportunidades! Para dar o start, basta clicar aqui.

O que esperar do processo seletivo da EZ.devs? Tirando dúvidas de desenvolvedores

Quando os talentos conhecem a EZ, algumas dúvidas sobre o processo seletivo para o nosso ecossistema aparecem. Para respondê-las de uma vez por todas, resolvemos explicar neste artigo o que você deve esperar da nossa seleção. Confira!

Entre os pilares da cultura da EZ encontram-se as pessoas, as quais consideramos o nosso principal motor de transformação e este é o motivo pelo qual buscamos sempre ter conosco os melhores talentos de tecnologia, que acreditam nos mesmos propósitos que nós e no poder da tecnologia em transformar negócios e realidades.

E não é atoa que essa transformação acontece desde o nosso processo seletivo. Sabemos da dificuldade de empresas em encontrar bons profissionais e dos talentos em encontrar boas oportunidades sem ter que se submeter a infinitos processos, entrevistas e testes técnicos sem sentido, que muitas vezes não provam nenhuma das habilidades a serem utilizadas no dia a dia da empresa. 

Resolvemos tornar estes processos muito menos burocráticos e para que os talentos tenham uma experiência agradável na busca por boas oportunidades através do nosso ecossistema. Para te ajudar a entender melhor como você pode fazer parte do ecossistema EZ, vou te explicar nesse conteúdo como o nosso processo seletivo funciona, além de responder algumas dúvidas frequentes de talentos que entram em contato conosco. 

Continue a leitura para entender melhor o que você deve esperar do processo seletivo da EZ!

Como funciona o processo seletivo da EZ

Você já deve saber que aqui na EZ.devs não existem processos seletivos para diversas vagas, mas sim um único processo para fazer parte do nosso ecossistema. Dessa forma, quando aprovado, você estará disponível na nossa plataforma/ecossistema para que encontremos a oportunidade que mais se encaixa ao seu perfil profissional e plano de carreira dentro das empresas parceiras. Encontrando-a, você passará a ser um talento alocado em um determinado time. 

Etapas do processo

O processo seletivo da EZ pode ser dividido em três etapas, desde o cadastro na plataforma até a entrevista técnica. 

O cadastro na plataforma é o primeiro passo para fazer parte do ecossistema EZ. É neste momento que você registra algumas de suas informações pessoais, acadêmicas e profissionais, além de selecionar a stack em que deseja atuar. Este é um processo bem rápido, e você pode poupar ainda mais tempo quando cadastrar o perfil importando as informações do seu LinkedIn. 

Após esta etapa de cadastro, as informações registradas no seu perfil passam por uma validação e, sendo aprovado, partimos para a próxima fase!

A segunda fase do processo seletivo da EZ consiste em uma entrevista com nossos Tech Recruiters. É neste momento em que iremos conhecer um pouco mais sobre você, seus objetivos profissionais e suas habilidades, assim como lhe apresentaremos mais sobre o ecossistema e a EZ.devs de modo geral. Com as expectativas alinhadas, chegamos até a última etapa até que você se torne um Ezer

A terceira e última etapa do processo seletivo trata-se de um teste técnico que tem como objetivo avaliar e comprovar algumas de suas habilidades técnicas na área de desenvolvimento. Mas não se preocupe, vou explicar melhor como os testes funcionam a seguir. 

O nosso teste técnico

Feito através da plataforma CoderByte, o teste técnico do processo seletivo da EZ busca avaliar a sua capacidade de execução, e por isso, vale deixar claro que não há problema nenhum em fazer buscas no Google!

A avaliação se dará através de challenges e questões de múltipla escolha, onde você terá um tempo aproximado de 1 hora e 40 minutos para executá-las. Devido este limite de tempo, recomendamos que você separe um momento em que você dedicará cem por cento da sua concentração para alcançar os melhores resultados e, também, que inicie os testes a partir dos code challenges para garantir um maior aproveitamento do tempo avaliativo.

Você pode realizar o teste no momento em que for mais conveniente para você, então não se preocupe se não tiver tempo para se dedicar à avaliação logo de cara. No entanto, não se esqueça de que você só será conectado às melhores oportunidades quando realizar o teste!

Dúvidas frequentes entre talentos que escolhem a EZ

Reunimos neste tópico as principais dúvidas que surgiram ao longo de entrevistas com talentos que prestaram o processo seletivo para o ecossistema. Pode ser que a sua dúvida esteja por aqui, então não deixe de conferir!

  • Aconteceu alguma coisa na empresa que eu estou alocado e não achei legal. Com quem eu falo? É com a EZ.devs?

Sim, é com a EZ.devs. Temos um time chamado “Talent Success” responsável por te acompanhar desde o seu primeiro dia aqui, realizando reuniões one on one a cada 21 dias para analisar seu progresso de carreira e também sua satisfação com o trabalho do dia a dia. Se algo acontecer e você não estiver mais feliz com o projeto/cliente em que está atuando, pode manifestar isso para nós através das reuniões agendadas, ou então nos chamar a qualquer momento, assim vamos procurar entender qual o melhor caminho para resolver esse problema!

  • Eu seria um terceirizado dentro da empresa cliente?

Sim, você seria uma pessoa contratada pela EZ.devs e alocada na empresa cliente.

  • Se, por exemplo, eu estiver ganhando 10k e estiver exercendo uma função que não condiz com o salário. Qual seria a decisão a ser tomada?

Você estará sendo acompanhado pelo time de Talent Success, que te auxiliará em um realinhamento de função ou de salário (o que fizer mais sentido para você e para a empresa cliente). 

Caso não exista um realinhamento, conversaremos mais sobre a possibilidade de você ir para um desafio dentro de outro cliente, neste caso, mais alinhado com suas expectativas de carreira e também de remuneração. Lembrando que não será necessário realizar o processo seletivo novamente. 

  • O regime contratual é CLT?

Não. Aqui na EZ.devs todos os contratos se dão através do modelo PJ (Pessoa Jurídica). Para conferir mais informações sobre este regime de contratação, recomendamos que faça a leitura deste conteúdo aqui

  • A senioridade é calculada apenas com habilidades técnicas, ou também com outros tipos de experiências?

Não calculamos a senioridade dos talentos apenas através de habilidades técnicas. Temos, sim, uma avaliação e mapeamento técnico para entender suas experiências, mas também levamos em consideração questões de carreira e habilidades comportamentais, além de um mapeamento cultural, mas este não influencia no nível de senioridade.

  • Existem benefícios além da remuneração, como plano de saúde, vales alimentação/refeição?

Existem, sim, benefícios além da remuneração, como o Gympass, aulas de Inglês e também as EZ.coins, nossa moeda interna para incentivo do reconhecimento entre os colaboradores. Você troca o seu saldo de EZ.coins por recompensas como headset, canecas, ingressos de cinema, entre outros itens incríveis. 

No entanto, não trabalhamos com outros tipos de benefícios como assistência médica e odontológica e nem vales alimentação ou refeição. 

Agora que você já conhece mais sobre como o processo seletivo da EZ.devs funciona e já não tem mais dúvidas sobre o nosso ecossistema, não deixe de se cadastrar na nossa plataforma e dar início à melhor fase de toda a sua carreira através de grandes oportunidades! Para dar o start, basta clicar aqui.

Carreira internacional: 5 dicas para ser empregado em empresas do exterior

Pelo menos uma vez na vida, acredito que você já tenha pensado em como seria ter uma carreira internacional e viver a experiência de trabalhar fora do Brasil, para alguma empresa estrangeira. No entanto, esta ideia se torna complexa quando colocamos as mudanças na balança.

E aqui eu nem falo sobre a barreira da comunicação, já que estar em um outro país implica aprender um novo idioma, a se comunicar de uma maneira diferente daquela na qual já estamos acostumados. Esse, com certeza, é um dos nossos menores problemas.

Mudar para um lugar onde não conhecemos ninguém, estar distante da família e amigos e lidar com todas as burocracias para uma imigração legal são alguns dos fatores que nos fazem pensar duas vezes na hora de tomar esta decisão.

Mas, se eu te dissesse que existe a possibilidade de você encontrar uma oportunidade internacional sem precisar mudar de país para isso, você aceitaria?

O fato é que, como já sabemos, o mercado de tecnologia só cresce e as oportunidades são inúmeras, mesmo em tempos de crise, como a que vivemos atualmente. O Brasil é um dos países com mais oportunidades no mercado de tecnologia, dividindo este posto com países como Canadá, Estados Unidos, Portugal, Alemanha e França, por exemplo. 

Somente no cenário nacional, a previsão é que, até 2024, surjam mais de 70 mil vagas por ano e quando ampliamos nossa visão para o cenário internacional, os números são, obviamente, ainda maiores e a alta demanda por profissionais vem de encontro com a escassez no número de profissionais disponíveis.

Por este motivo, empresas internacionais estão expandindo suas fronteiras na busca por talentos. A possibilidade de trabalhar remotamente, de qualquer lugar do mundo fez com que profissionais estrangeiros, como nós, brasileiros, pudessem ser contratados por estes negócios sem a necessidade de mudar de país.

Como este é um tema cada vez mais discutido no setor de desenvolvimento de software, trouxe neste artigo algumas das vantagens de ser alocado em empresas estrangeiras. Além disso, aqui você encontrará algumas dicas iniciais para analisar estas novas oportunidades e se preparar para os processos seletivos, basta continuar a leitura para conferir!

Benefícios de se trilhar uma carreira internacional

Existem diversas vantagens em ser um talento de tecnologia alocado em uma empresa internacional, mas aqui focaremos nas três principais, que são: 

  • Remuneração acima da média
  • Crescimento profissional
  • Comodidade e flexibilidade

Remuneração acima da média

Com a alta valorização de moedas como o dólar e o euro, empresas da América do Norte e da Europa remuneram os talentos que trabalham remotamente com um valor consideravelmente superior ao de empresas nacionais. Por isso, nestes casos, morar no Brasil e ganhar em dólar ou euro é uma das grandes vantagens em ser alocado em empresas internacionais.

Crescimento profissional

É fato que uma carreira internacional chama atenção em qualquer currículo. Mas, muito mais do que ganhar destaque em oportunidades futuras, você crescerá profissionalmente a partir do momento em que começar a lidar com diferentes métodos de trabalho, rotinas e culturas. Em oportunidades como estas, você fortalece seu networking e vivencia situações que te darão muito mais repertório para desenvolver soluções inovadoras e se destacar no mercado.

Trabalho remoto

Não há como citar outros benefícios e deixar de lado um dos mais relevantes: a possibilidade de um trabalho remoto definitivo. Sabendo que você não precisa estar necessariamente na sede da empresa em que foi contratado, você consegue ter controle sobre as demais áreas da sua vida, afinal, é possível trabalhar de onde quiser. 

Em empresas que contratam talentos de tecnologia para trabalhar remotamente, você consegue acessar diversas oportunidades nos quatro cantos do mundo sem a necessidade de mudar de país para dar início à sua carreira internacional. Isso porque existem diversos ecossistemas e plataformas responsáveis por conectar você a projetos do mundo todo de uma forma simplificada. Agora a desculpa “burocracia para imigração” já não cola mais!

O que fazer para conseguir uma oportunidade internacional?

Candidatar-se para um processo seletivo internacional pode parecer algo muito complexo, afinal, não basta apenas dominar outro idioma. Mas não se preocupe, com a preparação adequada, as chances de sucesso aumentam e pensando nisso, trouxe algumas dicas de como você pode começar a estruturar sua carreira internacional. 

Domínio de tecnologias

Um dos primeiros passos para se destacar na busca por oportunidades internacionais é o foco em determinada área do desenvolvimento de software, isso porque empresas internacionais buscam por talentos que possuem autoridade em determinada área. 

Este ponto pode justificar o fato de que pessoas desenvolvedoras com nível de senioridade avançado (sênior) ou até mesmo especialistas em determinada linguagem ou framework são mais disputadas para estas oportunidades. Portanto, busque, entre as tecnologias mais utilizadas, aquela na qual você possui maior afinidade e invista na sua especialização. 

Conheça o mercado internacional

Focar em determinada tecnologia e se especializar no assunto é extremamente importante, como abordamos o tópico anterior. No entanto, isso não significa que você não deve conhecer as tendências do mercado de tecnologia no exterior, muito pelo contrário. Mostrar que você é um talento que se mantém atualizado sobre sua área fará toda a diferença na hora de ser encontrado pelas melhores oportunidades. 

O mercado internacional possui características diferentes do brasileiro e, por isso, ter foco nos seus objetivos e saber exatamente o que os recrutadores estão buscando te ajudará a mostrar o que você pode oferecer de melhor como profissional de tecnologia.

Ecossistema EZ

Por último, mas não menos importante, encontre uma boa plataforma de recrutamento responsável por te conectar às melhores oportunidades em negócios ao redor do mundo. E com isso nós podemos te ajudar! Através do ecossistema EZ, você passará por um único processo seletivo e pode ser alocado em diversas oportunidades realmente alinhadas com aquilo que você almeja para a sua carreira. 

Agora que você já conhece um pouco mais sobre os benefícios de estruturar uma carreira internacional na área de tecnologia. O que acha de dar o primeiro passo nessa nova jornada junto com a EZ.devs? Para isso, basta se cadastrar na nossa plataforma e, assim, ser conectado a startups e scale-ups que estão transformando o mundo.

Carreira em Tecnologia: Alinhando oportunidades de trabalho aos seus objetivos

O mercado de tecnologia sempre foi considerado um ramo em ascensão, tendo em vista as inúmeras inovações e a sua presença cada vez maior no dia a dia das pessoas. Por isso, quando estamos dando os primeiros passos na carreira profissional e volta e meia pesquisamos as melhores áreas para seguir, a tecnologia sempre, ou quase sempre, aparece nas listas.

O crescimento do setor de tecnologia se tornou tão expressivo, que a cada dia que passa, a demanda por talentos qualificados na área também aumenta. Tudo isso em um ritmo muito acelerado e, por vezes, quase impossível de se acompanhar. 

Somado às inovações, a pandemia de COVID-19 foi um acontecimento que acelerou o processo de implementação de tecnologia nas mais diversas atividades do dia a dia humano, mostrando que a era digital veio para ficar e que os negócios precisam se adaptar. 

O último ano mostrou que, ao contrário de outras áreas do mercado, a Tecnologia se manterá em crescente, mesmo com uma crise mundial. A prova disso é que, de acordo com dados, no próximo ano (2022) será possível que mais de 400 mil talentos de tecnologia sejam necessários para que as demandas do mercado sejam atendidas, isso apenas no Brasil. Dentre os profissionais mais requisitados do mercado, estão as pessoas desenvolvedoras, que podem atuar em diversos segmentos da tecnologia.

Pensando nessa crescente, é necessário que, aqueles que desejam se destacar no mercado, tenham seus objetivos bem definidos para, assim, conquistarem as oportunidades dos sonhos nas carreiras em tecnologia.  

Tenha um plano de carreira

Todo profissional, não importa a área, deve ter em mente os seus objetivos profissionais bem traçados, e isso não seria diferente para aqueles que desejam seguir carreira na tecnologia. Isso porque, com inúmeras possibilidades de atuação e oportunidades que chamam a nossa atenção, acaba sendo muito comum desviar o foco para o que realmente almejamos para a nossa vida profissional. 

E um plano de carreira em tecnologia bem estruturado é a ferramenta ideal para que você, talento, encontre mais do que uma grande quantidade de vagas, mas sim as oportunidades certas para te fazer chegar onde deseja. 

Para explicar melhor o que significa um plano de carreira, podemos entendê-lo como uma estratégia que te auxilia e orienta em relação a sua vida profissional, acompanhando seu desenvolvimento e te mostrando os caminhos a serem percorridos para que você alcance seus objetivos profissionais. 

Geralmente, os planos de carreira são desenvolvidos pelas próprias empresas de acordo com as expectativas de cada colaborador. No entanto, não é porque esta é uma estratégia dos negócios, que você deixará de pensar sobre o assunto e delinear os seus próprios objetivos. Pelo contrário, quando você depende unicamente do plano formulado pela empresa onde está trabalhando, pode ficar refém daquilo que a corporação espera de você, esquecendo-se dos seus próprios desejos, que às vezes nem envolvem a empresa.

Um bom plano de carreira aumenta as suas chances de sucesso na carreira. Por isso, não o negligencie!

Como estruturar um plano de carreira

Cada pessoa tem seus objetivos particulares e, por isso, o plano de carreira ideal deve estar alinhado com aquilo que você, e somente você, deseja para a sua vida profissional. Se você não sabe por onde começar, separamos algumas dicas que podem te nortear na hora de construir o seu plano de carreira ideal.

Você já parou para pensar onde quer estar daqui a cinco ou dez anos? Provavelmente alguém já te fez esta pergunta, e eu te direi que ela é um dos princípios mais importantes para a construção de um bom plano de carreira. Saber onde você está e onde quer chegar é o primeiro exercício a se fazer, algo que não necessariamente será fácil, pois não basta apenas listar seus desejos e sim estipular prazos, metas e micrometas para que eles sejam cumpridos. 

Além de conhecer seus objetivos, é necessário o autoconhecimento. Você sabe quais são seus pontos fortes e fracos? Quais são suas principais habilidades? Através deste autoconhecimento você conseguirá destacar os seus pontos fortes e trabalhar para melhorar os pontos fracos e assim, conseguir se posicionar no mercado frente às melhores oportunidades.

Outras formas de consolidar o seu plano de carreira envolvem a vontade constante de aprender e se manter atualizado, já que o setor de tecnologia é extremamente dinâmico, bem como fortalecer sua rede de contatos e os laços com outros profissionais. Estar em contato com outras pessoas que seguem carreiras em tecnologia dará a você novas experiências e abrirá portas para grandes oportunidades.

Nós podemos te ajudar

Sabemos que não é fácil traçar tais objetivos e que nem sempre, as chances que aparecem estão relacionadas com aquilo que você realmente deseja. E tudo se torna ainda mais difícil quando as empresas estão apenas preocupadas com o que você pode oferecer ao time, esquecendo-se das metas particulares dos colaboradores.

E é exatamente por isso que estamos aqui. No nosso ecossistema, você conta com uma cultura de customer success que compreende os seus propósitos profissionais e te ajuda a encontrar oportunidades que sejam alinhadas com o seu plano de carreira em tecnologia. 

Desafios técnicos precisam ser condizentes com a sua realidade profissional e te fornecer os recursos necessários para que você se desenvolva profissionalmente. Através de reuniões particulares, as one on ones, com o time de Customer Success, conseguimos identificar o que está funcionando ou não no seu dia a dia e no negócio em que está alocado. Assim, se algo não estiver saindo como você espera, iremos traçar novas estratégias ou até mesmo encontrar novas oportunidades onde você se sinta realizado ou realizada profissionalmente.

Se você curtiu saber um pouco mais sobre planos de carreira em tecnologia e como eles funcionam aqui na EZ.devs, não deixe de se cadastrar na nossa página de talentos, basta clicar aqui. Até a próxima!

Como usar o algoritmo do Linkedin para ser encontrado na rede?

O que seria do mundo dos negócios sem o LinkedIn, atualmente, não? Uma rede social capaz de unir empresas e profissionais do mundo todo. Quantas oportunidades de emprego não foram encontradas pelo LinkedIn… Tudo com a ajuda dele: o algoritmo.

O fato é que sem os algoritmos, as redes sociais e os serviços que consumimos através da internet, como os streamings de conteúdo audiovisual, dificilmente seriam tão revolucionários como são. Mas, assim como os filmes e séries que você gosta aparecem na sua televisão como um passe de mágica, a vaga perfeita pode chegar até você facilmente.

Quando sabemos utilizar o LinkedIn, ele pode ser uma ferramenta e tanto na hora de construirmos nosso perfil profissional, estabelecer networking, mostrar as nossas habilidades e conhecimentos, além de trocar diversas experiências com pessoas de todo o mundo.

Para isso, basta que você seja visto. E isso só é possível quando remamos à favor do algoritmo do Linkedin e conhecemos o território no qual estamos adentrando. Este é o objetivo deste artigo: conhecer como esse algoritmo funciona e como podemos nos favorecer dele para conquistar as melhores oportunidades.

Como o algoritmo do Linkedin trabalha?

Assim como em outras redes sociais, como o Instagram, o algoritmo do LinkedIn dá mais prioridade aos conteúdos que julga mais interessantes aos usuários da plataforma. Além disso, o fator tempo também é muito levado em consideração ao rankear as postagens. Ou seja, publicações mais recentes têm mais chance de aparecerem para os usuários se comparadas àquelas muito antigas.

O algoritmo funciona como uma espécie de um filtro, que analisa e seleciona todos os conteúdos publicados na rede. A primeira análise pode parecer óbvia, mas é importante ser levada em consideração. Ela consiste em certificar de que determinado conteúdo não é um spam, e considera como tal todas as postagens que possuem links suspeitos, solicitação e divulgação de dados pessoais e até mesmo de dinheiro. 

Você já deve imaginar que este não é um processo feito por humanos e sim por robôs, também conhecidos como bots. No entanto, existe sim, uma curadoria feita por seres humanos, que analisam as postagens que devem ou não aparecer para os usuários do LinkedIn. 

É claro que esta segunda revisão não acontece com todas as publicações, acredito que isso seria – humanamente – impossível. No entanto, conteúdos que receberam um grande número de interações, como comentários, curtidas e compartilhamentos, merecem sim, uma atenção redobrada, que verifica se tal postagem deve continuar aparecendo nos feeds.

Resumidamente, é dessa maneira que as publicações são avaliadas, mas também existem alguns requisitos no seu perfil a serem preenchidos para que você e o seu conteúdo consigam alcançar mais pessoas. Dentre estes requisitos estão: o nível do seu perfil, sua atividade na rede, suas conexões e sua área de atuação, bem como a sua localização.

Com todas estas informações em mente, é hora de pensar em como você pode usá-las a seu favor. Confira abaixo!

O que você pode fazer?

Quem está a procura de novas oportunidades no mercado de tecnologia, o LinkedIn pode ser uma ferramenta e tanto. Contudo, é preciso saber muito bem como os algoritmos funcionam para que seja possível se destacar entre os demais profissionais de uma mesma área. 

Por isso, é necessário seguir algumas regras básicas de como devemos nos comportar dentro da plataforma. A partir do momento que as colocamos em prática, nossos perfis se posicionam entre os primeiros resultados. 

Complete seu perfil

O primeiro passo para remar a favor dos algoritmos é completar o seu perfil com todas as informações relevantes para a rede social. Isso até pode parecer óbvio, mas muitos usuários não o executam.

A primeira impressão é sempre a que fica. Portanto, invista em uma boa foto de perfil, com caráter profissional. Você não precisa estar com roupas sociais, mas ela precisa demonstrar como você é no trabalho. 

Além da foto, é necessário que você invista em um bom resumo sobre quem você é, personalize sua URL e, acima de tudo, mantenha suas informações sempre atualizadas. Ou seja, se você está empregado, relate o cargo em que ocupa e a empresa que trabalha, se não está, deixe à mostra que você encontra-se aberto a novas oportunidades.

Acerte nas palavras-chave

Mais do que contar sobre suas experiências profissionais, você precisa investir em palavras-chave, senão, você não será encontrado nem quando pesquisarem por assuntos dos quais você se relaciona e todas essas informações não vão adiantar nada. 

O LinkedIn é também uma rede que conecta as pessoas, o que permite que recrutadores de diversas empresas entrem em contato com o seu perfil ao realizarem as buscas. Quando você otimiza o seu perfil com palavras-chave, há mais chances do seu perfil aparecer como resultado das buscas.

Por exemplo, se você é um desenvolvedor web-full stack que trabalha com React, é necessário que estas palavras apareçam na descrição do seu perfil. Se não está empregado no momento, não coloque que você “busca por recolocação profissional”, ou “novas oportunidades”, mas sim evidencie suas habilidades e cargos dos quais deseja ocupar no futuro. Isto é, partindo do mesmo exemplo anterior, podemos trabalhar da seguinte forma: Desenvolvedor Full-stack | Especialista em React | … , entre outros itens que julgar relevantes.

Crie bons conteúdos

Conteúdos relevantes são mais atrativos para os usuários e têm mais chances de um maior alcance. Por isso, quando for divulgar um curso que você fez recentemente, por exemplo, contar sua experiência, quem ministrou as aulas e o que você aprendeu após os estudos, pode ser bem interessante.

Você também pode dar dicas relacionadas aos assuntos que você domina, contar sobre os projetos em que trabalhou ou trabalha, entre outras possibilidades. O importante neste caso, é pensar sempre na linguagem que você utiliza, e na escrita dos conteúdos, que precisa ter qualidade, obedecer às regras gramaticais e ortográficas e prender a atenção dos usuários. Mas, acima de tudo, estas publicações precisam demonstrar a sua personalidade.

Seja ativo na rede

Quanto mais você é ativo no LinkedIn, mais você ganha relevância no seu nicho. E a atividade não se resume às postagens e conteúdos produzidos por você. Como também sobre o quanto você interage com os seus outros colegas de profissão e demais pessoas da sua rede. 

Interaja nos comentários quando achar pertinente, responda às mensagens privadas o mais rápido possível, compartilhe conteúdos e insights dos quais você considera interessante para outras pessoas do seu segmento, entre outras atividades.

A princípio, estes são os primeiros passos para que você consiga utilizar o algoritmo do LinkedIn ao seu favor e, assim, construir uma boa marca pessoal para ser conectado às melhores oportunidades. 

Se você está em busca de projetos inovadores, com desafios técnicos alinhados com seu perfil profissional  e que, com certeza, transformarão a sua carreira, não deixe de conferir a nossa página de talentos e conhecer mais sobre o nosso ecossistema!

Burnout em desenvolvedores: o que fazer para evitar

Nos últimos tempos, até mesmo antes da pandemia de Covid-19, uma boa parte das pessoas inseridas no mercado de trabalho têm vivido em rotinas mais agitadas, com listas inacabáveis de tarefas, consumindo uma grande quantidade de informações e executando diversas outras atividades no trabalho que muitas vezes não é possível dar conta de tudo.

O resultado disso você já deve imaginar, ou até mesmo já passou por isso: um estresse excessivo somado à exaustão. Essa Síndrome de Esgotamento Profissional é também conhecida como Burnout e tem se tornado mais comum do que se imagina.

Apesar de já existir muito antes de 2020, a pandemia, somada ao isolamento social e à uma nova rotina de trabalho, intensificou os casos de Burnout no trabalho ao redor de todo o mundo, principalmente pela incapacidade das pessoas de se desligarem do trabalho devido ao trabalho remoto (home office). 

E esse cenário não é diferente para pessoas desenvolvedoras. Com o aquecimento do mercado, a alta procura por profissionais de tecnologia aumenta e, consequentemente, por não haver mão de obra o suficiente, aqueles que já estão ativos no mercado sofrem com cargas excessivas de trabalho, que muitas vezes até fogem do seu escopo.

Aos apaixonados pelo trabalho: cuidado!

A escassez de profissionais no mercado de TI, principalmente na área de programação, tem prejudicado inúmeros profissionais com excesso de trabalho. O que é problemático, pois essa alta e constante demanda de tarefas muito provavelmente ocasionará, no futuro, uma sobrecarga até mesmo naqueles que amam o que fazem. 

Isso porque, a partir do momento em que estamos imersos às nossas atividades profissionais, esquecemos que há vida além do trabalho e deixamos de lado outras atividades básicas para a manutenção da nossa saúde e bem-estar, como se alimentar regularmente, ter boas noites de sono, praticar exercícios físicos e até mesmo jogar conversa fora com os amigos.

É possível até arriscar dizer que os apaixonados pelo trabalho podem ter mais chances de sofrer com um Burnout ao longo do tempo, já que para estes profissionais a busca pela perfeição tem se tornado constante.

De acordo com especialistas, um dos primeiros indícios de uma futura Síndrome de Esgotamento Profissional é a total vinculação da autoestima e bem estar de uma pessoa com a sua realização profissional, ao seu sucesso no trabalho, que, gradativamente, se torna uma compulsão capaz de deteriorar outras áreas da vida, como a saúde física.

De acordo com pesquisas da Haystack feitas neste ano, 83% das pessoas que trabalham na área de Tecnologia da Informação já sofreram com uma crise de Burnout e 81% destes relataram que a pandemia intensificou a ocorrência dessas crises. 

No entanto, como já dito anteriormente, isso não aconteceu apenas nos últimos dois anos. Outra pesquisa, agora da Stackoverflow, no ano de 2019, 77% dos desenvolvedores entrevistados afirmaram trabalhar mais do que 40 horas semanais, o que potencializa os futuros riscos de que estes se sintam esgotados em determinado momento da carreira.

Portanto, não basta medir o seu sucesso profissional somente pela sua paixão pelo trabalho. É necessário saber equilibrar todas as áreas da vida para que isso não acarrete riscos tanto à sua saúde física como também à mental.

O que fazer para evitar o Burnout no trabalho?

Sabemos que não basta apenas você se preocupar com sua saúde e bem estar se o seu ambiente de trabalho, principalmente a empresa em que trabalha, não dá a devida importância para este assunto e não fornece meios para driblar essas situações de exaustão dos colaboradores.

Seja criando prazos apertados, não alinhando as prioridades, solicitando demandas sem dar o devido suporte ou até mesmo não reconhecendo bons desempenhos e buscando sempre apontar “culpados” quando alguma falha acontece. 

Pensando nisso, pedimos a ajuda do Guilherme Soriani, Analista de Customer Success aqui na EZ.devs, para dar algumas dicas de como você pode evitar desenvolver a Síndrome do Esgotamento Profissional.

Além disso, ele explica um pouco mais sobre o que fazemos para garantir o bem estar dos nossos desenvolvedores enquanto fazem parte do nosso ecossistema. 

A primeira dica trazida pelo Guilherme é relacionada à manutenção do bem-estar físico e mental, no trabalho remoto. Ele aponta que é de grande importância ter uma rotina bem definida, separando um horário apenas para o  trabalho e outros horários para vida pessoal. 

Além disso, para manter o corpo saudável,  não se pode esquecer de manter a hidratação, comer bem e fazer pausas ao longo do dia para respirar e se alongar. E não se esqueça: quando parar de trabalhar, desligue-se totalmente das suas práticas profissionais e aproveite o seu tempo para descansar ou fazer algo que goste.

A segunda dica, mas não menos importante é: se tiver a oportunidade, faça terapia! Guilherme aponta que a prática da psicoterapia é um momento destinado a você, onde há um local seguro e sigiloso para que você compartilhe tudo que está passando sem se preocupar com julgamentos. 

Nas sessões de terapia, o profissional vai te ouvir e te auxiliar a entender o que está sentindo, analisando a situação como um todo e oferecendo novos pontos de vista. E isso é importante pois, muitas vezes amigos e familiares não conseguem entender o que passamos por pensarem no que eles acham melhor para nós. Mas, nem sempre essas opiniões e “conselhos” condizem com o que passamos e é nesse momento que entra a/o terapeuta!

Customer Success para devs, o que é isso?

Antes de adentrarmos às práticas da EZ para evitar que os membros sofram com o burnout no trabalho ou qualquer esgotamento profissional, vale explicar como funciona a área de Customer Success, que aqui chamamos de CS. 

De modo geral, as estratégias de customer success em outras empresas têm o objetivo de garantir o sucesso do cliente. Mas no nosso ecossistema, o processo de CS vai mais além e funciona como uma via de mão dupla,  cuidando também da satisfação dos nossos talentos. 

Com uma cultura que preza pelo talento no centro das relações de trabalho, Guilherme explica que o foco de CS é garantir que todos os devs estejam se sentindo confortáveis na empresa em que estão alocados, se estão se desenvolvendo profissionalmente e também atingindo sucesso nos seus objetivos. 

E para consolidar esta análise, são realizadas práticas de one on one, que nada mais são do que um bate-papo com cada um dos talentos (em particular) a cada 21 dias, feito pelos Analistas de Customer Success. Assim, eles podem traçar os melhores caminhos para garantir a satisfação de todos os profissionais da EZ.

“As one on ones são momentos disponibilizados para o dev falar como está se sentindo em relação a sua vida pessoal, jornada de trabalho, empresa e projeto. Caso haja algum ponto de atenção ou que precise ser melhorado, o time de CS fica responsável por buscar informações e estratégias para apresentar uma solução ao talento. Além disso, ficamos sempre disponíveis para conversas e debates ao longo da jornada de trabalho”, diz Guilherme.

Atualmente, a EZ.devs tem estruturado ainda mais o setor, criando mais oportunidades que garantem o desenvolvimento dos colaboradores, como por exemplo, praticando debates sobre assuntos de tecnologia ou outros assuntos importantes para a evolução da equipe, o que chamamos de Hora Tech, bem como a disponibilização de cursos, workshops, entre outras coisas a todos os profissionais. 

O objetivo de todas estas práticas é fazer com que esta jornada dos talentos seja leve e de muito aprendizado para todos que fizerem parte dela, por isso a busca por melhorias é constante. 

Essas foram as dicas da EZ sobre como é possível evitar o tão temido Burnout no trabalho, principalmente no trabalho remoto e em períodos de isolamento social, como estamos vivendo. 

Se você se interessou pelo nosso ecossistema, não deixe de acessar e se cadastrar na nossa página de talentos para ser também um Ezer!

Salário para desenvolvedores em 2021

Confira neste artigo quais são os salários que um desenvolvedor pode receber em 2021.

Que o mercado de tecnologia é um dos mais promissores, você já sabe, ainda mais quando se trata de um cenário pandêmico, onde praticamente todas as empresas precisaram automatizar processos de uma hora para a outra e até mesmo contar com colaboradores atuando remotamente. 

Mas, não importa a carreira, todos nós temos curiosidade quando se trata de remuneração, afinal, os salários funcionam também como uma forma de reconhecimento pelo trabalho executado e este reconhecimento precisa estar à altura das nossas experiências, habilidades e qualificações, além, é claro, do tipo de serviço prestado. 

O setor de tecnologia é um dos que melhor remunera atualmente, até mesmo profissionais novos no mercado de trabalho podem contar com um bom salário. Mas, quando falamos de profissionais a partir do nível pleno, por exemplo, a remuneração é ainda mais interessante. 

Pessoas que atuam como desenvolvedoras de software encontram-se neste cenário e é sobre os salários desta profissão que falaremos neste artigo. Se ficou curioso, não deixe de conferir!

O que é preciso levar em conta

Antes de falarmos sobre as faixas salariais em si, é preciso levar em conta alguns pontos, para que você possa analisar todas as informações da maneira correta. Devemos considerar todo o cenário que envolve determinado salário, como as habilidades técnicas de cada profissional, o modelo de contratação, o tamanho das empresas e por último, mas não menos importante, os níveis de experiência dos talentos.

Para este artigo, utilizamos como base o Guia Salarial de 2021 da FOX Tech e abordamos nosso conteúdo por área de atuação no campo do desenvolvimento de softwares, dividindo em Front-end, Back-end, Full Stack e Mobile classificando também de acordo com os níveis de experiência profissional e o modelo de contratação (PJ e CLT)

Caso você queira saber mais sobre as diferenças de senioridade presentes no mercado de tecnologia, recomendo que veja este vídeo:

E, finalmente, vamos ao que interessa!

Salários de desenvolvedores Front-End

Para programadores que atuam como front-end, a média salarial varia entre R$ 4.250,00 até R$ 15.250,000, considerando talentos do nível júnior ao sênior e os dois modelos de contratação.

Front-end nível júnior:
  • Modelo CLT: 

Neste regime contratual, a faixa salarial em pequenas e médias empresas (PME) está em torno de R$ 4.250,00 e em grandes empresas o valor sobe para R$ 5.250,00.

  • Modelo PJ:

Em contratações por PJ, a média de remuneração é consideravelmente maior e, em pequenas e médias empresas é de R$ 5.000,00 e em grandes empresas este valor é de R$ 6.250,00.

Front-end nível pleno:
  • Modelo CLT: 

Para programadores nível pleno neste regime contratual, a faixa salarial em pequenas e médias empresas está em torno de R$ 7.250,00 e em grandes empresas o valor sobe para R$ 9.000,00.

  • Modelo PJ:

Já no modelo PJ, a média de remuneração também aumenta. Em pequenas e médias empresas é de R$ 9.750,00 e nas grandes organizações está em torno de R$ 11.000,00.

Front-end nível sênior:
  • Modelo CLT: 

A remuneração de talentos de nível sênior em pequenas e médias empresas está em torno de R$ 10.000,00 e em grandes empresas este valor sobe para R$ 11.750,00.

  • Modelo PJ:

Devs front-end sênior também ganham mais em regimes PJ. Em pequenas e médias empresas a remuneração é de R$ 13.000,00 e nas grandes está em torno de R$ 15.250,00.

Salários de desenvolvedores Back-End

Para desenvolvedores que atuam como back-end, a remuneração varia entre R$ 4.750,00 até R$ 17.000,000, considerando talentos do nível júnior ao sênior e os dois modelos de contratação.

Back-end nível júnior:
  • Modelo CLT: 

Neste regime contratual, a faixa salarial para programadores back-end juniores em pequenas e médias empresas está em torno de R$ 4.750,00 e em grandes empresas o valor sobe para R$ 6.000,00.

  • Modelo PJ:

Em contratações por PJ, a média de remuneração é consideravelmente maior e, em pequenas e médias empresas é de R$ 5.500,00 e em grandes empresas este valor é de R$ 6.750,00.

Back-end nível pleno:
  • Modelo CLT: 

Para programadores nível pleno neste regime contratual, a faixa salarial em pequenas e médias empresas está em torno de R$ 8.000,00 e em grandes empresas o valor sobe para R$ 9.750,00.

  • Modelo PJ:

Já no modelo PJ, a média de remuneração também aumenta. Em pequenas e médias empresas é de R$ 10.500,00 e nas grandes organizações está em torno de R$ 12.000,00.

Back-end nível sênior:
  • Modelo CLT: 

A remuneração de talentos back-end de nível sênior em pequenas e médias empresas está em torno de R$ 11.000,00 e em grandes empresas este valor sobe para R$ 13.000,00.

  • Modelo PJ:

Pessoas desenvolvedoras back-end sênior também ganham mais em regimes PJ. Em pequenas e médias empresas a remuneração é de R$ 14.250,00 e nas grandes está em torno de R$ 17.000,00.

Salários de desenvolvedores Full Stack

Para aqueles que trabalham no setor de programação full-stack, a média salarial é parecida com a remuneração de front-end, variando entre R$ 4.250,00 até R$ 15.250,000, considerando talentos do nível júnior ao sênior e os dois modelos de contratação.

Full stack nível júnior:
  • Modelo CLT: 

Neste regime contratual, a faixa salarial está também, em pequenas e médias empresas, em torno de R$ 4.250,00 e em grandes empresas em torno de R$ 5.250,00.

  • Modelo PJ:

Em contratações por PJ, a média de remuneração também segue a mesma que a de talentos front-end, sendo consideravelmente maior do que em CLT. Em pequenas e médias empresas o salário é em média R$ 5.000,00 e em grandes empresas este valor é de R$ 6.250,00.

Full stack nível pleno:
  • Modelo CLT: 

Para programadores nível pleno neste regime contratual, a faixa salarial também é igual a de front-end, onde em pequenas e médias empresas está em torno de R$ 7.250,00 e em grandes empresas o valor sobe para R$ 9.000,00.

  • Modelo PJ:

O mesmo ocorre no modelo PJ, já que a remuneração em pequenas e médias empresas é de R$ 9.750,00 e nas grandes organizações está em torno de R$ 11.000,00.

Full stack nível sênior:
  • Modelo CLT: 

Assim como na área de front-end, a remuneração de talentos de nível sênior em pequenas e médias empresas está em torno de R$ 10.000,00 e em grandes empresas este valor sobe para R$ 11.750,00.

  • Modelo PJ:

Devs full stack sênior também ganham mais em regimes PJ. Em pequenas e médias empresas a remuneração é de R$ 13.000,00 e nas grandes está em torno de R$ 15.250,00.

Agora que você já sabe o quanto pessoas desenvolvedoras ganham no mercado de tecnologia aqui no Brasil, pode avaliar melhor as oportunidades que chegam até você.

Conheça os salários que a EZ oferece em nosso site para conhecer e mais benefícios de nosso ecossistema!

Como melhorar suas soft skills e hard skills e acelerar o seu desenvolvimento

Neste artigo, vamos te mostrar algumas práticas que podem te ajudar a melhorar suas soft skills e hard skills como desenvolvedor, e permitir que você construa códigos bem estruturados, limpos. E também saiba lidar com possíveis problemas do dia a dia em um projeto.

Para seguir na carreira de tecnologia, mais especificamente do desenvolvimento, é necessário que os profissionais se mantenham em constante atualização e também invistam em uma formação completa, sendo ela multidisciplinar e que também estimule a prática. 

Então, sem mais delongas, vamos ao que interessa! Abaixo, você saberá em quais recursos deve apostar para melhorar o seu desempenho, tanto nas hard skills como nas soft skills,  como desenvolvedor.

Principais áreas do conhecimento

Engana-se quem pensa que para ser um bom desenvolvedor basta apenas dominar todos conceitos relacionados à uma ou mais linguagens de programação das quais você trabalha ou tem interesse em aprender. 

Um bom programador deve conhecer sobre lógica de programação, gestão de projetos, além de competências como persistência, criatividade e capacidade analítica, por exemplo. Estas são apenas algumas das competências essenciais a todo bom programador.

Lógica de programação

O conhecimento sobre lógica de programação é imprescindível para que você consiga construir bons códigos. Conhecer sobre algoritmos te ajudará a resolver diversos problemas presentes no dia a dia de pessoas desenvolvedoras. Já que dependendo do sistema, ele te exigirá mais capacidade de raciocínio para que os códigos sejam entregues com qualidade.

Dentre os diversos algoritmos existentes, os mais interessantes para as pessoas programadoras praticarem são: Algoritmo de Fibonacci, fator primo, triângulo de Pascal, Integer Partition e Square root e você pode estudá-los a partir de plataformas como:

  • Codewars;
  • CodeSignal;
  • CodeFights;
  • Hackerrank;
  • CodinGame.

Gestão de projetos 

Para conquistar boas oportunidades na área do desenvolvimento de software também é importante conhecer a respeito de gestão de projetos, pois são elas que vão fazer com que você possa, futuramente, assumir posições de liderança dentro de determinada empresa. 

Mas não é só isso, mesmo que você não almeje ocupar um cargo superior, a gestão de projetos pode te ajudar a trabalhar melhor em equipes e times ágeis, por exemplo. 

Isso só se torna possível porque, o profissional que sabe gerenciar projetos de tecnologia consegue pensar nas melhores estratégias para manter as tarefas organizadas. Além de observar e mediar os progressos, garantindo os melhores resultados aos clientes.

E por falar em clientes, esta habilidade te auxilia a lidar com eles, conhecendo e entendendo melhor suas necessidades e expectativas para que, assim, o time consiga entregar produtos de qualidade. Então, invista em cursos relacionados ao tema para melhorar esta skill.

Uma pessoa que sabe gerenciar projetos, tem potencial para se tornar um bom líder. E um bom líder, consegue resultados extraordinários para todos os lados envolvidos em um projeto.

Capacidade analítica

Pessoas programadoras devem ter como uma das principais skills a capacidade analítica, já que no dia a dia estão lidando com diversas informações que precisarão ser transformadas em códigos.

Além disso, é preciso estar ciente de que bugs vão acontecer, por mais que você siga todos os parâmetros e documentações necessárias, e você precisará entender o que ocasionou tais falhas para poder resolvê-los por completo. 

Uma boa maneira de treinar a sua capacidade analítica é realizando atividades de Code Review, onde você conseguirá entender como um código foi pensado e construído, traçando melhorias e, assim, garantindo códigos mais eficientes. 

Também é interessante analisar, através do GitHub, como outros profissionais desenvolveram os softwares que você utiliza no seu dia a dia. Utilize o GitHub para buscar por projetos open source, assim você consegue praticar cada vez mais sua capacidade analítica, bem como a sua lógica de programação.

Você consegue saber mais sobre o GitHub através deste vídeo:

Persistência e criatividade

Nem sempre tudo será fácil,  principalmente no início da sua carreira, já que o setor de tecnologia está em constante atualização, o que exige dos desenvolvedores muito estudo e muita pesquisa. Você nunca vai parar de estudar, sempre aprenderá coisas novas para poder aplicá-las em seus projetos e, assim, garantir os melhores códigos. 

Além disso, é através da persistência e da resiliência que conseguimos resolver os problemas que aparecerem na rotina do trabalho e do projeto da melhor forma possível. O que exige também muita criatividade para pensar nas melhores saídas para solucioná-los. 

Agora que você já sabe como melhorar suas skills na carreira de desenvolvimento, basta colocar tudo em prática. Tenho certeza que você conquistará excelentes resultados!

Contratação PJ: quais as vantagens para desenvolvedores?

Se você é um profissional de tecnologia provavelmente já se deparou com o dilema de escolher entre estes dois modelos de contratação: CLT ou PJ. Esta é uma dúvida comum entre os trabalhadores e até mesmo um tanto polêmica – especialmente quando falamos sobre o modelo PJ.

A Consolidação das Leis Trabalhistas, a tão conhecida CLT, ainda é algo que impede que muitos profissionais aceitem boas propostas em outros regimes contratuais devido a ausência de assinaturas na carteira de trabalho. 

Apesar de predominante, essa situação não acontece apenas com pessoas que estão na carreira de tecnologia. Pensando em todas as oportunidades perdidas por estas ideias engessadas a respeito da CLT, este artigo surge como uma forma de desmistificar alguns pontos a respeito da contratação pelo sistema de Pessoa Jurídica (PJ), mostrando que há, sim, inúmeros benefícios de ser um prestador de serviços no mercado de trabalho de TI.

Se você procura por uma comparação entre os dois modelos – CLT e PJ -, infelizmente este não é o artigo ideal para a sua busca. Isso porque aqui, o foco não será comparar um modelo ao outro, mas apenas mostrar um novo ponto de vista que também pode ser vantajoso para muitas pessoas. 

Agora, se você quer conhecer mais sobre o modelo e o que ele tem a oferecer, basta continuar a leitura!

O que é uma contratação PJ?

Antes de adentrarmos nas vantagens do modelo PJ, precisamos retomar nossos conhecimentos sobre os seus conceitos e propósitos. 

O termo PJ, sigla para Pessoa Jurídica, é utilizado para denominar pessoas que possuem uma, ou mais, empresas abertas em seu nome. Ao abrir uma empresa, você passa a ter um CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica), que permite a regularização e a legalização do seu negócio. 

Existem muitas formas de se obter um número de CNPJ, mas para ser contratado por uma empresa, geralmente os profissionais abrem uma Microempresa Individual (MEI) ou uma Microempresa (ME). O tipo de empresa a ser aberta depende da sua renda anual, onde para o primeiro ela não deve ultrapassar 81 mil reais e para o segundo este montante pode chegar até 360 mil reais. 

O principal ponto a ser abordado aqui é que, no regime CLT você é contratado como pessoa física, sendo um funcionário de determinada empresa. Já no modelo PJ você é contratado como pessoa jurídica, prestadora de serviços, passando a emitir uma nota fiscal a respeito destas atividades realizadas. 

Em contratações PJ, você e a empresa para a qual trabalhará irão formalizar um contrato de prestação de serviços, onde serão acordados os valores por horas trabalhadas, entre outros deveres que ambos devem cumprir. 

Vantagens em trabalhar como PJ

Ao contrário do que muitos pensam, trabalhar como PJ pode trazer, sim, muitos benefícios aos profissionais, principalmente para quem trabalha no setor de tecnologia. Eles vão desde a flexibilidade de horários até a redução de impostos e outros tributos obrigatórios às empresas na contratação do tipo CLT.

Chegou então o momento de falar sobre as vantagens de trabalhar no modelo PJ. Você pode conferi-las a seguir!

Flexibilidade 

Uma das maiores vantagens de ter um CNPJ e atuar como pessoa jurídica é a flexibilidade, não somente de horários, como também de projetos. Diferentemente de um funcionário CLT, você pode adaptar a sua jornada de trabalho da maneira que julgar melhor. 

Neste modelo, você não é obrigado a cumprir o sua carga horária no período comercial. Muito pelo contrário, pois, se uma empresa te contratar como prestador de serviços e impor horários específicos para o cumprimento das suas demandas, você pode recorrer na justiça do trabalho e solicitar que ela reconheça seu vínculo trabalhista com a empresa em questão, que deverá pagar seus direitos e todos os impostos pendentes. 

Ter um horário flexível pode ser extremamente benéfico para a sua qualidade de vida. Assim você não precisa passar horas e horas seguidas focado apenas no trabalho, tendo muito mais disponibilidade para realizar outras atividades do seu dia a dia e de lazer.

Outro tópico relacionado à flexibilidade do regime PJ é que ter um CNPJ te garante mais liberdade para trocar de empresas ou até mesmo prestar serviços em diversos locais de maneira simultânea. Assim, você não precisa necessariamente se prender com apenas uma única empresa ou projeto. 

Por se tratar de um contrato de prestação de serviços, com o término de um projeto, é você quem decide se continuará ou não colaborando com a empresa que te contratou.  

Melhor remuneração

Um dos grandes impasses para os profissionais optarem por trabalhar através do modelo PJ são os “benefícios” destinados aos funcionários CLT, como o décimo terceiro salário, o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), férias remuneradas, entre outros que você provavelmente já deve conhecer.

Quando falamos de PJ, a primeira coisa em que as pessoas pensam é que não terão acesso a estes benefícios. Porém, é preciso colocar tudo na balança antes de tomar uma decisão precipitada!

Quando uma empresa te contrata por CLT, ela paga uma grande quantidade de impostos ao governo para que uma parte deles volte à você na forma destes benefícios. Mas, para que isso aconteça, as empresas deixam de oferecer um salário mais alto em detrimento destes bônus, que muitas vezes são menores do que a remuneração que ela poderia oferecer através da prestação de serviços. 

Outro ponto é que, muitas corporações têm oferecido diversos benefícios semelhantes aos da CLT mesmo em regime PJ, o que pode ser muito mais atrativo e vantajoso para você.

Confira os salários oferecidos pela EZ para pessoas desenvolvedoras

Mais possibilidades

A última vantagem que trago aqui se relaciona diretamente com as anteriores. Você se lembra que no regime PJ tudo é acordado diretamente entre você e a empresa que requer os seus serviços. Tudo isso através de um contrato entre as partes, certo?

Pois bem, neste contrato você pode conduzir a forma mais adequada para você trabalhar, acordar benefícios, remuneração mais elevada e até mesmo um aviso prévio e multas em caso de rescisão contratual. 

O que você deve ter em mente é que na PJ nada é engessado e é o momento de colocar em prática o famoso ditado popular “combinado não sai caro!”. Seja claro a respeito das suas necessidades, e tenha também consciência dos seus direitos e deveres como prestador de serviços.

O mercado tem mudado constantemente e já não faz mais sentido pensar no regime CLT como a única opção viável para colaborar em uma empresa e ter sucesso na carreira. Ter um CNPJ pode te abrir inúmeras oportunidades no ramo de tecnologia, que não devem ser desperdiçadas!

Desenvolvimento de Software: O que analisar antes de escolher um projeto para trabalhar

O mercado de tecnologia está superaquecido e a grande maioria dos profissionais de TI vem recebendo muitas propostas de projetos de desenvolvimento de software. Principalmente quando se trata de pessoas que possuem experiência a nível pleno ou sênior.

No entanto, por mais que apareçam vários projetos e as ofertas sejam tentadoras, saber o que melhor se encaixa no seu perfil como profissional é essencial para sua realização profissional e também para a satisfação do cliente que solicitou os seus serviços.

Pensando nisso, trouxe neste artigo, algumas dicas que podem funcionar como um guia para que você saiba o que analisar e priorizar na hora de escolher o projeto ideal para se trabalhar. Boa leitura!

Principais pontos a serem analisados

Existem muitas especificações para cada projeto que aparece e cada um destes tem suas particularidades. Mas, diante de todas elas, existem pontos em comum, prós e contras que precisam estar alinhados com o seu propósito profissional e pessoal. 

Tais pontos permeiam algumas das skills essenciais para todas as pessoas que atuam na área tech, sejam elas júnior, pleno ou sênior. Algumas destas são: saber elencar prioridades, reconhecer quais desafios técnicos são mais adequados para sua carreira, valorizar o seu trabalho e por último, mas não menos importante, analisar a cultura e valores que a empresa (ou do cliente, de modo geral) acredita.

Abaixo, vou explicar melhor sobre cada um destes e como você deve aplicá-los na hora de analisar os projetos de desenvolvimento de software que receber!

Elenque suas prioridades 

O primeiro passo para analisar se uma ou mais propostas de projetos são condizentes com a sua realidade é saber priorizar aquilo que realmente é importante para o momento em que você está e para o que deseja na sua carreira. 

Em outras palavras, o que isso significa? Bom, saber gerenciar o tempo, por exemplo, é uma das habilidades mais essenciais de todo talento de TI. Pois, através dessa skill, é possível saber se você terá tempo hábil para executar o projeto com qualidade e atingir as expectativas do cliente.

Além disso, conhecer mais sobre sua própria forma de trabalhar e o tempo que você estará disponível para se responsabilizar por determinadas demandas, é importante para que você não se sobrecarregue aceitando tarefas que exigem além da sua carga horária destinada ao trabalho.

Valorização do trabalho

Saber valorizar o trabalho é essencial para aceitar propostas proporcionais à sua dedicação. Seja realmente sincero com a pessoa que está te oferecendo a oportunidade e com você mesmo, avaliando sua remuneração da maneira mais coerente possível. 

Não cobre demais e nem de menos, baseie-se na realidade do mercado, pois se isso não acontecer, o interesse pelo seu trabalho dará lugar para outros profissionais “mais baratos”. Mostre muito mais do que preços, apresente o valor do seu trabalho!

Confira os salários oferecidos pela EZ para pessoas desenvolvedoras

Desafios técnicos adequados 

Trabalhar em projetos que de fato agregam valor à sua carreira é a chave para o sucesso. Por isso, não deixe de analisar se a oportunidade oferece meios para que você cresça profissionalmente. 

Este ponto necessita que você valide algumas especificações, como os objetivos do cliente, as tecnologias que serão utilizadas para o desenvolvimento do software e se sua experiência e conhecimentos condizem com a realidade da demanda e apontam que você é a pessoa mais qualificada para tal. 

Reconhecer estes desafios técnicos não é uma tarefa fácil, por isso, a opção mais certa pode ser contar com a ajuda de um time de customer success, que coloca você, talento, no centro das relações de trabalho, analisando e definindo junto com você quais são os melhores caminhos para o seu crescimento pessoal. 

Assim, uma série de problemas relacionados às expectativas não atingidas do cliente podem ser evitados, como por exemplo, a má avaliação do seu trabalho, que podem acarretar situações de estresse e frustração.

Se você não faz ideia de onde encontrar tudo isso, não se preocupe, pois nós podemos te ajudar! Através da EZ, você tem acesso a um time de customer success para te auxiliar a encontrar o projeto ideal para sua carreira e garantir os melhores resultados!

Match Cultural 

Para garantir a realização profissional, muitos profissionais do mercado de trabalho atual têm priorizado estar um ambiente agradável aos grandes salários. Se é isso que você está buscando, veio ao lugar certo!

Essa característica no mercado é chamada de match cultural, que consiste na combinação perfeita entre a cultura da empresa e os valores em que você, talento, acredita. Para alguns, isso pode parecer algo de pouca importância, mas eu te garanto que não é. Isso porque, pessoas realizadas dentro do local de trabalho são mais produtivas e entregam resultados muito superiores àquelas que estão em um trabalho desagradável.

Aqui na EZ a cultura é nossa prioridade e, por isso, somos criteriosos na hora de escolher quais empresas farão parte do nosso ecossistema, selecionando apenas aquelas cujos valores correspondem aos que acreditamos. 

Agora que você já tem o passo a passo do que analisar antes de aceitar trabalhar em um projeto de desenvolvimento de software! Se você curtiu o nosso ecossistema, que tal se cadastrar na nossa plataforma? Tenho certeza que juntos conseguiremos encontrar o projeto ideal para sua carreira!