Como fazer um planejamento de carreira eficiente em 2022

Pessoas desenvolvedoras de software estão sendo muito requisitadas no mercado de tecnologia e isto é um cenário que se manterá no próximo ano. Mas, para ter as melhores oportunidades de trabalho ao seu alcance, é necessário se dedicar a construir um planejamento de carreira.

Se em 2021 a aceleração no número de contratações de profissionais de tecnologia superou anos anteriores, logo no primeiro semestre, 2022 será um bom momento para pessoas que escolheram seguir neste ramo. 

A carência por profissionais altamente qualificados só fica maior a cada dia que passa, assim como a dificuldade para encontrá-los, fazendo com que os talentos recebam, diariamente, um turbilhão de propostas e oportunidades. 

No Brasil, pensar neste cenário de carência de profissionais chega a ser até contraditório, tendo em vista a constante elevação nas taxas de desemprego no país. Mas existe uma explicação para tal: o mercado anseia por mão de obra extremamente qualificada. Além disso, a pandemia intensificou e acelerou a transformação digital em empresas dos mais variados ramos, desde o financeiro ao alimentício, fazendo com que a demanda por profissionais se torne muito maior do que a capacidade de superá-la. 

Mas não se engane! Não é porque o mercado está escasso em relação aos talentos que as empresas estão contratando qualquer perfil de desenvolvedor. Quando se fala em mão de obra qualificada, significa que a busca está cada vez mais concentrada em profissionais especialistas, que sabem muito sobre determinada área, e não de perfis generalistas, que têm um conhecimento limitado em diversos assuntos. 

Ser um especialista é o primeiro passo para alavancar a sua carreira em 2022, mas esta característica não basta. Acima de tudo, é preciso traçar um bom plano a respeito do que você deseja como profissional.

Por este motivo, no último conteúdo do ano, consideramos importante mostrar como você deve se preparar para se destacar no mercado de trabalho através de um bom planejamento de carreira e, assim, garantir que receberá propostas muito mais alinhadas com os seus objetivos de carreira e não perderá mais tempo dando negativas aos inúmeros tech recruiters que aparecem na sua rotina como profissional de tecnologia. 

Para saber mais, basta continuar a leitura!

Como se preparar para enfrentar o mercado em 2022

Construir um bom plano de carreira é essencial para que você alcance o sucesso na sua vida profissional. E por mais que muitas empresas se dediquem a fazer um planejamento para os seus colaboradores, esta responsabilidade tem se tornado cada vez mais individual. Afinal, você não quer que terceiros decidam toda a sua carreira por você, não é mesmo?

Para entender melhor sobre a importância de se construir um bom plano de carreira, convido você a conferir este conteúdo aqui.

Nos próximos tópicos, vamos falar um pouco mais sobre o que você deve incluir no seu planejamento de carreira para o próximo ano.

Seja o especialista que as empresas buscam

Ao falar sobre especialização em tecnologia, a primeira coisa que deve ser feita no seu planejamento de carreira para o próximo ano, é direcionar o seu foco para as áreas de conhecimento das quais o mercado está carente. 

Existem diversas tecnologias em evidência no mercado, além de outras que ainda não foram tão estudadas por profissionais, que possuem grandes chances de se manterem em alta no próximo ano e que podem ser uma boa opção de especialização para quem deseja se destacar no mercado, inclusive no internacional.

Para conferir quais são estas tecnologias, confira o nosso conteúdo sobre as tendências em tecnologia para 2022, assim você saberá exatamente em qual área se especializar.

Sabemos também que as universidades e escolas de tecnologia não fornecem todas as informações possíveis para que você se torne um profissional único no mercado, até porque esta é uma área em constante inovação e transformação. Por isso, além de escolher muito bem em qual tecnologia você trabalhará, é preciso investir em certificações de qualidade, que sejam reconhecidas no mercado em que deseja atuar, seja o nacional ou o internacional, pois são elas que farão você se destacar em meio a tantas pessoas desenvolvedoras. 

Não negligencie as soft skills 

Além do conhecimento técnico, os setores de recrutamento das empresas têm dado muita atenção para as habilidades comportamentais dos talentos de tecnologia. Hoje, para que você seja um bom profissional, precisa atender requisitos que vão além do código, principalmente quando deseja atuar em times ágeis ou até mesmo ascender para cargos de liderança. 

O Guia Salarial 2022, desenvolvido pela Robert Half, a respeito das tendências de mercado para o próximo ano, dispõe das principais soft skills desejadas pelas empresas ao recrutar profissionais das mais diversas áreas. Dentre as habilidades, encontram-se, o perfil analítico, uma visão estratégica e conhecimento de negócios, além de uma boa comunicação e adaptabilidade.

Além da Robert Half, outras instituições, como o Fórum Econômico Mundial (FEM) e a Udemy Business, apontam que todas as competências relacionadas à análise e resolução de problemas, trabalho em equipe, gerenciamento de tempo e diversidade e inclusão também estão sendo requisitadas pelas corporações. 

Construir um bom planejamento de carreira exige dedicação e autoconhecimento. Agora que você já sabe quais serão as maiores exigências do mercado de trabalho na área tech, fica muito mais fácil traçar os seus objetivos e metas para o próximo ano. 

No setor de tecnologia, a remuneração não tem sido um problema, mas sim a possibilidade de estar em uma ocupação que realmente faça sentido para a sua carreira, então, lembre-se que a sua realização profissional está em jogo e que você tem a liberdade para definir o seu futuro profissional. 

E se precisar de ajuda, pode contar com o nosso ecossistema que com certeza encontraremos a oportunidade perfeita para você. Cadastre-se agora na nossa plataforma!

Compartilhar:

Camila
Último artigo
O trabalho presencial terá seu fim decretado em 2022?
Próximo artigo
Facebook, metaverso e gestão de crise em tecnologia