fbpx

Compliance em TI: entenda a relação entre eles

Negócios

Nos últimos anos, a criação de políticas de compliance em TI tem se tornado cada vez mais comum. Hoje, é crucial que empresas tenham uma visão estratégica sobre como a tecnologia afeta a adequação do negócio a regulamentações locais.

Da mesma forma, a empresa precisa estar atenta para eventuais problemas que estejam ligados ao uso de serviços de TI, como o outsourcing, e a sua não adequação com as políticas de compliance internas.

Se você quer saber mais sobre o tema e como os processos de compliance em TI são estruturados, continue a leitura!

O que é compliance?

Uma política de compliance é um conjunto de normas que buscam adaptar os processos de uma empresa às regras e leis do seu mercado de atuação. Tais processos também podem ser utilizados para manter rotinas de tomada de decisão mais transparentes e evitar fraudes.

Dessa maneira, a empresa pode garantir mais confiabilidade para as suas operações. Também evita, assim, prejuízos associados ao pagamento de multas.

Por que o compliance está se integrando cada vez mais com a TI?

A tecnologia ganhou um papel de destaque no ambiente corporativo. Hoje, nenhuma empresa consegue se manter competitiva sem um pesado investimento em TI. Afinal, são as soluções tecnológicas que podem tornar uma empresa mais integrada, eficiente, inovadora, econômica e automatizada.

Powered by Rock Convert

Nesse cenário, o investimento no compliance em TI deve ser um cuidado diário dos gestores. A empresa precisa manter um fluxo de trabalho eficiente, em que todos possam digitalizar as suas ações com o apoio do compliance.

Utilizando essa política, a empresa poderá manter a tecnologia integrada ao seu dia a dia sem comprometer a confiabilidade das suas ações. Do investimento em outsourcing à criação de soluções de TI, tudo será feito considerando os riscos de segurança, integridade e privacidade existentes.

Isso permitirá que a TI seja levada a mais ambientes. Ao mesmo tempo, a empresa poderá se manter alinhada com leis como o GDPR (Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados) e a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais). Dessa forma, o negócio conseguirá manter a sua capacidade de gerar receitas com baixo risco.

O que fazer para manter a política de compliance em TI?

Para integrar o compliance em TI, alguns passos podem ser tomados pelo gestor. Eles auxiliam a empresa a manter os fluxos unificados e a evitar problemas de maneira mais abrangente. Entre os mais comuns, é possível apontar os seguintes:

  • mantenha o time de TI integrado ao de compliance;
  • tenha canais abertos de comunicação com todas as áreas;
  • faça um planejamento estratégico considerando as demandas de outras áreas;
  • sempre se atualize sobre as leis e normas do setor relacionadas ao uso de tecnologia;
  • mantenha uma comunicação e um processo de gestão claro, transparente e aberto a sugestões.

A transformação digital mudou a forma como empresas lidam com tecnologia. Hoje, soluções de TI fazem parte de toda a cadeia operacional de empresas, automatizando rotinas, melhorando a produtividade de times e evitando erros.

Justamente por isso, o compliance em TI deve ser uma preocupação de todos os profissionais. A empresa precisa garantir que o uso da tecnologia será feito de maneira segura, evitando riscos e problemas de gestão. Dessa forma, os investimentos na área poderão ser mantidos sem comprometer a confiabilidade da empresa.

Quer saber mais sobre as novidades do blog? Então, assine a nossa newsletter para receber nossos conteúdos em primeira mão!

Entre com seus dados para a ligação.