Consultoria ágil: Porque nenhuma vai resolver o problema da sua empresa

Negócios

Estamos na era da agilidade, Scrum, Kanban, Lean, MVP e todas as fancy words que você puder falar.

Como todos estão aplicando a agilidade, não aplica-lá seria a morte da sua empresa, certo? Afinal, problemas com clientes insatisfeitos, produto mal feito, prazos incertos e qualidade de código ruim estão assombrando a sua empresa. Logo você pensa, “o ágil vai resolver tudo isso!”.

Pois bem, sendo assim, você corre para comprar o primeiro livro de Scrum da Amazon e começa aplicar os seus ensinamentos logo na próxima semana.

Você separa todas as entregas em sprints de duas semanas. Pede para o time estimar em pontos (mesmo convertendo tudo para hora depois) e começa a planejar seu backlog.

Agora as coisas vão melhorar!

Com o passar do tempo, você começa a perceber que não houve muita diferença nos resultados. Então pensa que está aplicando errado (óbvio, como o ágil pode não funcionar).

Dessa maneira você contrata uma consultoria ágil, consultoria de transformação digital ou o que quer que seja, e pensa que todos os seus problemas vão se acabar.

A consultoria marca uma reunião de kick-off para entender o que você está fazendo, eles dizem que “tá” tudo errado, SCRUM é passado e você tem que se adequar ao modelo Spotify agora.

Powered by Rock Convert

Pois bem, agora seu time chama squad, você não estima mais (mas continua vendendo projetos em horas), cria tribes e mais um monte de palavras novas.

Não preciso nem continuar né? Você já sabe o resultado, nada vai mudar.

Sabe por quê? Porque você não adotou verdadeiramente a agilidade, utilizou apenas de princípios superficiais de seus frameworks.

O que tem que mudar mesmo (por mais que eu odeie essa palavra) é o mindset. Só assim, você vai, realmente conseguir utilizar dos benefícios da agilidade.

Por isso de nada adianta você contratar uma consultoria ágil, quando você mesmo não quer mudar internamente a sua empresa. A consultoria só funciona, quando existe uma vontade real de mudança e colaboração da sua parte.

Quer um exemplo disso? Vamos lá.

  • Empresas que fazem planning poker mesmo quando o projeto já está vendido e fechado em horas;
  • Empresas que fazem review ou retrospectiva mas não se preocupam em melhorar nada do que foi falado;
  • Empresas que utilizam de métricas ágeis, mas as comparam entre times para fazer estimativas de novos projetos;
  • Empresas que dizem ter um ambiente flexível e libertário mas micro-gerenciam seus colaboradores;
  • Empresas que demoram 1 ano para lançar o seu “MVP“;

Esses são apenas alguns exemplos da “hipocrisia” da agilidade que observo na maioria das empresas no Brasil.

Só quando você realmente decidir transformar o seu negócio e a você mesmo profundamente, vai conseguir gerar de fato algum valor vindo da agilidade.

Você conhece casos assim? Conta pra mim nos comentário, vamos discutir sobre o assunto!

Entre com seus dados para a ligação.