Cultura remota: dicas para ter um time tech mais engajado

Manter o engajamento dos times sempre foi algo no qual grande parte das empresas prezavam já no ambiente presencial, quando as interações sociais aconteciam mais facilmente e frequentemente. Mas, com a implementação de uma cultura remota, realizar esta tarefa ficou ainda mais difícil.

Ainda que a migração para o regime remoto já estava sendo pensada antes da pandemia, a obrigação do isolamento social implicou uma mudança drástica nas relações entre empresa, colaboradores e lideranças, obrigando os gestores a traçar novas estratégias para manter o engajamento dos times, que passaram a funcionar em uma cultura remota.

Uma prova disso encontra-se em um estudo denominado State of the Global Workplace, realizado pela Gallup, empresa internacional de análise e consultoria. De acordo com os dados levantados na pesquisa, só em 2020, ano em que a pandemia iniciou, houve uma queda de 2% no engajamento dos colaboradores de todo o mundo em relação ao ano anterior. O cenário brasileiro também sente os impactos negativos da falta de engajamento de aproximadamente 73% dos profissionais das mais diversas áreas e vivencia momentos onde a sensação de pertencimento quase não se faz presente entre os membros de uma equipe.

Sem a possibilidade de acompanhar de perto o trabalho e a produtividade dos membros, muitos líderes ficam de mãos atadas. Mas, para auxiliar suas lideranças na hora de pensar em maneiras de engajar o seu time tech, este artigo contém algumas dicas do que pode ser implementado na sua cultura remota a fim de aumentar a satisfação e engajamento do time.

Como ter uma cultura remota com mais engajamento?

Estabelecer novas estratégias para driblar a falta de engajamento, satisfação e, consequentemente, a produtividade dos membros não é uma tarefa fácil e os caminhos variam de acordo com os resultados que as lideranças desejam alcançar. 

Abaixo, estão algumas dicas de como seu time de líderes pode dar os primeiros passos rumo à construção de uma equipe de tecnologia mais satisfeita. Podemos considerar que estas são táticas universais para times de tecnologia, mas não pense duas vezes caso você enxergue que algumas abordagens precisam ser adaptadas para se encaixarem perfeitamente dentro da cultura remota da sua empresa.

Tenha empatia

A primeira dica talvez seja a única atitude (ou estratégia) inegociável desta lista. Todas as outras podem ser adaptadas ao ambiente de trabalho no qual você e sua equipe se encontram, como dito anteriormente. No entanto, o exercício da empatia é aquele que deve estar presente em todas as horas, em todos os dias, para sempre, em uma empresa que deseja obter sucesso com a implementação de uma cultura remota. Isso porque, apesar de apresentar inúmeras vantagens aos colaboradores, o trabalho remoto corre o risco de ser solitário e extremamente desgastante se não for muito bem implementado. 

Veja bem, além do trabalho, todos temos que lidar com diversas outras tarefas ao longo da rotina, como cuidar da casa, da família, entre outras atividades onde nos desligamos do profissional. Com o trabalho remoto, principalmente no home office, fica muito mais difícil se desligar completamente da empresa, e isso pode gerar uma grande onda de estafa e provocar síndromes como o burnout.

Por isso, é de extrema importância que os líderes exerçam a empatia dentro dos seus times, reconhecendo as necessidades e respeitando os limites de cada membro da equipe, além de oferecer apoio para que o time saiba lidar com as situações do dia a dia. Uma forma de colocar a empatia em prática é aumentando a frequência de atividades como as one-on-ones, onde as lideranças conseguem entender o cenário individual de cada talento do time e proporcionar uma maior sincronia e engajamento entre todos.

Dê recursos aos colaboradores 

Ao implementar uma cultura remota, onde os membros atuam de onde desejarem em 100% do tempo, os gestores devem ter em mente que nem todos os profissionais do time terão os mesmos recursos que teriam nos escritórios da empresa, por exemplo. 

E quando falo em recursos, trata-se de recursos materiais, como computadores e outros itens de escritório, e também os imateriais, como os horários de trabalho. 

Neste caso, uma forma de manter o engajamento dos membros e ativar a sensação de pertencimento, é oferecendo melhorias ao trabalho remoto, disponibilizando as ferramentas necessárias para que o trabalho seja executado, que podem vir em formato de kits e auxílios home office e estabelecendo uma política de horários flexíveis. Prezar por um ambiente de trabalho saudável e de qualidade também é uma forma de engajar a sua equipe.

Realize eventos e ações internas 

É fato que quando estamos no presencial, temos a chance de criar relações interpessoais muito mais profundas, já que conseguimos uma maior interação social através de diversas atividades, como um happy hour, e a partir do momento em que estamos distantes fisicamente, tudo se dificulta. 

A falta de interação social no dia a dia pode trazer vários danos à saúde mental dos seres humanos, principalmente quando já estávamos acostumados a realizar estas trocas todos os dias e, de repente, passamos por uma mudança abrupta, e foi exatamente isso o que aconteceu com a chegada da pandemia.

Mas é possível otimizar este cenário com a implementação de algumas atividades de integração na cultura remota. Conte com o auxílio do seu time de Recursos Humanos para promover atividades que quebrem a rotina estressante do trabalho e aposte em eventos online em datas comemorativas, noites de jogos e até mesmo um happy hour online.

É possível também investir em outras ações internas, como enviar alguma lembrança ou mensagens no aniversário dos membros, trocar dicas culturais, apresentar os pets aos colegas de trabalho e até mesmo compartilhar os fracassos da semana uns com os outros.

Agora que você já conhece algumas estratégias para manter os seus talentos de tecnologia mais engajados e satisfeitos com o ambiente de trabalho, é hora de escalar o seu time tech com agilidade e assertividade. E, para isso, saiba que pode contar sempre conosco, basta entrar em contato!

Compartilhar:

Camila
Último artigo
Por que empresas internacionais buscam desenvolvedores latino-americanos?
Próximo artigo
Tech Recruiter: o que analisar no recrutamento de desenvolvedores