Entenda como a gestão de software ágil pode ajudar sua empresa

Agilidade

Desde que a tecnologia vem sendo empregada nos negócios, algumas premissas de agilidade e eficiência passaram a ganhar um novo significado. Novas funcionalidades, como automação e virtualização de recursos, vêm materializando uma nova metodologia de trabalho denominada DevOps.

Esse novo conceito de governança de Tecnologia da Informação tem sido uma proposta bastante interessante para o atual mercado, indo ao encontro das exigências de redução de tempo de resposta para o cliente e de redução dos custos empregados nessa ação.

Mas, o que é DevOps? Quais são as melhorias propostas para os negócios? Essas e outras respostas você terá no decorrer deste conteúdo. Continue a leitura e saiba mais!

O que é DevOps?

Antes de falarmos sobre sua definição propriamente dita, vamos começar explicando que a palavra DevOps pode ser entendida a partir de duas partes: adequação de processos de desenvolvimentos (Dev) e operação (Ops) para um ciclo contínuo de execução.

Esse processo facilita a integração e os processos entre os recursos envolvidos e reduz o tempo de resposta com foco em eficiência e eficácia. Assim, é possível dizer que o DevOps surge como uma opção de reunir pessoas, processos e produtos e permitir a entrega contínua de valor aos usuários finais. Mas, afinal, o que é DevOps?

Em linhas gerais, DevOps utiliza a capacidade máxima da empresa para aumentar seu desempenho por meio de um conjunto de ferramentas e culturas, ou seja, distribuir serviços em alta velocidade. Nesse sentido, podemos dizer que é uma prática de TI que visa unir o desenvolvimento de software com as operações e os processos da empresa, integrando as áreas e alcançando uma maior qualidade nas entregas.

Quando as áreas não são integradas, há uma maior possibilidade de ocorrerem atrasos na entrega e falhas de comunicação dos times, o que pode resultar em retrabalhos e, até mesmo, baixa qualidade. Uma das características dessa situação é uma entrega de atualizações mais frequente, porém pequena. Assim sendo, com o DevOps o gestor tem um ciclo de desenvolvimento menor e as liberações são mais seguras e com melhor alinhamento aos objetivos do negócio.

Esse tipo de prática tem ajudado muitas empresas na integração contínua e na entrega eficiente dos seus produtos e/ou serviços. Por meio dela, é possível alcançar a padronização de ambientes de desenvolvimento, homologação e produção, além de auxiliar no gerenciamento e no controle sobre o ambiente e a infraestrutura.

Quais são os benefícios do DevOps?

Integrar comunicação e processos automatizados possibilita um entrosamento maior entre os times de desenvolvimento e operação. Além disso, a utilização de DevOps reduz o gap entre o desenvolvimento e a operação, já que cria um esquema de atuação que conta com uma equipe multidisciplinar.

Por sua vez, esta usa ferramentas automatizadas para construir códigos, testar, controlar incidentes e resolver problemas em um fluxo integrado e sinérgico. Entre outros benefícios, podemos destacar os que seguem.

Possibilita maior controle do produto desde a produção inicial

Por muito tempo, os processos de criação e de controle de qualidade foram divididos. Além disso, a elaboração de um software que contemplasse essa junção nem sempre atendeu seus objetivos com precisão, resultando em falhas na comunicação entre eles.

A cultura do DevOps tem como premissa que um bom controle de qualidade deve ser feito pelo mesmo grupo desde o início. Isso porque quando as pessoas já estão engajadas no que deve ser feito, a produção passa a ter maior agilidade, facilidade de comunicação e eficiência de todos os envolvidos.

Tanto as equipes de infraestrutura quanto de desenvolvimento precisam caminhar em prol de um só objetivo: entregar o produto ao cliente dentro do prazo e com a qualidade desejada.

Agrega inovação aos processos

As áreas de desenvolvimento e de infraestrutura passam a integrar suas fases de comunicação. Isso possibilita que as atualizações de softwares possam ser feitas simultaneamente, sem perder tempo na resolução de problemas.

A prática de DevOps prega que os objetivos devem ser correlatos, ou seja, um produto deve ser atualizado conforme as tendências de mercado ou de seus concorrentes. Quando isso não ocorre, ele se torna falho logo em seu núcleo.

Busca investimento em automação e infraestrutura tecnológica

Com a aplicação de recursos em infraestrutura tecnológica e automação dos processos, é possível reduzir custos financeiros e temporais, além de aumentar a qualidade do produto final. Utilizar DevOps exige que o gestor invista em automação dos processos, o que consequentemente reduz a incidência de erros e retrabalhos, economizando em gastos e gerindo melhor a equipe de trabalho.

É uma metodologia que evolui

A metodologia DevOps também evolui com o tempo. No entanto, é necessário que os gestores e toda a equipe conheçam os gargalos que persistirão em cada fase.

Como você pode perder dinheiro com DevOps próprios?

Tendo em vista as explicações acima, fica mais fácil entender o fundamento do DevOps, que junta desenvolvimento e operações de sistemas em uma única abordagem.

A aplicação do DevOps utiliza desenvolvimento ágil, porém, em vez de estar restrita apenas ao departamento de sistemas, ela pode ser aplicada para as atividades da equipe de infraestrutura, integrando práticas em um só modelo.

Isso possibilita que haja uma comunicação eficiente entre desenvolvedores e operações (infraestrutura) no ciclo de vida de desenvolvimento, na entrega e na operação de sistemas e serviços.

Abaixo, saiba mais sobre os principais fatores que explicam como você pode perder dinheiro com DevOps próprios.

Não investir em inovação

Para se manterem competitivas no mercado, as empresas precisam estar em constante evolução e desenvolvimento (Dev). Por sua vez, também necessitam estar atentas e certificar-se de que a infraestrutura e os sistemas (Ops) estejam devidamente preparados para receber as inovações da equipe de desenvolvimento. Caso as áreas não estejam compatíveis com as novas proporções de cultura organizacional, o investimento pode acabar sendo um tiro no pé.

Não capacitar e integrar a equipe

A implementação de DevOps exige que haja uma mudança cultural em toda a organização. Essa mudança requer capacitação e treinamento dos colaboradores, de modo que busquem ferramentas adequadas que efetivamente auxiliem no seu trabalho.

Quando a empresa utiliza DevOps, mas não integra ao máximo seus times de desenvolvimento e de operações, acaba perdendo os benefícios dessa prática. Assim, em vez de ter uma equipe que especifica o software e a outra que programa, tais setores devem trabalhar integrados, visando à criação de um ciclo ideal de projetos.

Esse ciclo permite uma rápida entrega, mesmo que existam atualizações, automatizando processos e melhorando a colaboração entre todos os integrantes do time. As tarefas podem ser realizadas com maior segurança e estabilidade, já que as equipes de testes e qualidade também podem (e devem) ser integradas.

Não realizar entregas de atualizações constantes

Sem dúvida, não realizar entregas de atualizações com frequência é o grande erro de muitos empreendedores que acabam perdendo com o DevOps. Efetuando modificações semanais, é possível entregar inovação e valor mais rápido e constantemente aos clientes.

Com isso, o risco de problemas nas implementações é reduzido, porque fica fácil perceber quando houver um erro, já que pouca coisa muda em uma alteração e outra.

Implementar o DevOps exige que o gestor tenha um conjunto de boas práticas que envolvem desenvolvimento de soluções agregadas com aspectos operacionais e de infraestrutura. Ou seja, é uma forma de pensar no desenvolvimento de um software com foco na qualidade do produto e com entrega rápida e eficaz.

Nosso conteúdo foi útil? Aproveite que está por aqui e complemente seus conhecimentos, entendendo como a gestão de software ágil pode ajudar sua empresa. Boa leitura!

Entre com seus dados para a ligação.