Gestão em TI: saiba como aplicar um feedback construtivo

Gestão

Melhorar a gestão em TI é um dos grandes desejos de um líder de tecnologia. Isso porque, quanto mais produtivo e dinâmico forem os fluxos de trabalho, maior será o resultado no final das sprints de desenvolvimento. Uma das práticas que podem passar despercebido durante o dia a dia do trabalho é a do feedback. Super importante para alinhamento de expectativas e também para evitar problemas, realizar feedback da maneira correta pode auxiliar e muito a gestão do seu time de tecnologia.

Pensando na importância de se realizar feedback positivos e críticos aos desenvolvedores, nós preparamos um artigo que mostra em detalhes como aplicar um feedback construtivo, quando aplicar e quais as maneiras corretas de realizar essa prática. Confira a seguir!

A importância do feedback como ferramenta de gestão em TI

A ideia de realizar um feedback é de que sua equipe de desenvolvimento entenda onde estão acertando, errando e até mesmo como o seu comportamento pode ser interpretado por outras pessoas. Dessa forma, cria-se um clima mais agradável no ambiente de trabalho por conta dessa comunicação mais transparente. 

Dentro da gestão de TI, essa prática contribui para a melhoria do desempenho dos times e evita possíveis ruídos na comunicação e amarra possíveis pontas soltas. Ao realizar repassas, o gestor consegue mostrar que está disposto em resolver os problemas e disponível para sanar dúvidas, já que o capital humano de uma empresa é o que se tem de mais importante para a entrega de bons resultados e, consequentemente, a evolução no mercado.

Quando dar feedback e melhorar sua gestão em TI

Dar feedback para sua equipe de TI não deve acontecer somente no período em que as análises de desempenho ocorrem, mas sim, é necessário que seja um processo contínuo diário. Entretanto, é preciso saber quais os momentos certos para dar esse tipo de retorno a fim de que tenha um efeito positivo de maior duração e de assertividade.

Dentro da gestão em TI, alguns momentos podem ser mais oportunos para que o feedback seja realizado. Um exemplo mais comum disso é quando sua equipe desenvolve um trabalho excepcional, sem atrasos e com comportamentos que merecem ser reconhecidos. Além disso, quando você sentir que a probabilidade de melhorar as habilidades de um funcionário é alta, o feedback pode ser a peça-chave que faltava para um retorno maior.

Durante a gestão de uma equipe de desenvolvimento de software, vão existir momentos no qual o profissional já está à espera de um retorno positivo ou crítico por parte da staff, seja por conta de uma periodicidade implementada na sua empresa ou porque houve a percepção por parte do funcionário que você notou certo tipo de comportamento. 

Além disso, as reuniões de feedback que mais acontecem é no momento em que há um problema que não pode ser ignorado pela equipe de gestão de TI, e que precisa ser resolvido com rapidez. Nesse caso é super importante que o feedback seja realizado já que, provavelmente, esse problema deve estar afetando algum profissional, a equipe e até mesmo a empresa como um todo.

Tenha cuidado em alguns momentos

Entretanto, em alguns momentos a prática do feedback pode ser um tanto quanto prejudicial para sua equipe de desenvolvimento. Circunstâncias onde você não possui todas as informações necessárias sobre determinado incidente ou quando o único feedback possível diz respeito a fatores em que o profissional não pode alterar ou ter controle da situação, são comuns e devem ser evitados.

Além disso, é preciso ter cuidado com a carga emocional do seu time. Dar um feedback crítico no momento em que o funcionário estiver um tanto quanto vulnerável emocionalmente pode complicar ainda mais as coisas, para você, para ele e para o andamento do projeto. Outras situações em que dar um feedback pode atrapalhar sua gestão em TI envolvem a falta de tempo – ou paciência – do CTO em fornecer um retorno completo e com mais calma ou até mesmo quando o gestor ainda não pensou e desenvolveu possíveis soluções para os problemas encontrados.

Lembre-se de que, quando você fornece feedback positivo com frequência, o feedback crítico, quando justificado, fará mais sentido e poderá ter tom menos ameaçador. Além disso, antes repassar para seu time como estão as coisas, seja honesto consigo mesmo com relação ao motivo do repasse. Às vezes, você pode estar reagindo às suas próprias necessidades e preferências e deixando de lado o que seria melhor para a equipe ou empresa.

Como desenvolver um bom feedback

Agora que já sabemos quando realizar a prática do feedback para seu time de tecnologia, precisamos entender melhor como um feedback deve ser construído de maneira mais assertiva e que tenha impacto nos colaboradores. A primeira prática que deve ser adotada é realizar esses repasses o mais rápido possível após a ação de um profissional no ambiente de trabalho. Seja de forma positiva ou crítica, é super importante que o gestor não perca o timing e aja rapidamente.

Além disso, escolha bem o local em que você realizará os feedbacks. Para feedbacks positivos, estar com toda a equipe presente pode ser um motivacional a mais para seu desenvolvedor, já que o trabalho dele poderá ser reconhecido pelo time todo. Já para feedbacks críticos, escolha conversar individualmente com o profissional em questão. Apresentar pontos de falha diante de toda a empresa pode ser um fator desmotivacional e até humilhante em alguns casos.

Ainda nessa questão sobre como realizar um feedback crítico, a escolha das palavras deve ser uma prioridade para os gestores. Saber como contextualizar uma situação e apresentar os problemas de forma pouco agressiva e intimidadora pode aumentar o desempenho do profissional e a motivação do mesmo em melhorar alguns aspectos.

Outra dica super importante é traçar uma estratégia no seu discurso. Na hora da conversa, você pode optar por começar apresentando feedbacks positivos dos profissionais, reconhecendo seus esforços e até mesmo tirando um possível clima de tensão do desenvolvedor. Após isso, tente não ser enérgico e, se possível, apresente os problemas encontrados em forma de dados e estatísticas comprobatórias. Dessa forma, fica mais fácil o entendimento da sua equipe sobre pontos em que precisam ser melhorados e quais atitudes devem ser prioritárias.