O trabalho presencial terá seu fim decretado em 2022?

Uma ideia já discutida antes da pandemia, que no Brasil contava com poucos adeptos, tornou-se a única opção para manter a atuação dos colaboradores nas empresas, desde os pequenos negócios até as multinacionais, enquanto o mundo enfrentava os obstáculos do isolamento social e da quarentena, que impediam o trabalho presencial de atividades consideradas “não-essenciais”.

O que era pra ser uma estratégia temporária até a volta aos escritórios fosse possível, acabou se tornando o principal modelo de trabalho no Brasil, favorecendo tanto as empresas como os colaboradores. Esta é a trajetória do trabalho remoto nos últimos dois anos, desde março de 2020.

Quando a pandemia iniciou, a ideia da maioria dos gestores era fazer com que as suas equipes voltassem às dependências da empresa assim que isso fosse considerado seguro, seja pela redução no número de casos e mortes ou até mesmo pelo fim da pandemia. No entanto, isso demorou a acontecer e a “medida emergencial” precisou continuar ativa por mais de um ano. 

Com o avanço da ciência e a corrida pelas vacinas e o início das campanhas de imunização, a possibilidade de um regime de trabalho presencial passou a ser novamente questionada e, apesar de muitos setores planejarem o retorno de seus colaboradores aos escritórios, este deixou de ser um modelo que agrada a maioria dos profissionais devido a uma série de fatores como a falta de flexibilidade nos horários, o conforto de se trabalhar de casa e até mesmo um melhor uso do tempo gasto com o deslocamento dos colaboradores até os seus locais de trabalho. 

Ainda existem muitas discussões a respeito da volta ou não do regime presencial, pois assim como quem prefere trabalhar de casa, há também quem sente falta do antigo ambiente de trabalho. Além disso, muitas empresas ainda não se deram conta dos impactos de uma cultura remota eficiente no dia a dia dos negócios. Vamos entender um pouco mais sobre este assunto nos tópicos a seguir, dá só uma olhada!

Sem trabalho presencial para times de tecnologia 

As mudanças nos modelos de trabalho já estavam sendo implementadas aos poucos antes do isolamento social. Fazer parte de uma equipe totalmente remota não é algo novo para pessoas que trabalham em alguns setores do mercado como marketing e, principalmente, a área de tecnologia. 

Pessoas que já estavam acostumadas a lidar com uma cultura remota antes da pandemia, dificilmente aceitarão voltar para os escritórios, afinal, se as suas demandas podem ser perfeitamente executadas à distância, qual a necessidade de estar em um lugar específico para realizá-las?

Muitos talentos consideram que o trabalho remoto, quando implementado da maneira correta, pode ser muito mais vantajoso quando se trata de questões relacionadas à produtividade dos membros, além de garantir mais qualidade nas entregas e resultados alcançados pela equipe.

Por este motivo, o trabalho remoto é um dos requisitos básicos a serem cumpridos por empresas que desejam ter em seus times os melhores profissionais de tecnologia do mercado de trabalho.

Anywhere office

Alguns dos motivos que impedem as empresas de adotarem um sistema de trabalho totalmente remoto são, muitas vezes, mitos relacionados à falta de um ambiente adequado e bem equipado para que os colaboradores executem o seu trabalho, à solidão do trabalho longe das áreas de convivência, onde a socialização se torna muito mais fácil e até mesmo a confusão entre a vida pessoal e profissional, já que tudo faz parte de um mesmo ambiente.

No entanto, todos estes aspectos citados acima estão relacionados apenas ao conhecido “home office” e não aos princípios do trabalho remoto, propriamente dito. Trabalhar em home office significa que os colaboradores devem, obrigatoriamente, atuar em suas próprias casas. Enquanto isso, o propósito do trabalho remoto é simplesmente trabalhar fora do escritório, seja na sua casa ou em qualquer outro lugar, seja sozinho ou próximo de colegas em um coworking, por exemplo. 

Este conceito é denominado anywhere office, ou work from anywhere, que em uma tradução literal significa “escritório em qualquer lugar” ou “trabalhar de qualquer lugar”, e é a base das culturas 100% remotas. Para conseguir implementar uma cultura remota eficiente é preciso que os gestores compreendam muito bem este conceito e não confundam o modelo remoto com o home office e

Empresas que estão buscando a inovação devem ter em mente que nem todos os profissionais desejam trabalhar para sempre de suas casas, mas sim ter a liberdade para atuar de onde desejarem (até mesmo fora do Brasil) e, assim, trilhar uma carreira promissora em um ambiente de trabalho saudável. 

Quando paramos para pensar em todos estes conceitos e estratégias, adotar o modelo remoto permanentemente parece ser complexo demais. No entanto, por mais que o fim do trabalho presencial não esteja decretado para o próximo ano e seja tentador voltar ao regime tradicional, instalar uma cultura remota irá revolucionar os seus negócios e, apesar dos desafios, os resultados valem a pena!

Ah, e se você precisar de ajuda para escalar seu time de tecnologia remoto de maneira eficiente, saiba que pode contar sempre conosco, basta entrar em contato!

Compartilhar:

Camila
Último artigo
Empresas do Vale do Silício: quais tecnologias elas utilizam?
Próximo artigo
Como fazer um planejamento de carreira eficiente em 2022