fbpx

O que são organizações exponenciais

Negócios

Introduzido no livro de mesmo nome, Ismail, Michael S. Malone e Yuri van Geest apresentam o termo em 2014 no qual refere-se ao impacto causado em relação a empresas lineares (do modelo tradicional). Na ocasião, os autores apresentam que uma organização exponencial pode apresentar crescimento até 10x maior que uma empresa linear.

Exponencialidade vs Linearidade

Um crescimento linear, segue uma lógica, se uma empresa cresce 100% ao ano, a lógica e a linearidade sugerem que ela continue crescendo em uma medida proporcional ao longo do tempo. Ao contrário do crescimento exponencial, que como podemos ver no gráfico abaixo, tem um crescimento descomunal a partir de um determinado ponto, o chamado taco de hockey. 

Quantas vezes você já ouviu especialistas errarem a previsão do crescimento de alguma tecnologia ou startup nos últimos anos? 

Em 2009, uma empresa de pesquisa de mercado previu que Symbiam seria o principal sistema operacional em 2012, tendo uma participação de 39% de mercado, mantendo até 2014. Hoje, nós sabemos o que realmente aconteceu, a Symbiam encerrou suas atividades no fim de 2012.

O fato dos especialistas errarem tanto é que eles analisam os fatos de maneira incremental, confiam em um paradigma que já não funciona mais, pois estamos na era da informação.

O que faz uma empresa ser exponencial

O que organizações como Airbnb, Uber, Facebook, Google e muitas outras que tem um crescimento descomunal tem em comum? 

A grande diferença é a mudança de paradigma, todas as empresas citadas estão na era da informação, enquanto negócios antigos ainda insistem em possuir bens, imobilizados e modelos de escassez, essas empresas focam na abundância de informação. Uber não possui nenhum carro, Airbnb nenhum imóvel, Facebook não possui nenhum conteúdo, todo o valor está na comunidade dessas empresas.

Segundo o livro, existem alguns fatores como PTM, atributos internos e atributos externos que nos ajudam a reconhecer uma organização exponencial, e dessa maneira, tentar replicá-las.

PTM (Propósito transformador massivo): Marca o “porquê” por trás da organização. O PTM vai além de uma declaração de missão, porque está em uma escala muito maior e mais ambiciosa. Isso significa que pode revolucionar uma indústria e até mesmo uma sociedade. Exemplos de PTM:

  • Google: “Organizar a informação do mundo”
  • Singularity University: “Impactar positivamente um bilhão de pessoas”
  • TED: “Criar ideias que merecem ser espalhadas”

Atributos externos: SCALE

Staff on demand (Equipe sob demanda): Toda organização exponencial precisa de uma equipe sob demanda, ou seja, que reage (aumenta ou diminui) conforme a demanda, dessa maneira temos agilidade para atender as novas perspectivas da empresa, sejam elas positivas ou negativas.

Community (Comunidade): Ao nutrir uma comunidade nós conseguimos com facilidade testar novas ideias, trazer para o time (staff sob demanda) quando for necessário, só com essa comunidade e multidão conseguimos obter um crescimento exponencial quando necessário. Um ótimo exemplo de comunidade é o Github e o open source.

Powered by Rock Convert

Algorithms (Algoritmos): Tem como objetivo potencializar pessoas, sensores e dispositivos conectados, para que a empresa, de alguma maneira possa ter embasamento para crescimento ou permitir um produto ser escalável. Exemplos de algoritmos: PageRank do Google, recomendação do Netflix e etc…

Leveraged Assets (Ativos alavancados): Alugar, compartilhar e alavancar ativos como instalações de escritórios, máquinas, copiadoras e até mesmo plantas de escritório tem sido padrão. Agora, as empresas estão terceirizando cada vez mais ativos de missão crítica. A Apple, por exemplo, usa as fábricas da parceira de fabricação Foxconn para as principais linhas de produtos. Não possuir ativos aumenta a agilidade e permite um rápido dimensionamento.

Engagement (Engajamento): Técnicas de engajamento do usuário, como gamificação e prêmios de incentivo, ajudam os ExOs a envolver os mercados rapidamente.

Atributos internos: IDEAS

Interfaces: Interfaces são algoritmos e fluxos de trabalho automatizados que rodeiam as saídas da SCALE da forma mais eficiente possível para as pessoas certas dentro da organização.  

Dashboards: Para acompanhar e monitorar o desempenho, todos os membros de uma organização podem acessar métricas em tempo real por meio de um painel.

Experimentation (Experimentação): Os organizações exponenciais usam métodos que facilitam a experimentação rápida e a melhoria de processos através de ciclos rápidos de feedback.

Autonomy (Autonomia): Organizações exponenciais têm hierarquias horizontais para promover agilidade e acelerar os tempos de aprendizado e reação.

Social Technologies (Tecnologias sociais): As tecnologias sociais geram conversas em tempo real e sem latência em toda a organização.

Coeficiente exponencial

Para uma empresa ser exponencial ela não precisa contemplar todos os atributos, no livro, os autores citam grandes empresas como Coca-Cola, Google Ventures e Amazon e mostra que as mesmas possuem grande parte dos atributos.

Claro que quanto mais uma empresa chega próximo das características melhor, porém, empresas com cerca de 70% dos atributos já podem se considerar uma ExO.

Agora que você sabe o que é uma organização exponencial consegue contabilizar quais atributos sua empresa possui? Dessa forma você consegue visualizar quais pontos consegue melhorar no seu negócio para que obtenha o tão sonhado crescimento exponencial. 

Entre com seus dados para a ligação.