Por que um líder deve motivar sua equipe?

Motivar uma equipe nem sempre é uma tarefa fácil para um líder, uma vez que os fatores que podem desencadear a desmotivação podem ser tanto internos quanto externos.

Lidar com os problemas da própria empresa e encontrar recursos para incentivar seus colaboradores é mais fácil do que quando falamos dos problemas que vem de fora, já que estes podem abranger a sociedade como um todo, como em situações de economia desestabilizada, e ainda outros, como no caso de esgotamento dos funcionários.

É importante ressaltar este último, afinal, sabemos que nem sempre é fácil ignorar os problemas particulares dos profissionais quando estamos dentro do ambiente de trabalho. Um parente doente, uma crise financeira particular, dentre outras situações, afligem as pessoas e ocupam suas mentes enquanto trabalham. Isso significa que o gestor precisa compreender esses momentos e saber lidar, para manter a motivação da equipe.

Sem dúvidas, este é um desafio e tanto. Afinal, se juntarmos tudo, todos nós vivenciamos situações provenientes de diferentes cenários e que podem nos impactar de várias maneiras.

Então, como é possível driblar esses acontecimentos e aumentar a motivação dos times da empresa? Esta é uma pergunta comum para os líderes e queremos ajudá-lo a descobrir. Para isso, neste artigo, vamos mostrar os benefícios de um líder motivar sua equipe, por que isso deve ser feito e como fazer. Acompanhe!

Por que o líder precisa motivar?

Uma equipe motivada alcança os melhores resultados, mas também traz outras vantagens, como o aumento da produtividade, maior comprometimento e redução de processos trabalhistas. Da mesma forma, o ambiente empresarial melhora, pois cada membro consegue executar suas funções com mais atenção e eficiência, além de estarem mais dispostos a ajudar seus companheiros de trabalho.

Mais do que se empolgarem com um computador novo, os colaboradores estarão mais comprometidos com os resultados, ajudando outras pessoas e elevando a qualidade dos processos. Com este comprometimento, o retrabalho também é reduzido, visto que eles estarão mais concentrados e atentos, e, consequentemente, haverá uma diminuição dos erros.

Voltando à questão da diminuição dos processos trabalhistas, isso acontece porque há uma maior retenção de talentos. Os profissionais sentem que têm mais estabilidade dentro da companhia, o que ajuda a criar um ambiente de trabalho mais saudável e este clima organizacional positivo diminui a incidência de processos na justiça.

Ademais, existem diversas razões que explicam a necessidade de os líderes das empresas, como uma que faça a gestão patrimonial, investirem na motivação de suas equipes.

A primeira delas é a melhora na autoestima dos colaboradores. Lembra-se que no começo do texto nós falamos que diferentes tipos de problemas podem reduzir a motivação de um profissional?

Nem sempre eles estão apenas dentro da companhia, pois podem ser fatores externos e pessoais. Quando um líder motiva seus funcionários, ele eleva a autoestima profissional e pessoal, fazendo com que os colaboradores comecem a enxergar as situações de maneira mais positiva, sentindo-se bem consigo mesmos. Isso melhora o clima no trabalho e aumenta a produtividade.

O uso do tempo também é otimizado, pois um trabalhador motivado trabalha mais e melhor. Com isso, os recursos da empresa são economizados, incluindo o tempo.

Esses fatores colaboram para o crescimento da corporação, além de garantir mais qualidade de vida para os colaboradores, diminuindo o estresse.

Uma vez que a motivação melhora a autoestima das pessoas que trabalham com você, há uma melhora significativa no crescimento pessoal delas, já que, se o profissional confia em si mesmo, ele se desenvolve melhor na vida pessoal e profissional.

O foco da motivação é o bem-estar e o crescimento da companhia, mas é muito saudável levá-la para o lado pessoal de seus funcionários. Trata-se de um ciclo de crescimento que se retroalimenta, fazendo com que todos possam expandir suas qualidades.

Quando os colaboradores se sentem bem no ambiente de trabalho, como acontece em uma empresa de motoboy, o relacionamento entre eles também é beneficiado.

É uma relação de troca muito positiva, visto que um colaborador motivado ajuda a motivar os outros e o contrário também acontece, ou seja, um funcionário insatisfeito transmite isso aos demais. Quando o líder melhora a sua equipe, cria um clima organizacional positivo e uma cultura organizacional benéfica em vários aspectos.

Outra vantagem está na melhoria do trabalho em equipe, uma vez que o relacionamento interpessoal entre os colaboradores é muito mais harmonioso. Isso aumenta o engajamento deles e a colaboração mútua em tarefas dos mais variados níveis de complexidade.

Se existe um relacionamento profissional saudável entre eles, conseguem unir forças para produzir mais e melhor.

Os feedbacks dados em uma sala reunião pequena, por exemplo, são mais positivos e, além disso, é possível diminuir comportamentos negativos, como fofocas.

Todas essas vantagens acabam por melhorar os resultados obtidos pela corporação. É por isso que podemos considerar a motivação como um investimento na própria empresa, pois melhora a qualidade do produto ou serviço final.

Como motivar a equipe?

Agora que você já entendeu por que motivar a sua equipe é necessário, neste tópico, vamos dar algumas dicas para você fazer isso da melhor maneira. São eles:

1. Propor um desafio

Os desafios incentivam os colaboradores a se movimentarem, e é interessante que eles sejam de curto prazo. Ao conquistar um pequeno objetivo, o profissional se sentirá mais motivado para conquistar o próximo.

Muitas pessoas são movidas por objetivos, então, cada meta deve levar a um resultado maior no final, para que elas também façam sentido para a empresa. Mas, lembre-se: os desafios devem estar sempre alinhados com o perfil técnico de cada profissional do seu time.

2. Estabelecer metas

Já que falamos sobre elas, uma fabricante de credencial de pvc pode criar metas para que a equipe conquiste. O principal encargo do líder, neste caso, é decidir se elas são individuais ou coletivas, mas, de qualquer forma, precisam ser:

  • Específicas;
  • Desafiadoras;
  • Mensuráveis;
  • Alcançáveis.

Se forem muito difíceis de serem alcançadas logo de cara, terão o efeito contrário. Ou seja, vão acabar desestimulando e desmotivando a equipe. Portanto, o que deve reinar aqui é sempre o bom senso.

3. Motivar a equipe

O reconhecimento está diretamente relacionado à motivação. Um líder pode demonstrar que reconhece um bom trabalho por meio de uma premiação ou uma gratificação a cada meta atingida.

Você também pode promover uma competitividade saudável entre os membros da equipe, para estimulá-los a ir em busca das metas. Como prêmios, o gestor pode ofertar, por exemplo:   

  • Jantar em um restaurante;
  • Livros;
  • Dia de folga;
  • Ingressos de cinema;
  • Entre muitos outros.

Para entregar a melhor premiação, contudo, é preciso conhecer bem os seus colaboradores, para saber o que eles gostam.

4. Dar feedbacks constantemente

O feedback ajuda a motivar os profissionais, principalmente em tempos de crise. É uma forma de mostrar que o trabalho de cada um deles é importante para a empresa.

É por meio dos feedbacks que o líder consegue estimular seus colaboradores para que eles realizem cada vez melhor o seu trabalho. É por isso que as lideranças precisam estar atentas à maneira na qual darão os feedbacks aos colaboradores.

5. Comunicação transparente

É comum que as pessoas se sintam desmotivadas por acharem que não são parte da empresa ou simplesmente por não verem sentido em seu trabalho. No entanto, manter uma comunicação clara e transparente mostra isso a eles e ainda ajuda a empresa a conquistar seus objetivos e reduzir o turnover.

Também é importante apresentar de maneira clara quais são as opções de crescimento que os funcionários têm dentro da companhia. Se as pessoas não veem expectativas no ambiente em que trabalham, ou se as oportunidades estão desalinhadas em relação aos seus planos de carreira, rapidamente se sentem desmotivadas e vão em busca de outras oportunidades.

O líder deve estar aberto para conversar sobre os resultados da organização, metas e objetivos, assim como as oportunidades que ela oferece aos seus colaboradores.

6. Investir em treinamentos

Uma das alternativas que as empresas mais procuram são meios para reduzirem seus custos, principalmente em tempos de crise. Porém, no meio dessa busca, acabam deixando de lado os treinamentos, que são essenciais para a captação de seus maiores recursos: as pessoas.

Treinamentos são investimentos, e não gastos, independentemente de seu formato, como palestras, workshops, cursos dentre outros.

Quando a companhia investe nesse recurso, mostra às suas equipes que acredita no potencial de cada membro e dá a essas pessoas a oportunidade de se aprimorarem.

Como resultado, elas se sentirão mais valorizadas e motivadas, o que melhora a sua produtividade e, claro, os resultados da corporação.

 

O que um líder de TI pode fazer para motivar a equipe?

Para você, que é um líder de tecnologia, confira este vídeo e entenda mais sobre como você pode trabalhar o engajamento de seus times de tecnologia:

https://www.youtube.com/watch?v=wcsEEvxcoqA&t=1s

Conclusão

Em qualquer setor do mercado, como na tecnologia, lojas, indústria, prestadores de serviços, entre outros, é essencial ter uma equipe motivada para aprimorar seus processos e ter mais qualidade.

Não é segredo que um colaborador desmotivado não fará o seu melhor trabalho, e que isso vai impactar na imagem da companhia, tanto como lugar para se trabalhar quanto como marca.

Investir em motivação é garantir a satisfação dos colaboradores e estimulá-los a buscar o melhor para a organização, e esse deve ser o objetivo de um bom líder. 

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

*Conteúdo atualizado em 11/03/2022

Compartilhar:

Guia de investimento
Último artigo
Fit Cultural: o que é e qual a importância para seu processo seletivo?
Próximo artigo
Tipos de Startups: conheça nichos e tendências para os próximos anos