Processo seletivo de TI: saiba a importância e o que procurar em um profissional

Carreira

Realizar um bom processo seletivo de TI e contratar um bom profissional é uma das principais metas de toda empresa que busca crescimento. Escolher um candidato que se adeque aos valores do seu negócio, e que tenha o perfil ideal para a vaga disponível, não é uma tarefa das mais simples já que exige bastante pesquisa e uma busca em conhecer a fundo o potencial do novo funcionário da sua empresa.

Por se tratar de um processo que exige dedicação, é fundamental que você tenha em sua equipe um setor de RH especializado em tecnologia da informação. Desta forma, nas etapas do processo, a eficiência ao analisar um candidato é maior e os assuntos tratados nas entrevistas tendem a serem mais abrangentes.

Outra coisa bastante importante e que deve ser pensado antes de começar um processo seletivo é: “qual o perfil de candidato que estamos procurando?”. O ideal é que essa pergunta seja respondida com clareza para que o time de recursos humanos possa delimitar seu campo de busca, aumentando a eficiência na hora de encontrar o profissional e a agilidade na fase de contratação.

Com a constante evolução do mercado tecnológico, o recrutamento de profissionais de TI precisa evoluir paralelamente. Estratégias, técnicas de seleção, e também conhecimentos sobre como gerir pessoas precisam ser adaptadas de acordo com a área em que se pretende contratar. Desta forma, isso prova que dificilmente um processo seletivo será igual a outro, exigindo do profissional de RH uma preparação prévia para diferentes situações que podem vir a ocorrer durante o processo.

Qual a importância de um bom processo seletivo?

Um bom processo seletivo na área de TI é importante para que as vagas disponíveis em sua empresa sejam preenchidas corretamente. Como o mercado da tecnologia é bastante segmentado, um dos principais erros que acontecem durante a busca pelo profissional é esperar que o candidato conheça todas as tecnologias existentes atualmente. Isso é quase que impossível. O ideal é que o processo seletivo seja segmentado e realizado por linguagens de código ou áreas de atuação dentro do seu negócio, as chamadas hard skills.

Além disso, um processo seletivo transparente e que apresente segurança aos candidatos é fundamental para a reputação da sua empresa. Ao ser coerente durante todo o processo, os funcionários contratados podem te indicar a outros profissionais aumentando o marketing boca a boca do seu negócio no mercado de TI. Já com os profissionais que não se adequam às vagas, dar feedbacks e explicar o motivo da não contratação pode resultar em uma compreensão maior e uma maior tranquilidade na gestão da situação.

O que procurar em um profissional de TI?

Dentro do mercado de TI, como dito anteriormente, saber o que procurar em um profissional é uma das etapas mais importantes do processo. Além das hard skills, que são fundamentais, é necessário se atentar às soft skills de cada candidato.

Hard Skills

As hard skills são as habilidades técnicas que o profissional apresenta e que podem ser mensuradas. Essas habilidades podem ser adquiridas por meio de cursos e experiências profissionais e normalmente são fáceis de identificar, pois podem ser comprovadas por meio de certificados, testes, entre outros. 

Identificá-las durante o processo de contratação também é simples. Entendendo quais são os requisitos da vaga, numa breve conversa técnica é possível ver se as habilidades estão presentes e qual o nível de familiaridade que o candidato possui principalmente em relação a linguagens de código específicas, comum no mercado de TI.

Soft Skills

Entretanto, um processo seletivo não é feito apenas na análise de hard skills. É aí que entram as chamadas soft skills. As soft skills são as habilidades pessoais que o profissional possui que não conseguem ser comprovadas de maneira tão simples, como com o uso de certificados ou testes. 

Para avaliar esse tipo de aptidão é necessário entender quais os tipos de habilidades serão necessárias para a vaga em questão. Alguns exemplos de soft skills são a facilidade de comunicação, a criatividade e o pensamento crítico. Após definir quais habilidades serão necessárias no candidato, o ideal é que algumas perguntas específicas sejam preparadas com o intuito de descobrir se a habilidade está ou não presente.

As soft skills estão ganhando cada vez mais espaço nos processos de contratação pois as empresas estão mudando a forma de pensar e se preocupando cada vez mais com a cultura organizacional. Caso o candidato tenha muitas habilidades técnicas, mas não possua as soft skills necessárias, o ambiente de trabalho acaba sendo ruim para o profissional e ele não conseguirá alcançar uma grande produtividade, afetando também a empresa que o contratou.

Como é feito um processo seletivo de TI?

Para um processo seletivo mais assertivo é ideal ter uma equipe organizada que siga alguns passos básicos e fundamentais. O primeiro passo é realizar uma busca por possíveis candidatos em algumas plataformas como o LinkedIn. Atualmente, essa ferramenta é a principal porta de entrada para o mercado de TI, já que a própria rede social possui uma área dedicada a recrutar novos funcionários.

Após selecionar possíveis candidatos ideais, o primeiro contato com o profissional deve ser feito de forma clara e específica sobre qual será a vaga, forma de contrato, valor de remuneração e rotina de trabalho que será oferecida. Se o retorno for positivo, partimos para as entrevistas. Esse ponto é onde serão analisadas as hard e soft skills do candidato e se ele se encaixa perfeitamente com a vaga que está aberta em sua empresa.

Além disso, outra etapa bastante importante é o alinhamento de fit cultural com seus valores, para que o ambiente de trabalho seja harmônico e não tenha problemas de relacionamento no dia a dia. Com isso, as chances da sua empresa se desenvolver com a contratação do novo funcionário aumentam, além do desempenho dos outros profissionais que podem ser potencializados.