fbpx

Quanto custa um programador?

Saber quanto custa um programador pode ser um passo essencial para o desenvolvimento do seu negócio. Tendo essa noção de gastos, é possível que você calcule – de acordo com seu budget – quantos desenvolvedores é possível que você traga para sua equipe, seja ele interno ou alocado por uma empresa especialista no assunto.

Pensando em te ajudar nesse momento, e também para elucidar algumas possíveis dúvidas que você possa ter, nós produzimos um artigo que traz quais custos estão atrelados a contratação de um desenvolvedor e uma média de salário em algumas regiões do Brasil. 

Lembrando que esse artigo é voltado para quem está querendo contratar um desenvolvedor para que sua startup possa escalar, ou também para quem quer entrar no mercado e quer saber quanto custa um programador.

Custos envolvidos na contratação de um profissional

Salários e benefícios

Obviamente, o salário é um dos principais custos envolvidos na contratação de qualquer profissional. Além disso, é importante ressaltar que oferecer uma vaga com um salário justo aos desenvolvedores é uma das formas mais fáceis de conseguir preencher vagas de tecnologia.

A grande questão aqui é que esse custo varia muito de acordo com a região, tipo e nível do desenvolvedor.  Na tabela abaixo, você pode conferir como anda o mercado de tecnologia.

LOCALIZAÇÃOJUNIORPLENOSÊNIOR
São Paulo e RegiãoR$ 3.500,00R$ 6.000,00R$ 8.500,00
Rio de JaneiroR$ 3.000,00R$ 5.500,00R$ 8.000,00
SalvadorR$ 2.000,00R$ 3.000,00R$ 4.700,00
FlorianópolisR$ 2.800,00R$ 3.800,00R$ 5.300,00
CuritibaR$ 2.500,00R$ 4.500,00R$ 6.000,00
CampinasR$ 3.000,00R$ 5.700,00R$ 8.500,00

Importante lembrar também que toda empresa que busca por um desenvolvedor, além de pagar integralmente o salário, oferece uma série de benefícios como vale alimentação, vale refeição, vale transporte, 13º, férias e outros.

Impostos

Além do salário, se estivermos falando de uma contratação CLT, existem os impostos que são obrigatórios. Para sabermos os custos geralmente fazemos o cálculo do salário vezes 1.9 que é uma média de custo dos encargos. 

Dessa maneira, se o desenvolvedor ganha R$ 6.000,00 o custo dele para você vai ser de R$ 11.400,00 (6.000* 1,9).

Esse é um ponto delicado de qualquer contratação, muitas empresas estão optando pela contratação PJ. Assim é importante colocar na ponta do lápis, pois se a contratação tiver qualquer tipo de vínculo trabalhista você pode estar correndo sérios riscos jurídicos, sempre consulte um advogado.

Essa decisão de CLT ou PJ impacta bastante para definir quanto custa um programador.

Treinamento

Um dos pontos importantes para saber quanto custa um programador é a questão dos treinamentos. Caso o gestor queira implementar uma nova tecnologia, na qual os desenvolvedores não estejam tão familiarizados, será necessário arcar com os custos de uma empresa para realizar consultorias e capacitações. 

Durante todo esse processo, que leva tempo, erros de execução no projeto ou o uso de metodologias pouco eficientes podem comprometer o resultado final do seu produto. Além disso, outro fator que pode dificultar o andamento do projeto é o nível de conhecimento de cada dev, já que, caso queira utilizar alguma tecnologia mais antiga, desenvolvedores mais novos podem encontrar algumas dificuldades. Enfim, com os gastos com consultoria, esses problemas tendem a serem resolvidos, porém, poderiam ser evitados com a contratação de uma empresa de terceirização.

Turnover e demissão

O turnover ou a demissão de um profissional também gera custos para sua empresa. Existe uma pesquisa da Society for Humam Resource Management que diz que a substituição de um funcionário pode custar entre 10 a 24 salários. 

Tudo isso pois a troca de um profissional pode causar problemas como produtividade da equipe, cultura da empresa e despesas excessivas.

Uma dica nesse caso é alinhar bem as expectativas e cultura da empresa na hora da contratação.

Os custos extras de contratar por CLT

Para finalizar é importante falar um pouco mais sobre quanto custa um programador em regime CLT, em comparação com os contratados pelo regime PJ. Ao terceirizar esse tipo de serviço a uma empresa especialista no assunto, ela fará o contrato com o profissional em regime PJ, fazendo com que o gestor não tenha custos extras como pagamento de impostos, encargos trabalhistas, férias e outros tipos de benefícios.

Além disso, quando se faz esse tipo de contratação CLT, pode ser que o profissional não tenha o perfil ideal para a vaga, aumentando as chances de seu investimento não der o retorno esperado. Portanto, optar pela terceirização acelera o processo de recrutamento, já que os profissionais serão escolhidos a dedo, de acordo com as suas exigências e com um custo bem menor do que o esperado.

Outro gasto que pode superar as expectativas é em caso de desligamento de algum profissional contratado por esse tipo de regime. Principalmente nos casos em que a folha salarial é muito alta, demitir um funcionário CLT significa gastos com multa de quebra de contrato. Isso pode quebrar seu negócio financeiramente.

Públicações relacionadas

Quanto custa criar um aplicativo

Com a crescente do uso do mobile empreendedores cada vez mais se encantam pelo mundo dos aplicativos mobile. Com o Ler o artigo completo

Não tem mais jeito! Trabalho remoto é o futuro

Você já conhece o trabalho remoto? Já atuou neste modelo? Apesar desse modelo de trabalho ainda gerar um certo preconceito Ler o artigo completo

Health Check Board: O que isso significa?

O Health Check Board de projetos, basicamente é um quadro que nos mostra de forma rápida, como está a "saúde" Ler o artigo completo

Gestão de times remotos: Benefícios e dicas para um bom resultado

Saber como fazer a gestão de times remotos é fundamental para que sua empresa cresça naturalmente. Esse tipo de trabalho Ler o artigo completo

Veja todos os nossos artigos