fbpx

Vaga de JavaScript: como recrutar o candidato ideal

O uso da linguagem de programação JavaScript tem crescido nos últimos anos, já que vem se tornando cada vez mais essencial e importante para o desenvolvimento de vários tipos de projetos digitais. A pessoa desenvolvedora de JavaScript pode trabalhar com diversos paradigmas de programação (procedural, orientada a objeto, entre outras) em função da leveza e dinamismo característicos desta linguagem voltada para programação de projetos Web, que tem uma enorme funcionalidade. Então, se o seu objetivo é preencher uma vaga de JavaScript na sua empresa, dê uma olhada nas dicas que trouxemos:

Back-end:

Profissionais de desenvolvimento back-end têm o foco do seu trabalho voltado ao servidor e ao banco de dados. Uma plataforma poderosa para este tipo de desenvolvimento é o Node.js, uma vantagem do uso de JavaScript, que é um ambiente de execução que possibilita a criação de aplicações JavaScript sem a dependência de um navegador, além de ser ótimo para trabalhar com frameworks como Express.js ou Koa.js.

Além disso, a pessoa ideal para preencher sua vaga de JavaScript deve ter conhecimento sobre SQL ou MongoDB para lidarem com o banco de dados, a fim de integrar seções voltadas ao usuário e servidor e também otimizar o código para que o funcionamento do projeto ocorra no melhor desempenho possível.

Front-end:

O desenvolvimento front-end, diferentemente do anterior, é aquele que lida diretamente com o usuário. Sendo assim, as pessoas desenvolvedoras de front-end são responsáveis por criar interfaces que proporcionem a melhor experiência possível para o usuário durante o uso do aplicativo ou site desenvolvido, devendo conhecer conceitos de design de UX (Experiência do Usuário) e criar soluções otimizadas.

Portanto, além das ferramentas mais importantes para o desenvolvimento front-end (HTML, CSS e o próprio JavaScript), conhecer frameworks como Ember.js, Vue.js, React e Angular.js é um complemento importante para os conhecimentos da pessoa desenvolvedora que virá a ocupar a vaga de JavaScript.

Full-Stack:

Responsáveis por projetar protótipos de sites, aplicativos e softwares e por criar arquiteturas para todas as etapas de projetos digitais, profissionais de desenvolvimento full-stack trabalham simultaneamente com front-end e back-end e devem possuir habilidades versáteis para desenvolver seus projetos com rapidez.

Para contratar pessoas desenvolvedoras para tal função, é importante que elas conheçam linguagens que usam simultaneamente Node.js e outras estruturas, como é o caso do Meteor.js. Além disso, conhecer e ter experiência com o conjunto de ferramentas conhecido como MEAN (composto por MongoDB, Express.js, Angular.js e Node.js) também é desejável para profissionais que se candidatem à vaga.

Soft skills:

Aqui falaremos das habilidades e conhecimentos que não estão relacionados aos conhecimentos técnicos. As soft skills, embora não digam respeito à tecnologia ou à programação em si, fazem muita diferença no cotidiano de profissionais e equipes de desenvolvimento. Sendo assim, trataremos de algumas delas que são consideradas relevantes para a profissão de que estamos falando neste artigo.

Possuir boas habilidades de comunicação é muito importante para qualquer pessoa que trabalhe em equipe, assim como ocorre no desenvolvimento de projetos que envolvem JavaScript. Além da comunicação que ocorre entre uma equipe, um projeto de JavaScript envolve equipes back-end e front-end, as quais, consequentemente, precisam se comunicar no decorrer do desenvolvimento. De qualquer forma, independentemente de quem faça parte da comunicação, ela deve ocorrer da maneira mais clara e objetiva possível, de forma a resolver os problemas, relatar erros ou sugerir melhorias de forma rápida e eficaz.

A profissão de desenvolvimento de softwares exige que as pessoas desenvolvedoras se mantenham sempre atualizadas quanto aos avanços tecnológicos que interferem direta ou indiretamente em seu dia a dia. Portanto, tais profissionais devem estudar e buscar informação e conhecimento constantemente para que saibam quais são as melhores opções de técnicas, tecnologias e recursos para a execução de seu trabalho e de sua equipe.

Além dessas soft skills, possuir boa organização e gestão de tempo são muito importantes para que tais profissionais estejam em dia com os prazos e alinhados com o progresso de sua equipe e das demais equipes envolvidas nos projetos. Resiliência e flexibilidade, habilidades importantes para que as pessoas desenvolvedoras lidem com as mudanças que ocorrem em seu cotidiano da melhor maneira possível, também são soft skills desejáveis para quem for ocupar a vaga de JavaScript de sua empresa.

Esperamos que essas dicas possam ser úteis para seu recrutamento e que ajudem a escolher a melhor pessoa para fazer parte de sua equipe de desenvolvimento em JavaScript. Boa sorte!

Recrutamento e seleção: principais indicadores para talentos de tecnologia

Os processos de recrutamento e seleção são fundamentais para o bom desempenho de uma empresa, já que decidirão quais talentos de tecnologia farão parte do time. Por isso, é importante que eles sejam feitos de forma estratégica e que seus indicadores sejam analisados.

Os indicadores de recrutamento e seleção são métricas capazes de avaliar a efetividade desses processos e identificar se há alguma parte a ser melhorada, tanto em benefício do candidato quanto da empresa.

Confira abaixo os principais indicadores de recrutamento e seleção:

 1. Quantidade de candidatos

A quantidade de candidatos inscritos no processo de recrutamento e seleção é importante para aumentar a chance de se encontrar o candidato ideal para a vaga. Além disso, esse indicador permite analisar se a descrição da vaga foi bem feita, se os benefícios são interessantes e se a empresa tem uma boa reputação. Também permite analisar se a divulgação da vaga foi bem-sucedida, como veremos a seguir.

2. Efetividade dos canais de divulgação

É importante metrificar a quantidade de candidatos atraídos por cada canal utilizado na divulgação da vaga para entender, através do ROI, quais investimentos valem mais a pena. Assim, as decisões de investimento nos processos de recrutamento e seleção em cada canal podem ser mais embasadas.

3. Funil de contratação

Através do funil de contratação é possível visualizar se os candidatos estão desistindo do processo e em qual etapa desistem. Ao verificar onde está acontecendo o baixo engajamento, é possível pensar em estratégias para diminuí-lo e reter os talentos de tecnologia. Assim, apure se os candidatos estão desistindo da vaga ao preencher formulários com dados profissionais, ao realizar testes, entrevistas ou até mesmo ao receber a oferta de trabalho.

4. Tempo do recrutamento e seleção

Ter um tempo médio para fechamento de vaga permite organizar melhor o processo em si e a rotina do time, possibilitando maior produtividade. Caso esse tempo seja muito grande, pode gerar maior desistência por parte dos candidatos, aumentar o custo do processo de recrutamento e seleção e demandar muito tempo da equipe. Para identificar o tempo médio de contratação, divida o valor do tempo total dos processos de recrutamento e seleção pelo número de vagas preenchidas. 

5. Custo da contratação

Anúncio de vagas em redes sociais e sites de emprego, contratação de sistemas ou empresas especializadas, tempo gasto por recrutadores… Todos esses elementos envolvem custos nos processos de recrutamento e seleção. Por isso, esse indicador é fundamental na análise dos processos de sua empresa. Ao mensurar qual é o custo médio gasto para o fechamento de cada vaga, é possível identificar qual o padrão e evitar gastos excessivos. Também, caso seja necessário diminuir esse custo, é possível analisar em que elemento mais está se gastando. O cálculo pode ser feito ao dividir o total gasto pelo número de vagas preenchidas.

6. Cumprimento do prazo do recrutamento e seleção

Quando o prazo para fechamento de vaga é ultrapassado, provavelmente alguma etapa do processo teve algum empecilho. Assim, é importante identificar qual foi o motivo do atraso e averiguar o que pode ser feito para resolvê-lo.     

7. Turnover em contratações recentes

O turnover (rotatividade de funcionários) de recém contratados pode indicar que o candidato não tinha fit cultural com a empresa, que o serviço realizado não era de seu agrado (ou que o contratado não tinha qualificação o suficiente), que o salário não o agradava, entre outras possibilidades. Assim, o turnover pode ser um indicador de recrutamento e seleção pois pode mostrar que faltou alinhamento entre os envolvidos no processo.

8. Satisfação dos candidatos 

A satisfação dos candidatos do processo seletivo é importante para que o time saiba o que é possível fazer para tornar melhor essa experiência. Assim, é importante colher feedbacks, o que pode ser feito por uma conversa ou questionário, por exemplo, tanto dos candidatos que não foram selecionados quanto dos selecionados. Os elementos que podem ser questionados são a atratividade da vaga, o tempo do processo, a clareza da oferta, os feedbacks fornecidos pela empresa, entre outros. Considerando que existe uma alta demanda pelos talentos de tecnologia, é importante que eles estejam satisfeitos com as experiências que possuem com sua empresa. Assim, podem querer trabalhar nela futuramente e até mesmo a indicar para amigos.

 Os indicadores de recrutamento e seleção contribuem para uma visão mais nítida do que pode ser melhorado nos processos seletivos. Com eles é possível eliminar gastos e tomar decisões mais estratégicas e embasadas. Por isso, não os deixe de fora ao contratar talentos de tecnologia para sua empresa!